sábado, 17 de outubro de 2015

Festa da torcida e magia do Orlando: Oladipo e Vucevic dominam o Flamengo


Vucevic e Meyinsse Flamengo Orlando NBA Global Games (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto)Se a boa atuação diante do Orlando Magic na temporada passada, nos Estados Unidos, fez o torcedor o Flamengo sonhar que era possível vencer uma franquia da NBA, Victor Oladipo e Nikola Vucevic - cestinha da noite, com 18 pontos - deixaram claro que a disparidade entre a liga americana e o resto do mundo ainda é muito grande. Com seus dois principais jogadores inspirados, o time da Flórida dominou o jogo do início ao fim e fez o confronto válido pela NBA Global Games mais parecer um jogo-treino. Muito superior técnica e fisicamente e sob o embalo do DJ D-Strong, que vestia justamente a camisa do Magic, a equipe do técnico Scott Skiles aproveitou a falta de sintonia da nova equipe rubro-negra e venceu por 90 a 73.

Se do lado de fora as celebridades eram quase todas brasileiras, com exceção dos ex-jogadores da NBA Tyrone “Mugsy” Bogues (menor atleta a atuar na liga americana, com 1,60m) e o alemão Detlef Schrempf, em quadra as estrelas foram os jogadores do Orlando. Com uma rotação bem maior que a do Flamengo e um volume de jogo impressionante para um time em pré-temporada, a equipe da terra do Mickey fez Carolina Dieckman, Diogo Nogueira, Junior, Julio Cesar Uri Geller, Ivo Meirelles, Sandra de Sá e José Aldo, entre outras estrelas rubro-negras na Arena da Barra, voltarem para casa sem a sonhada façanha. Ao todo, 14.894 torcedores foram à Barra da Tijuca e cantaram bastante. Fizeram a festa acontecer mesmo com o cenário amplamente desfavorável.

Vucevic sobe com Meyinsse: gigante do Orlando foi o cestinha do jogo (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto)

Falta de entrosamento

Tudo era novo para o time do Flamengo, a começar pelo seu quinteto titular. Com três jogadores que não faziam parte da equipe que conquistou o tricampeonato do NBB na temporada passada, ficou claro que o técnico José Neto vai precisar de tempo. Tempo que Victor Oladipo e Vucevic não deram para os rubro-negros se acharem em quadra. Com quinze pontos da dupla, o Orlando Magic dominou o primeiro quarto do início ao fim e não deixou os donos da casa respirarem. O time carioca até melhorou com a entrada do capitão Marcelinho, responsável por sete pontos mesmo vindo do banco, mas não o suficiente para evitar a derrota por 27 a 16.

basquete Flamengo x Orlando Magic NBA Global Games (Foto: André Durão)
Oladipo deixa Meyinsse para trás na bandeja: Orlando dominou a partida do início ao fim (Foto: André Durão)

A história do primeiro quarto se repetiu no segundo. Principalmente depois que Neto tirou Gegê e Marcelinho e voltou com Rafael Luz e Jason Robinson. E olha que Oladipo e Vucevic continuaram no banco. Com uma marcação agressiva e abusando dos contra-ataques, o time da Flórida abriu 17 pontos. Quem entrou bem foi o estreante Tiagão. O jogador emprestado pelo Basquete Cearense só para essa partida anotou duas bolas de três (veja uma delas no vídeo abaixo) e deu trabalho para Vucevic.  Mais foi só. Coletivamente muito desentrosado, o Flamengo não resistiu ao volume de jogo dos visitantes e foi para o intervalo com 17 pontos de prejuízo (51 a 34).


O terceiro período foi quase uma repetição do primeiro. Com o quinteto titular, o Orlando voltou arrasador, fez 14 a 3, abriu 28 pontos de frente e acabou com qualquer esperança do Flamengo de fazer história. E olha que mais uma vez o técnico Scott Skiles deu uma mãozinha para o Flamengo e tirou suas duas principais estrelas na metade do quarto. Mesmo sem a dupla, os visitantes não tiraram o pé do freio e foram para o último período com uma confortável vantagem de 27 pontos.


Cestinha do Flamengo no jogo nos Estados Unidos com 20 pontos, Marcelinho voltou a ser o maior pontuador do time da Gávea na derrota deste sábado, com 14 pontos. E foi justamente uma jogada capitão rubro-negro que levantou o torcedor rubro-negros a nove minutos do fim. Ao tentarem impedir uma cesta de três do camisa 4, Channinfg Frye e Devyn Marble bateram cabeça e caíram literalmente um para cada lado (veja abaixo). Esse talvez tenha sido o único momento de euforia dos atuais tricampeões do NBB. No resto, o time americano apenas fez o tempo passar para voltar para casa com as melhores recordações do Rio de Janeiro, dentro e fora de quadra.


FLAMENGO: Rafael luz, Jason Robinson, Marquinhos, Rafael Mineiro e Jerome Meyinsse. TÉCNICO: José Neto. Entraram: Marcelinho, J.P.Batista, Gegê, Olivinha, Tiagão, 

ORLANDO MAGIC: Shabazz Napier, Victor Oladipo, Evan Fournier, Tobias Harris e Vucevic. TÉCNICO: Scott Skiles. Entraram: Devyn Marble, Mario Hezonja, Channing Frye, Jason Smith, Dewayne Dedmon, Keith Appling,


Nenhum comentário:

Flamengo 10 títulos nacionais

Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!