Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Sócios-torcedores podem participar de ações na semifinal


Na primeira partida das semifinais da Copa Sadia do Brasil, entre Flamengo e Atlético-MG, quem faz parte do Nação Rubro-Negra poderá participar de duas ações no Maracanã, antes do início do jogo: "Match Day" e "Pequeno Rubro-Negro". Para se inscrever, o sócio-torcedor deve acessar a ação promocional através da página de promoções do site do Nação a partir das 13h desta quinta-feira (23.10). Após clicar em participar, automaticamente será enviado um e-mail ao sócio-torcedor com mais detalhes.

Ainda não faz parte do Nação? Entre agora e participe de momentos inesquecíveis ao lado do time do Mengão.

No "Match Day", os 12 vencedores poderão conhecer os bastidores da equipe profissional do Clube de Regatas do Flamengo - vão visitar o vestiário antes do jogo e recepcionar o time na chegada ao estádio. A promoção também inclui os dependentes do plano do sócio-torcedor.

Confira as vagas por plano para o Match Day:

+Paixão e Paixão: 2 vagas
+Amor/Amor: 2 vagas
+Raça/Raça: 7 vagas
Tradição: 1 vaga

Os cinco sócios-torcedores ganhadores da ação "Pequeno Rubro-Negro" poderão ver seu filho entrando com o time do Flamengo em campo na decisão contra o Atlético-MG.

Confira as vagas por plano para o Pequeno Rubro-Negro:

+Paixão, Paixão, +Amor, Amor: 2 vagas
+Raça, Raça: 2 vagas
Tradição: 1 vaga
Autor: Comunicação
Fonte: Site Oficial do Clube

Efeito Luxa: com números dignos de G-4, treinador completa turno no Flamengo

Flamengo x Internacional maracanã - luxemburgo (Foto: André Durão)
A zona da confusão incomoda cada vez menos, mas a realidade do Flamengo neste Campeonato Brasileiro poderia ser muito mais empolgante se contasse com Vanderlei Luxemburgo desde o início. Ao menos é o que mostram os números. Na vitória por 2 a 0 sobre o Internacional, nesta quarta-feira, no Maracanã, o treinador completou um turno inteiro no comando da equipe, e o aproveitamento é digno de G-4. Com 57,8% dos pontos, Luxa tem números iguais aos do Corinthians, terceiro colocado na tabela. Somente o Cruzeiro (66,7%) e o São Paulo (58,9%) têm marcas superiores.

 Sob o comando de Vanderlei, o Flamengo venceu 10 partidas, empatou três e perdeu seis na competição. São 33 pontos conquistados, contra somente sete nos 11 jogos anteriores com Jayme de Almeida e Ney Franco. O time marcou 24 gols e sofreu 16 na trajetória da última colocação até a décima, com boa folga da zona de rebaixamento. Atualmente, o Rubro-Negro tem nove pontos a mais que o Vitória, primeiro time do Z-4, faltando oito rodadas para o fim do Brasileirão.

As estatísticas do treinador ficam ainda mais favoráveis se levados em contas os jogos da Copa do Brasil. Na disputa por mata-mata, são três vitórias e uma derrota, que colocaram o Fla na semifinal diante do Atlético-MG. No total, são 23 jogos, 13 vitórias, três empates e sete derrotas: 60,8% de aproveitamento.

Responsável pelo fim de ano tranquilo do Flamengo, Vanderlei Luxemburgo se diz feliz no clube e elogia o equilíbrio da equipe sob seu comando. O treinador ressalta a confiança no futebol desempenhado mesmo no período em que ficou cinco rodadas sem vencer no Brasileirão e valoriza o ambiente entre elenco e comissão técnica.

–  Estou contente, feliz, satisfeito. A resposta está sendo muito boa. O time tem dado mostrado isso em campo, e não é no jogo de hoje (contra o Inter). Fomos questionados ali atrás por conta de cinco jogos sem vitórias, mas o time vinha jogando bem. Mantive a tranquilidade, e era questão do resultado aparecer contra equipes que decidem numa bola, como São Paulo, Fluminense... O nosso momento é tranquilo, o ambiente é tranquilo. Estou feliz, trabalhando, não há nenhum tipo de arestas. Está tudo sossegado, e quando é assim está bom.

Apesar do bom desempenho, uxemburgo ainda trabalha sem contrato no Flamengo. O treinador teve o pedido de uma cláusula com cotas de camisas e ingressos vetado pela diretoria e tem recebido salários como pessoa jurídica. Em entrevista ao GloboEsporte.com, Luxa revelou que foi o clube que não quis sacramentar o vínculo que terá duração até o fim de 2015, mas se mostrou tranquilo quanto a conversas para definir o futuro ao término da temporada.

O próximo compromisso do Fla de Vanderlei acontece sábado, às 21h (de Brasília), na Arena Amazônia, em Manaus, diante do Botafogo, pela 31ª rodada do Brasileirão. Já os confrontos contra o Atlético-MG, pela semifinal da Copa do Brasil, acontecem nos dias 29, no Maracanã, e 5 de novembro, no Mineirão.

Partidas de Luxa contra todos os adversários no Brasileirão:


27/07 - Botafogo (1 x 0)
03/08 - Chapecoense (0 x 1)
10/08 - Sport (1 x 0)
17/08 - Coritiba (1 x 0)
20/08 - Atlético-MG (2 x 1)
24/08 - Criciúma (2 x 0)
31/08 - Vitória (2 x 1)
06/09 - Grêmio (0 x 1)
10/09 - Goiás (0 x 1)
14/09 - Corinthians (1 x 0)
17/09 - Palmeiras (2 x 2)
21/09 - Fluminense (1 x 1)
24/09 - São Paulo (2 x 2)
28/09 - Bahia (1 x 2)
04/10 - Santos (0 x 1)
08/10 - Figueirense (2 x 1)
12/10 - Cruzeiro (3 x 0)
19/10 - Atlético-PR (1 x 2)
22/10 - Internacional (2 x 0)

Números:


. 10 vitórias
. 3 empates
. 6 derrotas
. 24 gols marcados
. 16 gols sofridos
. 57,8% aproveitamento

Melhores momentos de Flamengo 2 x 0 Internacional


quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Cumprindo tabela, Flamengo vence Macaé em prévia da final do Carioca

Classificados para a final do Campeonato Carioca de basquete, Flamengo e Macaé se enfrentaram, nesta quarta-feira, em Macaé (RJ), apenas para cumprir tabela. Com grande atuação de Gegê, Olivinha e Felício, o Rubro-Negro venceu o duelo por 79 a 69 (41 a 33). Os times fazem a decisão do Estadual na próxima semana. As partidas serão na segunda, em Macaé, e na terça-feira, na Gávea. O Flamengo busca o decacampeonato.

Flamengo Macaé Carioca basquete (Foto: Reprodução Facebook) 
Flamengo não deu chances ao Macaé no último encontro entre as equipes antes da final (Foto: Reprodução Facebook)
O time comandado pelo técnico José Neto entrou em quadra disposto a manter a invencibilidade no torneio. Do outro lado, o Macaé demonstrava ser um adversário difícil, tanto que o primeiro quarto terminou empatado em 22 a 22. No segundo quarto, o Flamengo começou a se impor, e graças a uma boa atuação de Felício, o Rubro-Negro foi para o intervalo vencendo por 41 a 33.

A equipe da Gávea continuou no mesmo ritmo no segundo tempo, conseguindo manter-se à frente do placar até o fim. Com duplos-duplos de Olivinha (16 pontos e 18 rebotes) e Felício (24 pontos e 20 rebotes), o campeão intercontinental fechou o placar em 79 a 69.

No sábado, o Flamengo volta a jogar pelo Carioca, novamente apenas cumprindo tabela. O adversário é a Liga Super Basketball, às 18h, na Gávea.

Luxemburgo admite poupar jogadores no clássico com o Botafogo

Vanderlei Luxemburgo mal teve tempo para comemorar a vitória do Flamengo sobre o Internacional, por 2 a 0, nesta quarta-feira, no Maracanã, pela 30ª rodada do Brasileirão. Com 40 pontos, o Rubro-Negro vê a zona da confusão cada vez mais distante, e o treinador começa a tomar decisões preocupado também em não desperdiçar a última oportunidade de título no ano: a Copa do Brasil. Sendo assim, a empolgação pelo triunfo sobre o Colorado dividiu espaço com a preparação da equipe para pegar o Botafogo, sábado, em Manaus. E a tendência é que um time misto seja escalado pensando na semifinal de quarta-feira, contra o Atlético-MG.

Preocupado em não perder jogadores por conta da maratona de jogos, Luxa revelou que a programação rubro-negra prevê a manutenção do preparador físico, Antonio Mello, no Rio de Janeiro com alguns jogadores que estão mais desgastados fisicamente. João Paulo, suspenso, e Chicão farão parte deste grupo. A relação completa de quem vai encarar a viagem de quase quatro horas até a capital do Amazonas, no entanto, só será divulgada na tarde de quinta-feira, no Ninho do Urubu.

- Eram dois times em final de temporada, que já estão sofrendo na parte física, com lesões, exposição a cartão mais rápido... Quando se está cansado, acaba chegando atrasado nas jogadas. Jogamos 20 jogos em dois meses e pouquinho, mas é complicado falar. É o que tem, né? Alguém paga e vai colocar dessa forma. Vou pensar. Já dei uma reunida, e o Flamengo vai fazer o que é necessário para sair da confusão e visar à Copa do Brasil. O jogo em Manaus é uma viagem longa. Se tivermos que deixar alguns jogadores que estão muito cansados, vamos deixar. Vou deixar também o preparador físico, Antonio Mello, e vou para Manaus com um grupo que, mesmo que esteja sem ritmo, se doe ao máximo

Falando do confronto com o Inter em si, Vanderlei não se gabou com a decisão pelas entradas de Elton e Nixon no segundo tempo. A verdade, porém, é que foi da dupla a jogada que terminou com o primeiro gol de Gabriel. Os bons momentos do meia-atacante, que marcou cinco gols nos últimos sete jogos, e do goleiro Paulo Victor também foram tema da entrevista coletiva, que está na íntegra abaixo.

Com 40 pontos, o Flamengo é o 11º colocado no Brasileirão, e encara o Botafogo sábado, às 21h (de Brasília), em Manaus, pela 31ª rodada.

Flamengo x Internacional maracanã - luxemburgo (Foto: André Durão) 
Luxemburgo durante a vitória sobre o Internacional, no Maracanã (Foto: André Durão)

Confira os assuntos da coletiva de Luxemburgo.

Mudanças no time

- Queria velocidade de lado. O Gabriel é rápido e está em um momento bom, insinuante, com drible. O futebol tem que ter drible. Comecei com o Eduardo, que tem uma estrela muito boa. Depois, coloquei o Luiz Antonio para manter o esquema que tinha mudado com o Márcio Araújo por dentro e o Gabriel pela direita. O time deles girava muito. Quem girava o jogo era o Willians, que sabemos que não tem uma técnica esmerada. O lateral-esquerdo sobe muito. Coloquei o Nixon no lugar do Eduardo para ter velocidade por fora e por dentro. Ia colocar o Lucas, mas olhei bem e pensei em prender um atacante por dentro com o Nixon pela esquerda. No intervalo do jogo, o Everton já estava meio que pedindo para sair, disse que não ia aguentar. Olhando o jogo, coloquei o Nixon por ali. Deu certo. Às vezes, erramos. Outras, acertamos. O Inter veio para cima e mesmo com espaço para contragolpe não é fácil raciocinar.

Gabriel

- Ele está bem, está feliz. É preciso ter um jogador com velocidade e mudança de direção. Não podemos esquecer que é um peladeiro, que começou velho no futebol. Agora que está encorpando, estamos ensinando como bater na bola. Vive um momento bom e vai acontecer coisa boa na carreira.

Preparo físico do time

- O time tem um sentido de marcação. Perdemos isso contra o Atlético-PR, o equilíbrio como equipe, a parte tática. Se tivéssemos saído em desvantagem, quem teria o contragolpe hoje era o Inter, que tem time rápido. Mas aconteceu o contrário, ficaram os zagueiros expostos e era questão de encaixar o contra-ataque. Foi uma característica que falou no jogo.

Pressão do Inter no fim

- O Inter está no G-4, né? É um time de muita qualidade, com jogadores que matam o jogo, mas eu fiquei com a opção de contragolpe. Se toda jogada saísse gol, ia ser 44 x 44, 45 x 45.... Eles iam passar perto, mas ficaram expostos. Isso foi tema de palestra. Falei para negociarmos o jogo, que não poderíamos deixar que eles saíssem com a vantagem e que se nós fizéssemos primeiro o time deles ia ficar exposto. O Flamengo tinha obrigação de ganhar, mas o Inter também.

Paulo Victor

- Ele está vivendo um momento muito bom. Gosto muito dele, desde a vez passada que estive aqui. Quando as coisas estão boas, é assim. A bola bate na bunda dele e sai. Daqui a pouco vira, e bate na bunda dele e entra. Espero que não mude. Temos que dar os parabéns ao preparador de goleiros, que trabalha bastante, e ao César, que é outro excelente goleiro.

Homenagem ao Jayme e possibilidade de volta

- Estou pensando em tanta coisa, mas está tudo na caixinha. Vamos deixar a coisa acontecer para frente, com calma. O Jayme tem história no clube, como eu. Estamos pensando em tirar o Flamengo da confusão, colocar a cabeça para fora, mas sem esquecer de uma coisa aqui do lado, que é a Copa do Brasil. Por isso, essa vitória foi fundamental.

Evolução do Flamengo

- Estou contente, feliz, satisfeito. A resposta está sendo muito boa. O time tem dado resposta em campo e não é no jogo de hoje (com o Inter). Fomos questionados ali atrás por conta de cinco jogos sem vitórias, mas o time vinha jogando bem. Mantive a tranquilidade e era questão do resultado aparecer contra equipes que decidem em uma bola. O nosso momento é tranquilo, o ambiente é tranquilo. Estou feliz, trabalhando, não há nenhum tipo de arestas. Está tudo sossegado, e quando é assim está bom.

Jogo com o Botafogo

- Vamos ver os jogadores que estão realmente cansados. Quem estiver mesmo perto de uma estafa, de uma lesão, vamos deixar aqui. Vamos levar quem está 100% para jogar. Não dá para poupar todo mundo. Conversamos com a diretoria, vou tomar as decisões que me cabem como técnico. Há um acordo legal e vai dar tudo certo.


Gabriel credita boa fase a Luxa e treinos: "Sou bom profissional"

Outubro, definitivamente, é o grande mês de Gabriel pelo Flamengo. Ao marcar os dois gols da vitória rubro-negra por 2 a 0 diante do Internacional, na noite desta quarta-feira, no Maracanã, o meia-atacante chegou a cinco nos últimos 20 dias. Após o triunfo diante do Colorado, o jogador creditou o sucesso ao treinador Vanderlei Luxemburgo.

Na visão do atleta, que está em sua segunda temporada pelo Flamengo, o técnico é o grande responsável pelo seu bom momento, já que insiste bastante nos treinamentos de finalizações no CT Ninho do Urubu.

- Essa minha fase é fruto de muito trabalho. Eu sou bom profissional, me dedico. Momentos ruins acontecem. Estou procurando aproveitar esse momento da melhor maneira. A paciência do professor para treinar finalização comigo...Não tive base, isso é visivel - disse Gabriel, que despontou para o futebol brasileiro durante o nacional de 2012, pelo Bahia.

Gabriel comemora gol do Flamengo contra o Internacional (Foto: Getty Images) 
Gabriel comemora um dos seus gols contra o Internacional no Maracanã (Foto: Getty Images)

O atacante havia marcado gols nas duas vitórias pela Copa do Brasil contra o América-RN, pelas quartas de final, e no triunfo por 3 a 0 diante do Cruzeiro, pelo Brasileiro. No entanto, descarta o posto de goleador do time, que pertence ao lesionado Alecsandro em 2014.

- Artilheiro não, artilheira é a equipe inteira, que corre e se dedica. Gabigol não serve para mim, não.
Com a vitória diante do Internacional, o Flamengo se afastou de vez da zona do rebaixamento, agora com 40 pontos. Na próxima rodada, irá até Manaus enfrentar o Botafogo, em clássico marcado para as 21h (horário de Brasília, 19h horário local).

- O Campeonato Brasileiro exige muita disposição, mas é uma viagem longa para a gente e para o Botafogo. Temos de encarar e vamos lá para fazer o melhor - disse Gabriel.


Aniversariante desta quinta, Léo vibra: "Dá para comemorar antecipado"


Léo Moura tem motivos de sobra para ter uma feliz quinta-feira, quando completa 36 anos. O lateral-direito, que participou do segundo gol rubro-negro  na vitória por 2 a 0 sobre o Internacional, nesta quarta-feira, exaltou a força do Flamengo no Maracanã e admitiu estar leve para celebrar mais uma primavera.



- Hoje (quarta) vai dar para comemorar antecipadamente graças aos meus companheiros. Sabemos quanto é difícil jogar contra o Internacional. Lá (Porto Alegre), fizemos um jogo ruim e aqui conseguimos dar a volta por cima. Temos nos tornado fortes aqui, com todo mundo se doando e ajudando. Essa é a nossa grande característica e não podemos abdicar dela - vibrou o camisa 2, nono jogador que mais vestiu a camisa do Fla profissionalmente, com 505 jogos.

Outro com razões abundantes para comemorar foi Paulo Victor. Somou mais uma grande atuação à sequência de bons jogos que vem fazendo em 2014 e admitiu viver o momento mais especial da carreira.

- Com certeza (é o melhor momento da carreira). É uma sequência, entrei no gol quando o time era o último colocado, vivemos uma ascensão no Flamengo, mas falta muito ainda. Faltam alguns pontos para a gente sair da zona incômoda e respirar - concluiu.

Léo Moura, Flamengo X internacional (Foto: André Durão) 
Léo Moura protege a bola diante de Alan Patrick (Foto: André Durão)
 
 

Os gols do Flamengo 2 x 0 Internacional


Flamengo 2 x 0 Internacional



Ficha técnica                                                             

Gol: Gabriel(2)


Público Pagante: 18.898
Público Presente: 21.855
Renda: R$ 644.705,00

Cartão amarelo: Wellington Silva(Int),   Chicão, João Paulo(Fla)

Flamengo: Paulo Victor, Léo Moura, Chicão, Samir e João Paulo; Cáceres, Canteros, Márcio Araújo(Luiz Antonio ) e Everton(Elton); Gabriel e Eduardo da Silva(Nixon).
Técnico:Vanderlei Luxemburgo

Internacional: Alisson, W. Silva(Valdivia), Alan Costa e Fabricio; Willians, Aranguiz, Alex(Rafael Moura) e Alan Patrick; Jorge Henrique(Wellington Paulista) e Nilmar
Técnico: Abel Braga

Local: Maracanã, estádio do Flamengo
Data: 22 /10 /2014
Hora: 19h30 (de Brasília)

Transmissão: A partida será exibida pelo Premiere e o PFC HD ao vivo através do sistema pay per view.

Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Macelo Carvalho Van Gasse

Alecsandro agradece apoio e diz: "Vontade de voltar é muito grande"

Após comparecer no Ninho do Urubu na terça-feira e iniciar os trabalhos de recuperação, Alecsandro publicou no Twitter, nesta quarta-feira, mensagens em que agradece o apoio e carinho dos torcedores e projeta um retorno aos gramados com gols e títulos pelo Flamengo. O atacante, que colocou uma placa e 20 parafusos no local da fratura na testa, na última quinta-feira, só deve voltar a jogar na próxima temporada.

- É isso mesmo! A frase da camisa diz tudo: "Sem saber o limite". Nação, hoje comecei a minha volta com o professor Ricardo. Sei que ainda vai demorar um pouco, mas a vontade de voltar e poder representar mais de 42 milhões de rubro-negros é muito grande. É capaz de desafiar o tempo e talvez o limite. Me sinto triste hoje por não poder estar vestindo a minha segunda pele, o "manto sagrado". Vou desafiar o limite! Obrigado a todos pelo apoio e a Deus, que vai me dar a oportunidade de voltar a jogar, fazer gols e comemorar títulos com essa torcida linda! - escreveu Alecsandro.

Na foto, Alecsandro posa ao lado do professor de musculação, uma das etapas de sua recuperação. O atacante é o artilheiro do Flamengo na temporada, com 21 gols. 

Alecsandro flamengo  (Foto: Reprodução / Twitter) 
Alecsandro posa ao lado de professor e escreve mensagem no Twitter (Foto: Reprodução / Twitter)
 
 
 

Luxemburgo avisa que dificilmente levará Chicão para Manaus

Minutos antes de a bola rolar para Flamengo x Internacional no Maracanã, o técnico rubro-negro Vanderlei Luxemburgo anunciou que Chicão não deve viajar para Manaus, onde o Fla encara o Botafogo no sábado, às 21h (de Brasília).

- O Marcelo não poderá enfrentar o Atlético-MG (na próxima quarta-feira, pela Copa do Brasil). Então, o Chicão joga hoje e não deve viajar para enfrentar o Botafogo. Temos que fazer um revezamento, com tantos jogos seguidos - afirmou.

Marcelo não pega o Galo devido ao cartão vermelho recebido contra o América-RN, na quarta-feira passada. Vale destacar que Wallace, com lesão na coxa esquerda, está fora de ação. No último dia 14, José Luiz Runco o vetou por duas semanas.

Projetos de esportes olímpicos do Fla receberão R$ 5,3 milhões da Lei Pelé


Alexandre Povoa durante coletiva no Flamengo sobre esportes olímpicos (Foto: Lydia Gismondi)
Três projetos de esportes olímpicos do Flamengo inscritos na Lei Pelé foram contemplados com um total de R$ 5,3 milhões. O Rubro-Negro é o único clube de futebol presente na lista de selecionados pelo edital em questão, que distribuiu R$ 23 milhões para a compra de equipamentos. A Lei Pelé repassa à Confederação Brasileira de Clubes (CBC) o correspondente a 0,5% de toda a verba arrecadada nos concursos de loterias federais e similares em todo o país, com o objetivo de contribuir para a formação de atletas olímpicos e paralímpicos.

O valor destinado ao Flamengo será aplicado em iniciativas ligadas a modalidades como remo, canoagem, ginástica, judô e vôlei, entre outros. Para o vice-presidente de esportes olímpicos do Rubro-Negro, Alexandre Póvoa, os recursos serão fundamentais para que o clube carioca contribua para o fortalecimento do Brasil no ciclo até as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

- O Flamengo continua no seu inegociável compromisso de ser um clube poliesportivo, mas de forma responsável e com o objetivo de formação de cidadãos e atletas de maneira estruturada. Temos que aproveitar esse ciclo até a Olimpíada de 2016 para reformar a Gávea e reconstruir o nosso esporte olímpico, dentro e fora das arenas esportivas. É obrigação do Flamengo, o maior clube desse país, liderar o processo de transformações no esporte brasileiro. A estrada é longa, a luta continua, mas hoje, todos nós Rubro-Negros, participantes desse processo, podemos comemorar mais esse importante passo que foi dado - afirmou Póvoa.

O projeto Remo e Canoagem receberá R$ 1,6 milhão deste montante, para a compra de 45 barcos e materiais esportivos. O projeto Ginástica, Judô e Voleibol terá R$ 1,7 milhão, para a aquisição de equipamentos e materiais de treinamento. Os R$ 2 milhões restantes foram concedidos ao projeto Piscina, que visa a construção de um moderno parque aquático. Os valores foram confirmados pela CBC na última segunda-feira, e o Flamengo só obteve os recursos por estar em dia com as certidões negativas de débito.

Gávea Flamengo  (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) 
Três projetos de esportes olímpicos do Fla receberão um total de R$ 5,3 milhões (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Confira o comunicado do Flamengo na íntegra:

"Nação Rubro-Negra, 

Na continuidade das boas notícias que representam os frutos da decisão política em tornar-se um clube-cidadão, anunciamos que o Clube de Regatas do Flamengo foi oficialmente contemplado com R$5,4 milhões relativos ao primeiro chamamento de recursos da Lei Pelé (acumulados em um total de aproximadamente R$150 milhões).  Além de todos os sócios, já podem comemorar os mais de um mil atletas que representam o Manto Sagrado no Brasil e pelo mundo afora, os 2.500 alunos da Escola de Esportes Sempre Flamengo e os cerca de 150 profissionais que comandam toda essa estrutura. Essa vitória é nossa!
 


O Flamengo teve papel de protagonismo inicial nessa luta através do ex-presidente Márcio Braga em 2007, juntamente com vários clubes formadores de atletas. Ao longo dos anos, todos os dirigentes deram suas contribuições. Mais recentemente, o esforço de recuperação das certidões negativas de débito, em abril de 2013, na gestão Eduardo Bandeira de Mello, foi o passo fundamental para voltamos a ter acesso a recursos públicos. Um ano depois, em abril de 2014, o Conselho Deliberativo do Flamengo, em sessão histórica com a presença de vários atletas, em uma demonstração aberta de nosso espírito democrático, aprovou por unanimidade a adaptação de nosso estatuto à Lei Pelé (que também melhora de forma importante a transparência da gestão do clube). Em agosto de 2014, o Flamengo foi considerado apto a receber essa verba, fazendo parte de um seleto grupo de apenas 16 clubes em todo o Brasil.
 


Na última segunda-feira (20.10), oito anos depois do começo de nossa batalha, a Confederação Brasileira de Clubes (CBC) anunciou oficialmente o resultado do primeiro chamamento (que distribuiu R$23 milhões para a compra de equipamentos). A entidade elaborou um ranking, levando em consideração a qualidade de cada um deles e selecionou 21 projetos. Os três projetos do Flamengo ficaram, respectivamente, em primeiro, segundo e quinto lugares no julgamento, o que também nos orgulha muito, por mostrar a qualidade da nossa equipe da área de esportes olímpicos comandada pelo Diretor Executivo Marcelo Vido.  A seguir, resumimos os projetos do Flamengo aprovados (limite de R$2 milhões por projeto) e a ordem de classificação:
 


Primeiro lugar geral: Projeto Remo e Canoagem (Valor Aprovado R$1.614.741,38) - Flotilha nova (45 barcos) e diversos materiais específicos para o desenvolvimento dos esportes.
 


Segundo lugar geral: Projeto Ginástica, Judô e Voleibol (Valor Aprovado R$1.749.358,00) -Equipamentos de ginástica artística (sendo o fosso o mais relevante), dois dojos para o judô e materiais diversos de treinamento para o voleibol.


                           
Quinto lugar geral: Projeto Piscina (Valor Aprovado R$1.999.985,10) - mais diversos equipamentos para a construção de um parque aquático moderno e material de treinamento para os atletas.
 


Valor total aprovado – R$5.364.084,48 (cabe ressaltar que o Flamengo foi o único clube de futebol contemplado, sendo a instituição que recebeu o maior valor em recursos somados). Esses recursos devem entrar em uma conta específica de cada projeto até o final de 2014. A partir daí, começa o processo de compras, que sofrem forte fiscalização dos respectivos órgãos públicos. Portanto, tão importante como fazer um bom projeto e conseguir aprova-lo, é a fase da execução e da prestação de contas, obrigação de todo clube cidadão que deseja ter acesso a recursos públicos.
 


O próximo chamamento envolve o valor de R$57 milhões e irá cobrir os projetos que contemplem gastos gerais do clube e atletas, como viagens, hospedagem, transporte, taxas federativas dos clubes, entre outros. O Flamengo já está preparando os seus projetos para poder cobrir todas essas despesas do esporte olímpico rubro-negro, rumo à autossustentabilidade.  Vamos correr atrás de cada centavo que um clube cidadão faz jus.
 


Cabe lembrar que o Governo Federal, no ano de 2014, decidiu distribuir 100% dos recursos de convênio (SICONV) para as confederações, a despeito das falsas informações de que o Flamengo teria sido preterido do processo. Os recursos da Lei Pelé ajudam a corrigir essa triste distorção no modelo esportivo brasileiro.
 


O Flamengo continua no seu inegociável compromisso de ser um clube poliesportivo, mas de forma responsável e com o objetivo de formação de cidadãos e atletas de maneira estruturada. Temos que aproveitar esse ciclo até a Olimpíada de 2016 para reformar a Gávea e reconstruir o nosso esporte olímpico, dentro e fora das arenas esportivas. É obrigação do Flamengo, o maior clube desse país, liderar o processo de transformações no esporte brasileiro. A estrada é longa, a luta continua, mas hoje, todos nós Rubro-Negros, participantes desse processo, podemos comemorar mais esse importante passo que foi dado.
 


Uma vez Flamengo, sempre Flamengo. Saudações Rubro-Negras,
 

Rio de Janeiro, 24.10.2014

Alexandre Póvoa
Vice-Presidente de Esportes Olímpicos"

Flamengo divulga ideias de candidatos do Rio sobre Maracanã, arena na Gávea...

Às vésperas do segundo turno das eleições 2014, os candidatos ao governo do Estado do Rio de Janeiro falaram sobre questões de interesse do Flamengo. Nesta quarta-feira, o site oficial do clube publicou respostas a perguntas feitas pelo Conselho Diretor rubro-negro por e-mail a Luiz Fernando Pezão e Marcelo Crivella. Entre os temas, os candidatos deram suas opiniões sobre os Jogos Olímpicos de 2016, a relação com o consórcio que administra o Maracanã, a questão das gratuidades no estádio e sobre a construção de um estádio na sede do clube na Gávea.

Confira a íntegra das respostas, sem edição ou alteração:

Estamos a dois anos das Olimpíadas Rio 2016. O Flamengo, mesmo sendo um tradicional formador de atletas olímpicos, tem tido muitas dificuldades em obter apoios financeiros para esta área. Como o senhor irá incentivar o trabalho de clubes como o Flamengo na formação e manutenção dos atletas olímpicos? 

Flamengo campeão intercontinental de basquete (Foto: André Durão)
Crivella: Estabeleceremos uma parceria com a Prefeitura do Rio para apoiar a formação de nossos atletas a fim de termos uma boa performance nas Olimpíadas.

Pezão: Nossa política é de parceria e trabalho integrado. Os clubes são os grandes formadores de talentos e os principais motivadores, que fazem as crianças e jovens se interessarem pela prática de esportes. O próprio Flamengo é um exemplo, com o caso do time de basquete. Uma gestão que conseguiu transformar o basquete do clube num negócio rentável e capaz de se sustentar com as próprias pernas, com um planejamento sério e o apoio da iniciativa privada. O resultado está aí. O Flamengo é multicampeão do NBB, ganhou a Liga das Américas e acabou de ser campeão mundial pela FIBA. Tanto sucesso levou o clube a ser convidado para jogar a pré-temporada com equipes da NBA. Quantas crianças vão começar a se interessar pelo basquete e por outros esportes a partir desse destaque alcançado pelo Flamengo? Esse é o modelo a ser seguido, mas sabemos que precisamos aproveitar melhor a estrutura e o poder de paixão dos clubes para atrair praticantes e investimentos privados. O poder público deve se unir aos clubes e às empresas que têm interesse para aproveitar as leis de incentivo e levar esse capital para dentro dos clubes, que possuem a competência e a estrutura para fazer a gestão desses esportes olímpicos e revelar campeões capazes de honrar a tradição do próprio clube e render medalhas ao Brasil.

Os custos cobrados pelo Consórcio Maracanã para se jogar no estádio são extremamente elevados quando comparados às demais arenas em todo o Brasil. Como o seu Governo pretende minorar este problema, de forma a permitir que o Flamengo possa efetivamente jogar suas partidas no Maracanã sem uma expressiva perda financeira?  Qual será a relação do novo Governo do Estado com o Consórcio Maracanã?  A concessão será mantida nos atuais moldes?

Crivella: Acho que essa é uma questão que terá de ser discutida com o Consórcio. Claro que não vamos interferir em contratos já feitos, mas acho que devemos encontrar um ponto de equilíbrio razoável entre espectadores, clubes e empresários.

Pezão: O Maracanã foi palco da final da Copa do Mundo de 2014 e será uma importante arena nos Jogos Olímpicos de 2016, mas é o cotidiano dos clubes no estádio o ponto que mais interessa à população. É no dia-a-dia do clube que a população do Estado do Rio mais vive o Maracanã. A concessão será mantida porque é o modo mais adequado de gestão desse espaço tão complexo, mas o diálogo deve se manter para todas as partes alcançarem um patamar mais adequado, em que o clube possa ter boas rendas, a concessionária tenha a sua contrapartida e o torcedor de todas as classes sociais possa frequentar o estádio.

Pretendo caminhar ao lado da população e o que as pessoas querem é um serviço de qualidade a um preço acessível. Entretanto, o clube precisa de boa arrecadação para arcar com os custos da concessionária e ter capital para investir em bons jogadores para atrair mais público. Então, o diálogo é o melhor caminho para encontrar a melhor forma de todo mundo sair ganhando, principalmente, o torcedor, que é a razão de ser do futebol.

O Maracanã permite a exploração setorizada, com valores diferenciados de ingressos, e isso é crucial para levar todos os públicos ao estádio. O próprio Flamengo já mostrou que consegue oferecer preços acessíveis para todos e, ainda assim, manter boas vantagens para os seus sócios. A torcida do Flamengo é do tamanho de uma nação, o que ajuda o clube a enfrentar esse desafio de manter a casa cheia e oferecer parte dos ingressos a preços mais baixos do que a média, mas é claro que o clube tem que faturar e o diálogo sempre deve estar aberto para a gente aperfeiçoar essa relação com a concessionária. Da nossa parte, estaremos dispostos a ajudar a levar mais gente aos estádios porque o futebol existe para o torcedor.

Torcida do Flamengo contra América-RN, Maracanã (Foto: Cahê Mota) 
Maracanã lotado pela torcida do Fla: clube espera rediscutir valores com o Consórcio (Foto: Cahê Mota)


As empresas de transporte público recebem hoje do Governo uma compensação por gratuidades definidas pela legislação. O senhor pretende implantar algum mecanismo semelhante que possa compensar as perdas dos clubes com os benefícios existentes (apenas no Estado do Rio de Janeiro) como a gratuidade de ingressos nos estádios para crianças e para pessoas acima de 60 anos?

Crivella:  Vamos discutir também isso. Não quero adiantar decisões antes de tomar conhecimento integral das finanças do Estado. Mas adianto que alguma coisa será feita.

Pezão: Qualquer movimentação neste sentido depende de alterações na legislação, atribuição também dos deputados estaduais, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). De qualquer forma, a gratuidade de ingressos permite maior acesso para crianças e idosos. É algo positivo para a população e para os clubes, pois uma criança vai sempre acompanhada por adultos que pagam ingresso. Além disso, é parte do processo de fidelização do torcedor, pois as crianças e idosos também consomem a marca do clube de outras formas. O benefício dessas pessoas é lei e o cumprimento é obrigatório. Nós estamos dispostos a ajudar os clubes a aproveitarem a presença dessas pessoas com alternativas de arrecadação, como a disponibilização de produtos oficiais no estádio. As crianças e idosos também são consumidores apaixonados por seus clubes. O melhor caminho, nesse caso, não é cortar o benefício, mas aproveitar melhor esse potencial de consumo.

Gávea Flamengo  (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)O Flamengo tem, na Gávea, a possibilidade concreta de fazer um pequeno estádio de futebol – para até 25.000 pessoas. O seu governo aprovaria a construção deste pequeno estádio na sede social da Gávea, liberando as licenças de construção para uma obra nestes moldes?

Pezão: Sabemos que esse é um projeto que se transformou num sonho para alguns diretores do Flamengo. O plano é ambicioso e merece atenção, mas sabemos que o clube precisará passar pelo processo legal. A área ocupada pelo Flamengo foi cedida pela Prefeitura do Rio e não pode ser usada para fins lucrativos. Para isso, são necessárias as devidas autorizações. Há também a necessidade das licenças legais para a obra. O terceiro ponto é a aprovação dos moradores. Uma obra desse porte precisa ser pensada em conjunto com as associações dos bairros do entorno. Teremos, em 2016, três estações da Linha 4 do metrô nos arredores da sede do Flamengo: as estações Gávea, Antero de Quental e Jardim de Alah. Então, a questão da mobilidade poderia ser facilitada por esse investimento que já estamos fazendo, evitando que as pessoas fossem até o estádio de carro. Se for algo feito em comum acordo, seria uma alternativa interessante para jogos com menor apelo, que não precisassem do Maracanã. Mas tudo isso deve ser feito de acordo com as leis e tendo participação dos moradores em todo o processo, como está sendo feito com a Linha 4 do metrô. Houve audiências públicas, a população foi ouvida e a maioria aprovou. O Flamengo também está com o projeto de uma arena multiuso, principalmente, para o basquete, em parceria com o McDonald’s. Um clube campeão do mundo de basquete merece ter um palco moderno em sua sede. O mesmo vale para o futebol, mas sabemos que o impacto de um ginásio é muito menor que o de um estádio para 25 mil pessoas, pois a movimentação de uma partida ali poderia parar o Rio de Janeiro e ter reflexo até no trânsito de outras cidades da Região Metropolitana. Então, tudo dever ser muito bem planejado.

Crivella: É outra questão que deveremos discutir depois de termos pleno domínio da realidade das finanças do Estado. Além disso, devemos compatibilizar essa demanda com outras oriundas de outros clubes. Faremos o que for considerado justo, e importante para o desenvolvimento do esporte no Estado.



Peso Maracanã: Eduardo confia em retrospecto do Flamengo contra os líderes

O Maracanã tem sido uma motivação a mais para os jogadores do Flamengo. A torcida vem comparecendo, e os resultados positivos colaboram para a empatia. Contra o Internacional, nesta quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro, a  expectativa é de mais um bom público no estádio para ajudar o Rubro-Negro a conseguir vencer mais um adversário que está nas primeiras colocações.

O fato já aconteceu até contra o líder do Campeonato Brasileiro. O Flamengo venceu o Cruzeiro com um categórico 3 a 0, mas já havia superado Atlético-MG e Corinthians no Maracanã. Ou seja, dos atuais cinco primeiros colocados, venceu três no estádio, perdeu para um (São Paulo, na quinta rodada) e completará a lista contra o Internacional.

– Espero que essa tradição continue. O jogo contra o Internacional é importante para mantermos essa distância para a zona da confusão. Fomos bem contra adversários como Cruzeiro e Corinthians. Acho que o time joga mais motivado e tem chance de fazer outra grande partida – analisou Eduardo da Silva.

Foi no Maracanã que o atacante marcou metade dos seus oito gols na temporada. Eduardo da Silva tem se saído bem diante dos torcedores do Flamengo, mas passou em branco nos últimos três jogos que disputou no estádio.

eduardo da silva flamengo x atletico-mg (Foto: André Durão) 
Eduardo da Silva comemora um de seus gols pelo Flamengo no Maracanã, neste Brasileirão. (Foto: André Durão)

– Jogar no Maracanã é sempre uma grande motivação. Ainda mais ao lado da torcida, que coloca uma pressão positiva e motiva os jogadores. Não é fácil para o adversário. É especial, um estádio de histórias – comentou o jogador.

Para Eduardo da Silva, a derrota por 2 a 1 para o Atlético-PR não terá interferência na sequência do trabalho na temporada. O Flamengo ainda está sete pontos acima da zona de rebaixamento, e o jogador demonstra confiança na capacidade de o time alcançar o objetivo de se manter na Série A.

– Ninguém gosta de perder, mas essa derrota não afetou tanto. Os outros times lá embaixo não pontuaram. Tudo é possível no futebol, mas não acredito nisso (rebaixamento). Faltam nove rodadas para tentarmos subir mais um pouco e ficarmos entre os oito primeiros, que é a nossa realidade agora – afirmou Eduardo da Silva.

Adidas lança camisas retrô de Flamengo


Fornecedora de material esportivo de Flamengo,  Adidas, lançou camisa retrô em homenagem ao clube. A peça custa R$ 299,90 e está disponíveil no site oficial da marca.

A camisa  rubro-negra foi criada a partir do primeiro modelo “away” oficial usado pelo time. Nela, as duas cores predominantes do clube atravessam a peça na horizontal, trazendo os logos na vertical e cadarço na gola.

flamengo adidas camisa retrô (Foto: Divulgação) 
Nova camisa retrô do Flamengo traz diferencial na gola (Foto: Divulgação)



Luxa desvia da política e fala sobre seu contrato: "Flamengo não quis assinar"


Luxemburgo, treino, Ninho do Urubu (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)Vanderlei Luxemburgo foca no campo para tirar o Flamengo da "confusão" no Campeonato Brasileiro – nesta quarta, o time enfrenta o Internacional, às 19h30, no Maracanã – e na luta pelo título da Copa do Brasil. Mas, ao redor, Luxa enxerga o burburinho pelo fato de o seu contrato não ter sido assinado por conta de duas cláusulas aparentemente simples, envolvendo ingressos e camisas. O técnico afirma: o clube que não quis assinar o vínculo da forma como foi colocado, garante que não vai tirar proveito disso quando sentar novamente para discutir a permanência – ou não – em 2015 e aproveita para desviar da política: diz que não será candidato à presidência nas eleições do Rubro-Negro no ano que vem.

O assunto da não assinatura do contrato – que, a princípio, iria até o fim de 2015 – é tema de debate interno no Flamengo. Mas a rodada de negociações para decidir pela permanência de Luxa só acontecerá a partir do momento em que o time se livrar de vez do rebaixamento no Brasileirão. Sem o vínculo assinado, o treinador recebe o salário de R$ 300 mil como pessoa jurídica. 

– Não existe nada de eu reivindicar alguma coisa diferente do que tínhamos estabelecido no contrato que não foi assinado. Eles não quiseram duas cláusulas de camisas e ingressos. Seria absurdo discutir duas cláusulas tão pequenas dentro da grandeza do Flamengo. Se eu ficar, o que foi estabelecido no contrato será cumprido. O Flamengo que não quis assinar o contrato, não fui eu quem não quis. Eu fui convocado pela nação rubro-negra. Se tiver que ficar, tudo que foi combinado de valor financeiro será cumprido. A culpa não é do Luxemburgo, mas não vou tirar proveito financeiro disso. Mas isso não me dá direito de mudar as regras do jogo estabelecidas antes – afirmou Vanderlei Luxemburgo ao GloboEsporte.com.

Inicialmente, o valor da multa rescisória foi responsável pela não assinatura do vínculo. Diante da postura da diretoria, o treinador abriu mão desta cláusula e viu o acerto esbarrar em outro ponto: a exigência de cotas de 15 ingressos e cinco camisas por jogo. O trato é comum nos acordos de Vanderlei por onde passa. Diante dos corriqueiros pedidos de familiares e amigos, o treinador prefere estipular um número por contrato para não ter que pedir favores – e já tinha agido assim em suas outras passagens pela Gávea e clubes do Brasil. Responsável pela condução da negociação junto ao advogado do técnico, o diretor executivo do clube, Fred Luz, disse que não aceitaria tal exigência.

Em recente contato da reportagem, Luz não quis comentar o caso.

– Não tenho nada a declarar sobre isso. Nada a declarar. É assunto interno do Flamengo.

Ao mesmo tempo, um sonho de Vanderlei sempre colocado de forma explícita veio à tona: a vontade de ser presidente do Flamengo. Chegou a ser ventilado que o treinador poderia até mesmo mirar o pleito que acontecerá no fim do ano que vem, quando se encerra o mandato de Eduardo Bandeira de Mello. Aos 62 anos, Luxa diz querer estender a carreira de técnico.  

– Interesse político agora no Flamengo é de zero por cento. Eu apoiei a Patricia, mas estava fora do Flamengo. Essa diretoria me chamou para trabalhar agora. Temos uma parceria. É zero por cento a chance de eu ser presidente do Flamengo neste momento. Isso é um equívoco. Estou fora de qualquer envolvimento político. O dia que tiver, tenho que sair do clube e, num outro momento, fazer a política. A diretoria me dá todo apoio, estou totalmente alinhado para tocarmos o Flamengo. Não vou usar meu bom momento para fazer política. Quero ajudar o clube. O resto está sossegado. E não quero me aposentar agora (risos) – destacou o treinador.

Fim de ano quente

O término da atual temporada promete agitar a Gávea. Todo futebol passará por avaliações e debates sobre possíveis reformulações, desde o elenco até o futuro de Vanderlei Luxemburgo, primeiro ponto que terá que ser definido para planejar o próximo ano. Em pauta também está o nome do diretor executivo Felipe Ximenes, que, mesmo com contrato até 2015, já faz espocar focos de insatisfação interna. Aos poucos, o vice de futebol Alexandre Wrobel começa a ter maior ingerência no departamento.

Toda e qualquer medida só será tomada quando a equipe estiver livre do rebaixamento. As decisões envolverão a cúpula formada por Fred Luz, pelo presidente Bandeira e por Luiz Eduardo Baptista, o Bap, vice-presidente de marketing do Rubro-Negro e responsável pelas principais decisões do clube.

Luxa prefere não pensar no futuro e nos problemas que envolvem o contrato, e usa o bordão de própria autoria neste Brasileirão.  

– Estou feliz, satisfeito e preocupado em tirar o Flamengo da confusão. 



terça-feira, 21 de outubro de 2014

Flamengo x Internacional: 10 mil ingressos vendidos para o jogo



A partida entre Flamengo e Internacional, nesta quarta-feira, não deve ter um grande público, como tem sido a rotina do Rubro-Negro nos últimos jogos no Maracanã. O clube está em terceiro no ranking de média de público do Brasileirão com 27.727 torcedores por jogo, mas vendeu 10 mil entradas para a partida contra o Colorado em balanço divulgado nessa terça-feira, véspera do confronto.

Nas últimas oito partidas no Maracanã, o Flamengo colocou mais de 30 mil torcedores, levando o time ao topo do ranking de média. Se repetir os bons públicos no jogo desta quarta-feira, o clube deve passar o São Paulo, que está na frente do Rubro-Negro por apenas 129 torcedores por jogo. Líder do ranking, o Corinthians tem média de 29.328. 

A venda de ingressos continua nesta quarta-feira. O preço dos ingressos varia entre R$ 10 e R$ 220, com meia-entrada e descontos para sócios.

O Flamengo é o 11º colocado no Brasileirão com 37 pontos, enquanto o Internacional está na terceira posição com 50.

Artilheiro do Flamengo no Brasileiro, Eduardo se coloca à disposição para Luxa

A  situação vivida por Alecsandro, com a necessidade de passar por uma cirurgia no rosto, colocou Eduardo da Silva como principal nome do ataque do Flamengo para o restante da temporada. O jogador já não atuava dessa forma há algum tempo, desde que se recuperou de uma grave lesão quando atuava pelo Arsenal, em 2008.

Eduardo da Silva, treino Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) 
Eduardo da Silva se colocou à disposição de Vanderlei Luxemburgo para atuar mais avançado no Flamengo depois da lesão de Alecsandro. Atacante não atuava dessa forma há bastante tempo. (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

A derrota por 2 a 1 para o Atlético-PR, domingo, foi o primeiro jogo no qual Eduardo da Silva atuou desta forma sabendo que passaria a ser a referência do time na posição. Ele fez o gol do Flamengo, meio sem querer, mas tem consciência de como será daqui para a frente.

- Antes da lesão grave que sofri, os times jogavam na maioria em um 4-4-2, com dois atacantes. Estava acostumado ali. No ano que me machuquei, foi quando o Barcelona ganhou seis ou sete títulos jogando com um atacante. Os sistemas mudaram para 4-3-3 e 4-2-3-1. O Arsenal voltou com essa formação e então joguei muito pouco como centroavante - explicou Eduardo.

 Mesmo com essa dificuldade, o atacante tem se saído bem. Com sete gols no Campeonato Brasileiro, igualou Alecsandro como artilheiro do time na competição. Ele tem oito na temporada.

- Estou aqui para jogar em qualquer posição. Se o treinador achar que posso colaborar na frente, vou dar o meu máximo. Ele muda de formação tática algumas vezes, com dois atacantes. Vou tentar cumprir a função da melhor maneira - comentou o atacante.

Fisicamente, mesmo sem ter feito uma pré-temporada no Brasil, Eduardo da Silva se considera em boas condições. O jogador foi substituído duas vezes no intervalo dos últimos três jogos. No outro, saiu antes dos 15 minutos do segundo tempo.

- Estou me sentindo ótimo, principalmente se comparado com o que havia três meses atrás. Se estou 100% para jogar não sei, mas me sinto assim - garantiu Eduardo da  Silva.


Márcio Araújo se recupera e está à disposição para pegar o Internacional


O Flamengo terá a volta do volante Márcio Araújo para o confronto com o Internacional, nessa quarta-feira, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. O jogador se recuperou de um problema na coxa esquerda, que o tirou do jogo com o Atlético-PR, domingo passado, e entrou na lista de 24 jogadores que se concentram nesta terça-feira.

Márcio Araújo participou do treino técnico desta terça-feira no Ninho do Urubu e não sentiu qualquer problema físico. Ele vem sendo um jogador fundamental no sistema de jogo do técnico Vanderlei Luxemburgo. Luiz Antonio vai voltar para o banco de reservas.

Para esse jogo, Luxemburgo ainda não poderá com o zagueiro Wallace. O jogador também se recupera de um problema na coxa esquerda. Paulinho, submetido a uma cirurgia no joelho esquerdo, e Alecsandro, que colocou uma placa e 20 parafusos no rosto, seguem no departamento médico.

Além da entrada de Márcio Araújo, o time ainda pode ter uma mudança na defesa. Samir e João Paulo devem ser titulares contra o Internacional nas vagas de Marcelo e Anderson Pico.

Confira os 24 relacionados para o jogo com o Internacional:

Goleiros: Cesar e Paulo Victor
Laterais: Anderson Pico, João Paulo, Léo e Léo Moura
Zagueiros:Chicão, Frauches, Marcelo e Samir
Volantes: Amaral, Cáceres, Canteros, Luiz Antonio, Márcio Araújo, Muralha e Recife
Meias: Everton, Gabriel e Lucas Mugni
Atacantes: Eduardo da Silva, Elton, Igor Sartori e Nixon

CBF adia jogos em uma hora a partir da 32ª do Campeonato Brasileiro



 A partir da 32ª rodada (no dias 1 e 2 de novembro) os jogos do Campeonato Brasileiro vão começar uma hora mais tarde nos finais de semana. A mudança se dá por causa do horário de verão, em vigor desde o último final de semana. Aos sábados, as partidas que normalmente iniciavam às 18h30 passam a começar 19h30. Aos domingos, o horário das 16h muda para 17h. Os jogos das 21h no sábado não vão sofrer alteração.

A próxima rodada, a 31ª, terá nove partidas no sábado por causa do segundo turno das eleições. A exceção será São Paulo x Goiás, a ser disputada na segunda-feira.



Flamengo aciona a Fifa para receber dinheiro referente à venda de Hernane


Hernane apresentado no Al Nassr  (Foto: Divulgação)A paciência do Flamengo foi até o limite e acabou. O clube acionou a Fifa para receber o dinheiro referente à venda de Hernane para o Al Nassr. A negociação vem se arrastando desde agosto, e o clube sequer viu a cor do dinheiro da primeira parcela de R$ 6 milhões. Houve a tentativa de um acordo pacífico, mas, sem resposta, a diretoria optou por encarar a briga judicial contra os sauditas.

O Flamengo contratou os serviços do consultório de advocacia Bichara e Motta, especialista em casos envolvendo a Fifa, para tratar do tema. Com isso, a diretoria tem conhecimento dos termos de uma provável ação contra os sauditas e do desenrolar do processo. Em condições normais, um parecer favorável aos rubro-negros deve demorar cerca de um ano para ser expedido. Neste panorama, haverá ainda acréscimo ao valor a ser pago pelo Al Nassr, relativos a juros e multas.

O departamento de futebol do Flamengo liberou Hernane para realizar exames médicos e se apresentar ao Al Nassr no início de agosto, mesmo sem garantias bancárias para o sucesso da transação. Em outras oportunidades ainda em 2014, o Brocador não deixou a Gávea exatamente por ausência de comprovação de que as ofertas seriam cumpridas. O acordo previa que o time da Arábia Saudita deveria efetuar o pagamento da primeira parcela logo após a assinatura de contrato de trabalho do atacante, o que aconteceu em 17 de agosto.

Desde então, novos prazos foram estipulados e ignorados pelo Al Nassr. Os sauditas, inclusive, já entraram na Fifa contra o Flamengo, solicitando a liberação do TMS, documento que permitiu a inscrição de Hernane na liga local.


Ingressos à venda para Flamengo x Internacional


Veja os preços por setor:            
                            
Norte
Torcedor: R$40 inteira / R$20 meia
Sócio-torcedor: R$20 Inteira / R$10 meia
Tradição: R$30 inteira / R$15 meia

Sul
Torcedor: R$50 inteira / R$25 meia
Sócio-torcedor: R$25 Inteira / R$12,50 meia
Tradição: R$40 inteira / R$20 meia

Leste Superior
Torcedor: R$80 inteira / R$40 meia
Sócio-torcedor: R$40 Inteira / R$20 meia
Tradição: R$60 inteira / R$30 meia

Leste Inferior
Torcedor: R$80 inteira / R$40 meia
Sócio-torcedor: R$40 Inteira / R$20 meia
Tradição: R$60 inteira / R$30 meia

Oeste Inferior
Torcedor: R$100 inteira/R$50 meia
Sócio-torcedor: R$50 inteira/R$25 meia
Tradição:  R$80 inteira/R$40 meia

Maracanã Mais
Torcedor: R$220 inteira / R$130 meia
Sócio-torcedor: R$130 Inteira / R$85 meia
Tradição: R$180 inteira / R$110 meia

Confira os pontos físicos de compra e troca para torcedor:

Gávea - Av. Nossa Senhora Auxiliadora s/nº - Sede do Flamengo
20 e 21.10 - 10h às 17h
22. 10 (dia do jogo) - 10h às 13h

Cariocas FC - Méier - Rua Dias da Cruz, 255, Shopping Méier 
21.10 - 10h às 17h

Cariocas FC- Del Castilho - Shopping Nova América - Avenida Pastor Martin Luther King Jr, 126
21.10 - 10h às 17h

Engenhão (Bilheteria Oeste) - Rua José dos Reis s/nº
20.10 e 21.10 - 10h às 17h

Estádio Caio Martins - Rua Presidente Backer, s/n, Icaraí Niterói
20.10 e 21.10 - 10h às 17h

Maracanã - Estadio Bilheteria 4 - Av. Maracanã s/nº
20.10 e 21.10 - 10h às 17h
22.10 (dia do jogo) - Bilheteria 4: 10h às 20h15

Dia de jogo - Maracanã - Estadio Bilheteria  Av. Maracanã s/nº
22.10 - Bilheteria 1: 15h às 20h15 (Flamengo)
22.10 - Bilheteria 2: 15h às 20h15 (Flamengo)
22.10 - Bilheteria 3: 10h às 20h15 ( Flamengo)
22.10 - Bilheteria 3a: 15h às 20h15 (Maracanã Mais)
22.10 - Bilheteria 4: 10h às 20h15

Confira os pontos físicos de troca e venda para sócio-torcedor:

Gávea – Sede do Flamengo – Rua Borges de Medeiros
20.10 a 21.10 - 10h às 17h  (no domingo não funciona)
22.10 (dia da partida) - 10h às 15h

Barra da Tijuca – FlaBoutique – Av das Américas, 7607 Loja 151
20.10 a 21.10 - 10h às 17h (no domingo não funciona)
22.10 (dia da partida) - 10h às 15h

Tijuca – FlaBoutique – R. Conde de Bonfim, 685 Loja D
20.10 a 21.10 -  10h às 17h (no domingo não funciona)
22.10 (dia da partida) - 10h às 15h

Andaraí – FlaBoutique/Iguatemi – R. Barão de São Francisco, 236 Loja 15
20.10 a 21.10 -  10h às 17h (no domingo não funciona)
22.10 (dia da partida) - 10h às 15h

Nova Iguaçu – FlaBoutique – R. Dr. Barros Júnior, 272 Via Light Mall
20.10 a 21.10 -  10h às 17h (no domingo não funciona)
22.10 (dia da partida) - 10h às 15h

Largo do Machado – FlaBoutique – Rua Largo do Machado 29 Loja 40 – Galeria Condor
20.10 a 21.10 -  10h às 17h
22.10 (dia da partida) - 10h às 15h

Centro - Espaço Rubro Negro – R. da Quitanda 87
20.10 a 21.10 - 10h às 17h (no domingo não funciona)
22.10 (dia da partida) - 10h às 15h

Centro - Espaço Rubro Negro – R. Buenos Aires 113, loja 2, 3 e 4
20.10 a 21.10 -  10h às 17h (no domingo não funciona)
22.10 (dia da partida) - 10h às 15h

Barra da Tijuca - Espaço Rubro Negro – Av das Américas, 500 - Bloco 3 - Loja 114
20.10 a 21.10 -  10h às 17h (no domingo não funciona)
22.10 (dia da partida) - 10h às 15h

Maracanã – Container Mata Machado*
21.10 - 10h às 17h (no domingo não funciona)
22.10 (dia da partida) - 10h até o fim do primeiro tempo

*Quando houver jogos no Maracanã de outros clubes, não haverá venda para torcedores rubro-negros neste PDV.

Autor: Comunicação
Fonte: Site Oficial do Clube

Flamengo x Patético-MG: sócios compram metade dos bilhetes para o setor Norte



A alta dos preços para o primeiro jogo contra o Atlético-MG, pelas semifinais da Copa do Brasil, na quarta-feira, dia 29, não assustou os torcedores do Flamengo. Até esta terça-feira, os sócios rubro-negros já compraram 50% dos bilhetes destinados ao setor Norte, que custa R$ 100 a inteira. No total, cerca de nove mil ingressos foram vendidos até o momento. As vendas para associados começaram no fim de semana.

Os sócios rubro-negros têm 50% de desconto e podem acumular a meia-entrada destinadas aos estudantes.

A venda para o público em geral começa somente sexta-feira, pela internet.

Veja os preços por setor:

Norte
Torcedor: R$100 inteira / R$50 meia
Sócio-torcedor (plano Raça e superiores): R$50 Inteira / R$25 meia
Sócio-torcedor do plano Tradição: R$80 inteira / R$40 meia

Sul
Torcedor: R$120 inteira / R$60 meia
Sócio-torcedor (plano Raça e superiores): R$60 Inteira / R$30 meia
Sócio-torcedor do plano Tradição: R$90 inteira / R$45 meia

Leste Superior
Torcedor: R$160 inteira / R$80 meia
Sócio-torcedor (plano Raça e superiores): R$80 Inteira / R$40 meia
Sócio-torcedor do plano Tradição: R$120 inteira / R$60 meia

Leste Inferior
Torcedor: R$200 inteira / R$100 meia
Sócio-torcedor (plano Raça e superiores): R$100 Inteira / R$80 meia
Tradição: R$150 inteira / R$75 meia

Oeste Inferior
Torcedor: R$220 inteira/R$110 meia
Sócio-torcedor (plano Raça e superiores): R$110 inteira/R$55 meia
Sócio-torcedor do plano Tradição:  R$170 inteira/R$85 meia

Maracanã Mais
Torcedor: R$350 inteira / R$195 meia
Sócio-torcedor (plano Raça e superiores): R$195 Inteira / R$117,50 meia
Sócio-torcedor do plano Tradição: R$280 inteira / R$160 meia


Últimos colocados e risco de rebaixamento




 Tabela de pontos ganhos



Clubes Pontos ganhos Vitórias Empates Derrotas Saldo de Gols Gols pró Gols contra Jogos Risco
20 . Coritiba 29 7 8 14 -9 26 35 29 71%
19 . Criciúma 30 7 9 13 -17 21 38 29 62%
18 . Bahia 30 7 9 13 -5 24 29 29 62%
17 . Botafogo 30 8 6 15 -7 28 35 29 73%
16 . Vitória 31 8 7 14 -10 30 40 29 58%
15 . Chapecoense 34 9 7 13 -3 29 32 29 16%
14 . Palmeiras 34 10 4 15 -16 29 45 29 21%
13 . Figueirense 35 10 5 14 -11 29 40 29 17%
12 . Sport 37 10 7 12 -13 23 36 29 6%
11 . Flamengo 37 10 7 12 -6 29 35 29 4%
10 . Atlético-PR 37 10 7 12 -3 33 36 29 6%
9 . Goiás 38 10 8 11 1 29 28 29 4%
8 . Fluminense 45 12 9 8 16 46 30 29 -
7 . Santos 45 13 6 10 9 36 27 29 -
6 . Grêmio 47 13 8 8 7 24 17 29 -
5 . Corinthians 49 13 10 6 15 35 20 29 -
4 . Atlético-MG 50 14 8 7 9 38 29 29 -
3 . Inter 50 15 5 9 9 39 30 29 -
2 . São Paulo 52 15 7 7 12 47 35 29 -
1 . Cruzeiro 59 18 5 6 22 52 30 29 -
PG - pontos ganhos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
S - saldo de gols; GP - gols pró; GC - gols contra; J - jogos
REGULAMENTO: ao final do campeonato, 4 clubes são rebaixados.
CRITÉRIOS: PG » V » S » GP