Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Sem Gabriel e Eduardo para estreia, Flamengo trabalha finalização no Ninho

flamengo treino (Foto: Cahe Mota)Vanderlei Luxemburgo quer um Flamengo com o pé na forma para a estreia no Carioca, sábado, diante do Macaé. Para isso, comandou um longo trabalho de finalização no Ninho do Urubu, pautado em arrancadas como em contra-ataques e jogadas de ultrapassagem. Eduardo da Silva e Gabriel seguem fora e não participam do primeiro jogo oficial do ano.

Localizado na intermediária ofensiva, Luxa orientou bastante os jogadores durante o trabalho. Em um primeiro momento, três homens de frente encaravam dois zagueiros, passando para quatro logo em seguida. O treinador cobrava troca rápida de passes, com mudança de posição, e finalização assim que o atacante entrasse na área. O trabalho é importante para tomada de decisão rápida, principalmente em situações de mano a mano. O aproveitamento foi bom.

No campo 2 do centro de treinamento, Gabriel e Jonas fizeram trabalho físico especial, enquanto Eduardo da Silva não foi visto no gramado. A atividade desta quinta durou cerca de uma hora e meia, e o elenco rubro-negro volta a campo de tarde para o um coletivo. A equipe será a mesma que venceu Vasco e São Paulo: Paulo Victor, Léo Moura, Wallace, Samir e Anderson Pico; Cáceres, Canteros e Arthur Maia; Nixon, Everton e Marcelo Cirino.

Na manhã de sexta, o elenco segue para Macaé, mas não tem lugar para treinar, uma vez que o Moacyrzão, palco da partida, não foi liberado. A tendência é que os jogadores corram na praia na última atividade antes da estreia no Carioca, sábado, às 19h30 (de Brasília).


O preço dos ingressos no Campeonato Estadual


Filho de Donizete volta a treinar nos juniores do Flamengo após afastamento

 

Renan foi afastado mas voltou a treinarAfastado da Copa São Paulo de juniores, o meia Renan Donizete, o Panterinha, filho do ex-atacante Donizete, voltou a treinar com a base do Flamengo. 

O jogador chegou a ser afastado por estar acima do peso depois de uma lesão. Nesta quarta-feira, participou normalmente da atividade com o elenco no Ninho do Urubu.

O coordenador da base, Carlos Noval, trata o caso com cuidado e deu mais uma chance para o jovem talento, que passou por um período conturbado recentemente. Ano passado, Renan foi acusado de agredir a namorada.

O meia-atacante tem contrato com o Flamengo até maio de 2015 e pode não continuar se não demonstrar bom comportamento.



Campeonato Carioca perde 36% do valor de mercado desde 2012, segundo estudo

A ladeira que o Campeonato Carioca desce é cada vez mais íngreme. A confusão generalizada fora de campo — com polêmica quanto ao preço dos ingressos, lei da mordaça contra críticas ao torneio, bate-boca entre dirigentes e médias de público cada vez menores — é acompanhada pela decadência dentro das quatro linhas. E os números mostram.

Em estudo publicado nesta quarta-feira pela Pluri Consultoria, especializada no mercado do futebol, o Campeonato Carioca aparece como o Estadual que teve a maior queda de valor de mercado dos elencos, de 2012 para este ano, entre os quatro maiores estaduais do país, grupo composto também pelos torneios de São Paulo, de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul. Segundo a pesquisa, o Carioca perdeu 36% do valor de mercado, saindo de R$ 864,2 milhões para R$ 550,5 milhões. Já o Paulista teve redução de 32% e o Campeonato Gaúcho, de 34,9%. No mesmo período, o Campeonato Mineiro, por exemplo, teve crescimento de 13,5% e o Catarinense, exceção no país nos últimos anos, subiu 117,1%.

A evasão dos craques do Rio é gritante. Em 2012, os astros do Estadual do Rio eram Ronaldinho Gaúcho (Flamengo), Deco (Fluminense), Juninho Pernambucano (Vasco) e Loco Abreu (Botafogo). Este ano, sem dinheiro e diante de uma competição de nível técnico menos exigente que o Campeonato Brasileiro, os grandes clubes apostaram em reforços modestos para o Estadual, preferindo guardar investimentos mais pesados para o meio do ano.

Assim, o Carioca cada vez mais se enfraquece, sobretudo em relação às competições de nível mais alto. Para se ter ideia, o valor de mercado médio por clube do Estadual do Rio em 2014 foi de R$ 38,9 milhões. O do Brasileiro foi de R$ 97,7 milhões. Já o da Copa Libertadores, R$ 77,6 milhões.

Enquanto os cartolas não conseguem organizar a competição, o torcedor se vê afastado até do grande palco do campeonato: o Maracanã, em meio à polêmica dos preços promocionais de ingressos, está fora da primeira rodada.


quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

O que é o Nação Rubro-Negra

É a chance de cada um dos 40 milhões de torcedores fazer a diferença. Você assina e ajuda o Flamengo a se transformar no time que você sempre quis ver em campo: com muitos títulos para o Mengão! E ainda ganha uma série de benefícios, como compra de ingressos, promoções exclusivas e acesso à rede de descontos do Movimento por Um Futebol Melhor.

Ajude o Flamengo optando por uma das seis opções de planos:
Raça, +Raça, Amor, +Amor, Paixão e +Paixão.

Compre o seu e faça parte do Nação Rubro-Negra.
 
Por que ser do Nação Rubro-Negra?

Para ajudar o Flamengo a contratar e manter os maiores craques do mundo com o Manto Sagrado. O seu maior prazer será ver o Mais Querido do Mundo brilhar na terra e no mar com os melhores times e profissionais. A maior torcida do mundo precisa fazer a diferença.

Acesse, http://www.flamengo.com.br/site/

Texto da nova lei de responsabilidade fiscal do esporte deve ficar pronto no dia 5




Parte do grupo de trabalho criado para discutir a nova lei de responsabilidade fiscal do esporte se reuniu pela primeira vez nesta quarta-feira, na Casa Civil. O ministro Aloísio Mercadante recebeu representantes do ministério do Esporte e os deputados federais Jovair Arantes, Vicente Cândido e Rodrigo Maia.

Definiu-se que até o dia 5 de fevereiro (quinta-feira da semana que vem) o texto-base da nova lei deve estar pronto. Nesta quinta-feira, o Bom Senso FC será recebido pelo ministério do Esporte. Entre os representantes do Bom Senso estarão Alex e Paulo André e Fahel.

Na semana passada, a presidente Dilma Rousseff vetou um artigo da Medida Provisória 656/14 que previa o parcelamento das dívidas fiscais dos clubes em até 20 anos, com redução de multas e sem contrapartidas por parte das agremiações.

Com elenco enxuto, Flamengo divulga lista com 26 jogadores para o Carioca


jonas flamengo (Foto: Carlos Moraes/O Dia/Agência Estado)Com direito a inscrever até 31 atletas, o Flamengo mandou à Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) uma lista com 26 nomes para a disputa do Campeonato Carioca, incluindo o volante Jonas, negociado recentemente junto ao Sampaio Correa. Assim, o clube tem espaço para contratar outros cinco jogadores para o Estadual, e o gerente de futebol rubro-negro, Rodrigo Caetano, disse que duas novidades ainda podem pintar no clube durante a competição.

- Inscrevemos 26 nomes e temos ainda cinco vagas para inscrever para o Carioca. Trabalhamos em sigilo, apesar de ser quase impossível. Seguimos buscando até duas peças – disse Rodrigo Caetano.

Os clubes têm até a décima rodada da Taça Guanabara (que será realizada nos dias 14 e 15 de março) para preencher as vagas restantes. Quando a lista estiver completa, serão aceitas cinco substituições respeitando o limite da 10ª rodada - e mais duas extras após esse prazo para o caso de rescisões contratuais ou lesão com tempo de afastamento superior a 15 dias de tratamento.  

Possíveis novidades podem ser inscritas apenas a partir da segunda rodada. Com esses 26 jogadores, o Flamengo estreia no Carioca contra o Macaé, neste sábado, às 19h30, no Moacyrzão.

Confira a lista completa de atletas do Flamengo:

Goleiros: Paulo Victor, Cesar e Daniel.
Laterais: Leo Moura, Pará, Anderson Pico e Thallyson;
Zagueiros: Samir, Wallace, Marcelo, Frauches e Bressan;
Volantes: Luiz Antônio, Jonas, Cáceres, Canteros e Marcio Araújo;
Meias: Everton, Lucas Mugni, Arthur Maia e Gabriel;
Atacantes: Alecsandro, Eduardo da Silva, Nixon, Paulinho e Marcelo Cirino.

Jonas chega ao Flamengo ambicioso: "Meta é vestir a amarelinha e ser feliz"

jonas flamengo (Foto: Cahe Mota)Jonas chegou ao Flamengo abusado. Com a credencial de quem foi disputado pelos dois clubes de maior torcida do Brasil, o volante deixou para trás a timidez que garante ter e colocou a ambição nas alturas em suas primeiras declarações com a camisa rubro-negra. Depois de trabalhar a parte física e dar início a uma pré-temporada particular, o ex-jogador do Sampaio Corrêa, de 23 anos, se empolgou ao falar dos planos na maior oportunidade da carreira. De acordo com suas palavras, é bom Dunga ficar de olho.

- A meta de todo jogador é ganhar tudo, vestir a amarelinha, a camisa da seleção brasileira, e ser feliz. Estou feliz por vestir a camisa do Flamengo. Chuto com as duas pernas, direita e esquerda, e garanto que não vai faltar disposição para defender o Flamengo. Se for para comer grama, vou comer. Tenho pegada, vontade e disposição.

Apelidado de Schweinsteiger do Maranhão no período em que defendeu o Sampaio, Jonas chega para ser a sombra de Cáceres na função de primeiro volante. Com as constantes convocações do paraguaio para seleção de seu país, para eliminatórias e Copa América, não devem ser poucas as oportunidades de conquistar espaço. A estreia, no entanto, demorará um pouco para acontecer.

- Cáceres tem os méritos dele, eu tenho os meus, e vamos disputar no dia a dia. Quem se empenhar mais, vai almejar coisas boas. Estou à disposição do Vanderlei. O que ele pedir, eu vou fazer da melhor forma possível. Vou evoluir aos poucos. Acho que em um prazo de duas semanas, dez dias, vou estar pronto para jogar.

Rubro-negro de coração, Jonas, que assinou por quatro anos e teve 70% dos direitos econômicos comprados, revelou já até ter chorado pelo clube na época das vitórias sobre o Botafogo nos pênaltis, nas decisões dos Cariocas de 2007 e 2009. Já integrado ao elenco, admite que a ficha ainda não caiu.

- Ainda está passando um filme na minha cabeça. Fica perto dessa torcida deve ser maravilhoso. Estou muito feliz.

Ainda sem Jonas, o Flamengo estreia no estadual no próximo sábado, às 19h30m (de Brasília), diante do Macaé, no Cláudio Moacyr, em Macaé.

Jonas Treino do Flamengo (Foto: Cahê Mota) 
Jonas faz trabalho físico em sua chegada ao Flamengo (Foto: Cahê Mota)

Macaé x Flamengo: venda antecipada de ingressos começa nesta terça-feira

setores do estádio cláudio moacyr de azevedo, o moacyrzão (Foto: Divulgação)A venda antecipada de ingressos para a partida entre Macaé e Flamengo, pela estreia no Campeonato Carioca 2015, começa nesta terça-feira. As entradas poderão ser adquiridas a partir das 14h em quatro pontos diferentes da cidade de Macaé: na sede do clube, na Barbearia do Joãozinho, na Choperia Largadão e no Estádio Municipal Cláudio Moacyr de Azevedo, o Moacyrzão, local do jogo deste sábado.

Com a promoção no preço dos ingressos mantida na última reunião do conselho arbitral da Federação do Rio. os bilhetes para o duelo custarão R$ 20 - valor de meia entrada válido para todos os torcedores.

Na reunião de segurança e logística do jogo, que contou com representantes da Ferj e do GEPE (Grupamento Especial de Policiamento dos Estádios), ficou definido que a torcida do Macaé ficará no setor vermelho (o mesmo das tribunas de honra e de imprensa). Já a torcida do Flamengo ocupará os setores verde e laranja do estádio. Ao todo, serão disponibilizados 15 mil ingressos, incluindo as gratuidades, cortesias e tribuna de honra. 

As gratuidades, entretanto, só poderão ser adquiridas no sábado, no Moacyrzão. Os que têm direito ao benefício (menores de 12 anos, deficientes físicos e idosos maiores de 65 anos) terão que acessar o estádio uma hora antes da partida. 

Pontos de venda

- Sede do clube (Rua Alfredo Backer, nº 203, Centro)
- Choperia Largadão (Rua Dr. Télio Barreto, nº 1003, Centro)
- Barbearia do Joãozinho (Centro)
- Bilheterias do Moacyrzão

Trabalhos físicos marcam volta ao Ninho; Eduardo e Gabriel seguem fora

O Flamengo recomeçou nesta quarta-feira a preparação para estreia no Campeonato Carioca, sábado, diante do Macaé. Depois de dois dias de folga, o elenco, que tinha encarado uma longa pré-temporada em Atibaia, Brasília e Manaus, se reapresentou pela manhã, no Ninho do Urubu, e trabalhou sob a coordenação do trio de preparadores físicos. Vanderlei Luxemburgo sequer esteve no campo. Recém-contratado, Jonas se juntou aos companheiros, enquanto Gabriel, Eduardo da Silva e Nixon seguiram fazendo trabalho à parte.

Treino do Flamengo (Foto: Cahê Mota) 
Nixon, Eduardo da Silva e Gabriel em atividade separada no Ninho do Urubu (Foto: Cahê Mota)


Poupados do torneio de verão vencido pelo rubro-negro em Manaus, os dois primeiros devem seguir fora no primeiro jogo oficial da temporada. Márcio Araújo, que iniciou a atividade ao lado dos companheiros, deixou o campo 2 do centro de treinamento direto para conversar com o médico Marcelo Soares e, em seguida, apenas deu voltas em torno do gramado. No trabalho que contou com a maioria do elenco, Antônio Mello, Daniel Félix e Marcelo Martorelli comandaram circuitos curtos de intensidade por cerca de uma hora.

Cara nova no elenco, Jonas iniciou sua pré-temporada particular e apenas deu voltas em torno do gramado. Contratado ao Sampaio Corrêa, o volante estava de férias e não tem previsão para entrar em campo. O Flamengo volta a trabalhar no Ninho do Urubu na parte da tarde. A quinta-feira também será de treino em período integral, com a viagem para Macaé marcada para manhã de sexta. O duelo contra os macaenses acontece no estádio Cláudio Moacyr, sábado, às 19h30m (de Brasília), pela primeira rodada do Carioca.

Sem condições de jogo, trio Eberson, Max e Brinner não pega o Flamengo

O Macaé iniciará o Campeonato Carioca com problemas. Três para ser mais específico. Tendo pela frente o atual campeão Flamengo logo de cara, o Leão não poderá contar com o zagueiro Brinner, o lateral-direito Max e o meio-campo Eberson - todos ainda sem regularização na Federação de Futebol do Rio de Janeiro e, portanto, sem condições de jogo para sábado.

eberson, max e brinner, do macaé, não pegam o flamengo (Foto: Arte) 
Eberson, Max e Brinner, respectivamente, estão fora da estreia (Foto: Arte)
 
O artigo 10 (§ 1) do regulamento do  Carioca diz que "para a primeira rodada do campeonato somente poderão participar os atletas inscritos até o quarto dia (ou seja, terça-feira) que anteceder o início do campeonato e cujo registro conste do BIRA (Boletim Informativo de Registro de Atletas), sem pendências". No caso destes três atletas, o prazo não foi respeitado.

O meio-campo Eberson é a principal baixa do trio. Utilizado por Josué Teixeira como titular nos quatro jogos-treino da equipe na pré-temporada, o apoiador é tido como uma das principais contratações do Leão para o setor. Brinner briga por uma vaga com Douglas Assis para formar a zaga com Filipe Machado. E, por fim, Max é reserva de Dos Santos na lateral direita.

A estreia contra o Rubro-Negro acontece no sábado, às 19h30min, no Moacyrzão.


Maior motivação para ser sócio é poder ajudar o clube, diz enquete



tabela sócios 2 (Foto: GloboEsporte.com)Ajudar financeiramente o clube do coração. Foi essa a opção mais votada na enquete do "Arena SporTV" de terça-feira, com 42,28% dos votos. O programa, que tratou dos programas de sócios torcedores, perguntou qual fator mais motiva o fanático a ser um sócio-torcedor. 

As demais opções votadas foram "ter preferência na compra de ingressos", com 24%, "a boa fase do seu time", com 18,71%, e "ter descontos em produtos licenciados", com 15%.

Gerente do Movimento por um Futebol Melhor, Rafael Puccinelli entende que os adeptos dos programas não querem apenas estar nos estádios, mas sim manter uma relação direta com o clube, recebendo em trocas benefícios em formas de descontos em produtos relacionados ou não com o clube.

- Nós estudamos muito essa questão e fomos entender um pouco como o torcedor se comporta na Europa e no Brasil. E existia uma diferença de receita vinda dos sócios torcedores por uma questão de benefício que ele tinha fora a questão do ingresso. E esse conceito que tentamos trazer para o Brasil. É complicado ter um único benefício focado no ingresso diante das torcidas do tamanho que elas são no Brasil, infinitamente maiores que a capacidade dos estádios. Nosso objetivo é entregar um pacote de benefícios e descontos em produtos para que o torcedor que não frequenta o estádio possa recuperar o investimento que ele paga como sócio torcedor - destacou o executivo, explicando a parceria com os clubes brasileiros.

No Brasil, o Internacional é o time com mais sócios, mais de 129 mil. Na sequência, aparecem Palmeiras, com 82 mil, Grêmio, com 80 mil, e Corinthians, com 72 mil (veja ao lado).

Bap diz que sócio-torcedor do Flamengo é o que mais dá lucro no Brasil

Apesar de ser o clube com a maior torcida do Brasil, o Flamengo não chega nem perto da liderança no ranking de sócios-torcedores do Movimento por um Futebol Melhor. Segundo o site da campanha, o Rubro-Negro ocupa a sétima colocação do "torcedômetro" com 53.941 cadastrados. O líder é o Internacional, com 129.553. Ainda assim, o vice-presidente de marketing do clube carioca, Luiz Eduardo Baptista, elogiou o programa de sócio-torcedor do Flamengo e acredita que, financeiramente, é o de melhor resultado financeiro do país.

- Ainda que o Flamengo não tenha um estádio e o seu plano não tenha 10 anos, do ponto de vista do clube o que é mais relevante? Ter mais sócios torcedores ou ser o que mais arrecada? Porque o maior programa do Brasil, do ponto de vista financeiro, é o do Flamengo com dois anos. Boa parte do sucesso do programa eu tenho que agradecer àqueles 54 mil torcedores que contribuem para a grandeza do nosso plano. Ter muita gente é importante, mas contribuindo com alguma coisa. Para um clube que não tem estádio, e não está tendo a performance esportiva correspondente à paixão de cada um, o resultado é extraordinário - disse Bap durante o programa "Arena SporTV".

Segundo Bap, o sucesso de clubes como Inter e Palmeiras se explica por diferenciais que o Flamengo não possui. Um deles é o estádio próprio, e o outro a possibilidade de o sócio-torcedor votar nas eleições presidenciais do clube. Algo que ocorre, por exemplo, no Colorado. Estes são pontos ainda difíceis para o Rubro-Negro poder alcançar em curto espaço de tempo.

- Os clubes que estão com mais sócios torcedores no Brasil não necessariamente estão em uma fase boa, como o Palmeiras, mas possuem eventos que motivam. Um deles, por exemplo, é o estádio. O Internacional desde o início dá ingressos e o torcedor pode votar no clube, são duas motivações importantes. O Flamengo, por sua vez, não tem estádio e o estatuto do clube não permite que o sócio-torcedor vote. Construir um estádio não é do dia para a noite. Mudar o estatuto também não é do dia para a noite, pois tem uma série de demandas. Você não pode mudar o estatuto em ano eleitoral, como no nosso caso. Existem realidades diferentes, que trazem mais ou menos competitividade aos clubes - explica o vice de marketing flamenguista.

Na opinião do executivo, não há com a criação do sócio-torcedor uma tendência e "elitizar" os estádios. Luiz Eduardo Baptista afirma que o programa consegue atender às demandas de cada tipo de torcedor, com descontos, brindes ou promoções.

- Eu acho que o conceito de elitização do futebol é uma tolice. Em cada mercado quem cuida da democratização e da universalização do acesso são as televisões. Um estádio tem capacidade para 40 mil, 50 mil torcedores. Qualquer um dos 40 principais clubes brasileiros mais que lotaria qualquer estádio. Se fosse possível democratizar o acesso a qualquer pessoa, os estádios seriam finitos. Então, você tem o torcedor que está presente no local, o torcedor que mora em Manaus, o torcedor que mora no Maranhão, enfim, existem produtos para cada cliente - disse Bap. 

Élton acerta rescisão de contrato e se despede do Flamengo

Elton desembarque Flamengo (Foto: Thales Soares)Felipe não foi o único jogador do Flamengo a ter seu desligamento do clube definido neste início da semana. Também fora dos planos de Vanderlei Luxemburgo e treinando separado no Ninho do Urubu desde o dia 8, Élton definiu a rescisão do contrato que ia até o fim do Campeonato Carioca e está livre para seguir a carreira em outro clube. O Vitória é o destino mais provável. Contratado durante o Brasileirão sem ser a primeira opção de Luxa, que preferia Souza, o jogador entrou em campo 13 vezes e marcou dois gols pelo clube.

Com as despedidas de Élton e Felipe, restam somente o jovem João Paulo e Mattheus na lista de jogadores sem oportunidade com Vanderlei e que o Flamengo busca um destino. No caso do goleiro, o contrato está próximo do fim e o desligamento é natural. A situação do meia, por sua vez, pode ser decidida ainda nesta semana. A prioridade é negociá-lo por empréstimo com um clube da Europa, mas a janela de transferências se encerra no próximo sábado.




 

Obras no bloco profissional avançam, e Flamengo volta ao Ninho do Urubu


Flamengo Ninho do Urubu Entrada (Foto: Ivan Raupp / GloboEsporte.com)Depois de quase dois meses, o Flamengo está de volta para casa. E uma casa diferente daquela que deixou no dia 6 de dezembro, véspera da partida contra o Grêmio, pela última rodada do Brasileirão. Desde então, o elenco esteve no centro de treinamento somente uma vez, na reapresentação do dia 5 de janeiro, e retorna após passagens por Atibaia, Brasília e Manaus. Aos olhos dos jogadores, os contêineres e o campo 1, que seguem como base, podem até não apresentarem tanta novidade. Entretanto, o período foi importante para acelerar as obras no bloco profissional e estruturais do local.

O módulo mais avançado é o 17, onde ficarão os auditórios, sala de imprensa e academia, entre outras instalações. Já em fase de acabamento, a expectativa é de que seja inaugurado na metade do ano. O campo 5, que será de uso exclusivo dos profissionais, também está em excelentes condições, faltando avançar no módulo 16, onde ficará, principalmente, o hotel que será utilizado de concentração para jogos, com 24 suítes.

Após quase dois anos paralisadas, as obras no Ninho do Urubu foram retomadas em julho do ano passado, com previsão do espaço para o time principal concluída em dez meses. Empresas do ramo de bebidas e de construção civil são parceiras do clube na empreitada. O prazo, por sua vez, não será cumprido.

Na ocasião da volta da construção, o Rubro-Negro anunciou que tinha conseguido captar R$ 7 milhões dos R$ 12 milhões necessários para finalizar o bloco profissional. O GloboEsporte.com tentou contato com o vice de patrimônio, Wallim Vasconcellos, e o presidente Eduardo Bandeira de Mello para tratar o caso, através da assessoria de imprensa, mas não teve as perguntas respondidas. Além dos avanços nos módulos citados, as obras incluem canalização e tubulação da rua dos tijolinhos, que liga os cinco campos do centro de treinamento.

O elenco rubro-negro treinará em período integral no Ninho do Urubu quarta e quinta-feira. Na sexta, segue para Macaé, onde encara o time da casa no sábado, às 19h30m (de Brasília), no Cláudio Moacyr, pela primeira rodada do Campeonato Carioca.

obras ninho do Urubu Flamengo (Foto: Janir Júnior) 
Obras no Ninho do Urubu começaram em 2014. (Foto: Janir Júnior)

Demitido do Flamengo, Felipe diz: "Agora sou um dos 40 milhões de torcedores"


Após quatro anos, o goleiro Felipe, do Flamengo, foi demitido do clube. A decisão foi confirmada pelo empresário do jogador, Marcelo Robalinho, em postagem em uma rede social. Robalinho também afirmou que a cobrança das dívidas que o clube tem com o goleiro será feita "de maneira amigável".

O ex-camisa 1 rubro-negro, que foi barrado da equipe em 2014 e disputou, cobra salários atrasados. O montante inclui dez meses de direito de imagem e multas, cerca de R$ 1,4 milhão, além de luvas e parte do que cabe ao jogador da transferência do Braga, de Portugal, para o Rubro-Negro em dezembro de 2010. No total, a estimativa do arqueiro é que o valor ultrapasse a casa dos R$ 4 milhões, fora os vencimentos futuros que teria a receber até o fim de seu contrato, que seria no final de 2015.

Felipe agradeceu ao clube em uma rede social, e disse que será mais um no meio dos 40 milhões de torcedores do clube, além de postar fotos sobre sua passagem pelo Rubro-Negro. Confira a íntegra da nota:

Foram quatro anos de muito mais alegrias que tristezas. Em 190 jogos, sempre dei meu máximo para honrar essa camisa. Ter tido a oportunidade de ter conquistado três títulos no meu time de coração e jogar ao lado dessa torcida maravilhosa foi muito especial e só tenho que agradecer pelo carinho que vocês sempre me deram. Enfim, tudo foi resolvido. Agora sou mais um no meio de 40 milhões na torcida. Muito obrigado a todos vocês.

Entrevista Felipe Flamengo (Foto: Richard Souza) 
Felipe não é mais goleiro do Flamengo (Foto: Richard Souza)


terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Empresário de Felipe comunica que goleiro foi demitido pelo Flamengo

Felipe não é mais jogador do Flamengo. Empresário do goleiro, Marcelo Robalinho comunicou em sua conta no Twitter que seu cliente, afastado desde agosto de 2013, foi demitido nesta terça-feira pelo clube. Mas negou que ele tenha saído em litígio, apesar da queda de braço que travava com a diretoria rubro-negra - os dirigentes teriam lhe procurado em duas oportunidades para propor acordo com valores que não agradaram. O antigo camisa 1, de 30 anos, tinha contrato até o fim de 2015, mas perdeu espaço com a efetivação de Paulo Victor e estava fora dos planos de Vanderlei Luxemburgo para a atual temporada. De acordo com o agente, as "consequências jurídicas", que envolvem valor da rescisão e pagamentos de dívidas, serão tratadas de forma amigável.

- Confirmo que o goleiro Felipe foi demitido pelo Flamengo. A decisão de demissão não significa um litígio entre as partes. As consequências jurídicas da demissão do goleiro Felipe serão tratadas de forma amigável e com o diálogo profissional que o caso demanda - escreveu.

Rafael Moura Internacional Felipe Flamengo Estádio Beira-Rio (Foto: Agência Getty Images) 
Último jogo de Felipe pelo Flamengo foi na derrota por 4 a 0 para o Inter, em julho de 2014 (Foto: Agência Getty Images)
 
Sem jogar desde 20 de julho de 2014, na derrota por 4 a 0 para o Internacional, no Beira-Rio, pela 11ª rodada do Brasileirão, Felipe foi deixado na geladeira, sem nem mesmo treinar juntamente com os companheiros. Diante da postura do clube, o goleiro sequer cogitou pedir para sair e avisou que não abriria mão de nem um centavo do que tem direito. O montante inclui dez meses de direito de imagem e multas, cerca de R$ 1,4 milhão, além de luvas e parte do que cabe ao jogador da transferência do Braga, de Portugal, para o Rubro-Negro em dezembro de 2011. No total, a estimativa do arqueiro é que o valor ultrapasse a casa dos R$ 4 milhões, fora os vencimentos futuros que teria a receber até o fim de seu contrato.

Dirigente: Flamengo pode deixar de ganhar até R$ 3 mi com ingressos no Carioca

Luiz Eduardo Baptista, vice-presidente de marketing do Flamengo (Foto: Reprodução SporTV)Vice-presidente de marketing do Flamengo, Luiz Eduardo Baptista afirmou que a "saúde financeira" do clube ficará prejudicada caso o regulamento do Campeonato Carioca mantenha os ingressos a preços promocionais. Em entrevista ao "Arena SporTV", o dirigente garantiu que o Rubro-Negro deixará de ganhar até R$ 3 milhões com os atuais valores no Estadual e o comparou ao torneio de Manaus, onde em apenas quatro dias o Flamengo faturou cerca de R$ 1,2 milhão. Pelo acordado em reunião na Ferj, não haverá venda de bilhetes com valor inteiro. Serão comercializados apenas os de meia-entrada. Os valores variam entre R$ 5 (jogos entre pequenos) e R$ 50 (clássicos).

- Hoje, matematicamente, se o Flamengo jogasse o Carioca exatamente nos termos que foram colocados, a gente vai perder entre R$ 2 milhões e R$ 3 milhões, jogando quatro meses do ano. Nesse torneio de quatro dias em Manaus, a gente ganhou alguma coisa como R$ 1,2 milhão. Para uma torcida que quer os melhores jogadores no seu clube, é importante que a gente também seja razoável fora de campo. A gente espera que exista bom senso para que possamos resolver esse ponto. O Carioca é charmoso, tem tradição, mas não dá para jogar para perder R$ 2 milhões. Como que faz para pagar os salários em dia, pagar os impostos e os funcionários? Isso tudo tem um custo e espera que isso seja revisado para o bem do futebol carioca.

O dirigente do Flamengo apontou que a proposta feita pelo presidente do vasco sanitário, Eurico Miranda, e aprovada durante o arbitral da Federação de Futebol do Rio de Janeiro tem pontos irregulares. De acordo com Baptista, caso o acordo seja mantido, em jogos no Maracanã contra times pequenos, o clube rubro-negro poderá torcer por públicos pequenos para que o prejuízo seja menor.

- Esse assunto está sendo tratado pela nossa diretoria diretamente com a Federação. Existem algumas considerações importantes. A primeira, do ponto de vista legal, você não pode. Não é pelo fato de todo mundo pagar meia (entrada), em tese está acontecendo uma ilegalidade, já que não existe mais meia-entrada. O segundo ponto, do ponto de vista econômico, o custo do Flamengo para jogar no Maracanã, dependendo do valor do ingresso, varia de R$ 10 a R$ 14 por torcedor. Se o Flamengo jogar por R$ 5 no Maracanã, a gente teria uma situação tão absurda, onde você tem que torcer para o mínimo possível de torcedores possam ir ao estádio, pois quanto mais torcedores, mais você perde. Então, nós fizemos uma solicitação na Federação para que ela pudesse revisar esse ponto. Temos contratos existentes de longo prazo com o consórcio (do Maracanã). Existe uma legislação que deve ser respeitada. A gente espera que para o bem do Flamengo e para o futebol carioca todos tenham um bom senso nesse processo e a gente possa corrigir essa visão, que do nosso ponto de vista é equivocada.

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro resolveu convocar nova reunião para tratar dos preços promocionais de ingressos para os jogos do Estadual. Após alguns dias de manifestações de interesses diferentes - retratadas em nota oficial de Flamengo, Fluminense e até do Consórcio Maracanã em jornal, que teve resposta no site da Ferj -, a reunião pode selar um novo entendimento para os clubes a respeito do assunto.

Em nota forte, Flu rebate e ironiza Ferj e cita Chico Buarque: "Apesar de você"


Enquanto discutia na federação o impasse dos ingressos do Campeonato Carioca, o Fluminense soltou uma nota em seu site oficial com fortes críticas à Ferj. O clube disse que vai acatar a decisão de encarar o Friburguense no Raulino de Oliveira, em jogo inicialmente marcado para o Maracanã, mas repudiou as acusações feitas pela entidade.

Confira a nota na íntegra

 "O Fluminense Football Club, na condição de filiado, vem a público registrar que repudia todas as acusações feitas pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro na RDI 003/15, mas acatará a determinação de disputar a partida contra o Friburguense no Estádio da Cidadania, em Volta Redonda, no próximo dia 1 de fevereiro.

Como fundador da Federação e pioneiro no profissionalismo no futebol carioca, o Fluminense cumprirá a decisão de uma entidade tão gabaritada, que organiza, atualmente, a melhor competição do futebol brasileiro. Afinal, o Campeonato Carioca tem, há alguns anos, as melhores médias de público registradas no país.

Além disso, em respeito aos patrocinadores e detentores dos direitos de transmissão da competição, o Fluminense não irá se opor a levar o que há de melhor no futebol carioca a outras praças do estado, apesar de entender que tal medida trará enormes prejuízos de visibilidade e na parte técnica ao Estadual.

Embora a Federação pretenda instaurar o Ato Institucional número 5 no futebol carioca, não será o Fluminense Football Club o “subversivo” desta competição. Não é e nunca será este o nosso papel. Ao Fluminense sempre coube a vanguarda, no melhor sentido da palavra. Lembremos Chico Buarque: “Hoje você é quem manda, falou tá falado, não tem discussão”.

Apesar da decisão de mudar o local da partida a menos de uma semana do início da competição, convidamos os torcedores sul-fluminenses a prestigiar a estreia tricolor. Aos cariocas, se permitido for, esperamos em breve reunir todos os guerreiros em nossa casa, do lado direito das tribunas do Maracanã. Lugar que, por contrato e pelos próximos 34 anos, é nosso.

O Fluminense reconhece que a atual gestão da Ferj faz todo o esforço para que os campeonatos não terminem como os de 1990, 1992 e 1998, quando no primeiro tivemos um clube dando volta olímpica com um barco de papel, no segundo os clássicos foram disputados fora do Maracanã e o terceiro foi repleto de W.Os, com o jogo final em Moça Bonita e um curioso apagão antes do gol que decidiu a competição. Qualquer semelhança seria mera coincidência…

Deixamos registrado que apesar de cumprir a determinação exigida, o Fluminense fará valer todos os seus direitos frente aos prejuízos materiais que possa sofrer, e que protegerá os torcedores do Rio de Janeiro levando aos órgãos competentes quaisquer descumprimentos das leis vigentes no país.

Além disso, reafirmamos o compromisso com o Clube de Regatas do Flamengo e a Concessionária Maracanã pela transformação do futebol brasileiro, conforme manifesto divulgado no último dia 22.

Finalizamos com Chico Buarque: “Apesar de você, amanhã há de ser outro dia…”

Falta gol, sobra vontade: Cirino admite necessidade de melhorar finalizações

Marcelo Cirino, Flamengo x Shaktar (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)Um chute em cima de Piatov, goleiro do Shakhtar. Uma cabeçada em falso no clássico com o Vasco. E um rebote, dentro da pequena área, sobre o São Paulo. Três chances, três erros. O suficiente para Marcelo Cirino conviver com a ansiedade de marcar o primeiro gol pelo Flamengo. Embora o período de testes, o atacante reconhece a necessidade de aprimorar as finalizações e, com os treinos diários, confia em melhora logo na primeira apresentação oficial, sábado, diante do Macaé, na estreia do Carioca.  

As atuações do atleta, porém, estão longe de críticas. A avaliação é satisfatória. Cirino está bem, mas pode melhorar. O próprio concorda:  

- Trabalho bastante para isso (acerto nas finalizações). Tenho certeza que daqui a pouco as coisas se encaixarão. Atacante vive de gols. Estou ansioso. Espero fazer o primeiro logo, afinal, quando ele sair, vão sair muitos outros.  

Na comparação com a época de Atlético-PR, ao ser um atacante de lado, Cirino atua em nova função: é mais centralizado. Ele ainda está em fase de adaptação e, para tal, conversa com o treinador Vanderlei Luxemburgo.  

- Não me adaptei totalmente, mas cheguei a jogar assim no Atlético. Espero me adaptar e aprimorar a cada dia para poder fazer o melhor - disse o camisa 7.  

O Flamengo está de folga até terça-feira. Na quarta, pela manhã, retoma os trabalhos. Viaja na sexta a Macaé, onde, no sábado, encara o time local na estreia do estadual.

Rapidinhas da coisa maldita, vasco sanitário, janeiro/2015

21 - He-Man recusa vasco sanitário
Rafael Moura, o He-Man, sem espaço no Inter após a chegada de Nilmar no ano passado, o atacante foi sondado pelo vasco sanitário, mas recusou o interesse e preferiu seguir no Colorado.

20 -  vasco sanitário perde na justiça e terá que pagar atrasados para Abedi
Mais uma dívida acabou de ser sacramentada para o vasco sanitário em 2015. O meia Abedi, que passou pelo clube entre 2005 e 2007(eurico presidente), entrou na justiça contra o time do galinheiro de São Januário, e o julgamento do gabinete do desembargador Marcelo Antero de Carvalho, publicado no Diário Oficial, concluiu que o jogador vai receber salários, 13º, férias e FGTS atrasados pelo vasco.

19 - A coisa maldita,  vasco sanitário venceu a primeira em 2015
Romarinho perde pênalti, mas vasco vence jogo contra São Cristóvão time da Série B do carioca. kkkkkkkk

18- Com público tímido, são-paulinos são maioria em duelo com o vasco sanitário  no AM:  8.929 presentes.

17 - A coisa maldita, vasco sanitário, fez o terno em janeiro 2015
Perdeu para: Volta Redonda 1 x 0 , Flamengo 1 x 0 e São Paulo 2 x 1

16 - BICHADO: exame aponta entorse no joelho, e Guiñazu deve passar por artroscopia 
Argentino sofre leve lesão no menisco diante do Flamengo e vai desfalcar o vasco sanitário  no início da temporada.

15 -Sem ceder, Ponte mantém posição e não libera Bruno Silva para o vasco sanitário 
Apesar da tentativa do empresário do volante de levá-lo para o galinheiro  São Januário, diretoria da Macaca volta a recusar proposta de empréstimo: "Estão irredutíveis", diz agente

14 - Flamengo mantém invencibilidade, agora  de nove jogos
Sem perder para a coisa maldita, vasco sanitário há nove partidas (cinco vitórias e quatro empates)

13-  Flamengo vence a coisa maldita, 1 x 0. O vasco sanitário  é muito merda, nem vice esses desgraçados conseguem  ser!

12 - Ponte Preta recusa proposta e Bruno Silva não vem mais para o vasco.
- Não vamos deixar nosso jogador passar fome e sede no Rio(vasco).

11 -   Paulo André(Bom Senso F. C.), afirmou que quando atuou no vasco em 2002, conviveu com ratos e baratas na concentração.  02/12/2013  Folha de S Paulo

10 - Dilma Rousseff veta parcelamento da dívida dos clubes
É o fim do vasco.    Eurico pilantra vai pedir para sair da coisa maldita, vasco sanitário, não pode mais roubar e fugir.

9 -‘O atraso é muito grande’, diz novo vice-presidente de marketing do vasco sanitário
Marco Antônio Monteiro, escolhido por eurico Pilantra para a vice-presidência de marketing, vê o vasco sanitário em grande desvantagem diante de adversários em relação a negócios.
 
8 -  Pé esquerdo:  a coisa maldita, vasco sanitário, perde para o Volta Redonda por 1 a 0,  jogo-treino deste domingo, 18/01

7 -  A Caixa Econômica Federal informou que não vai renovar e nem pagar o pouco que deve ao vasco.

6 - A coisa maldita, vasco sanitário, pagou outubro. Agora só falta pagar, novembro, dezembro, 13º, e semana que vem, janeiro. Já ia me esquecendo, falta encargos sociais e trabalhistas dos últimos 20 anos.

5- Sem pagar rescisões, a coisa maldita, vasco, demite mais de 100 funcionários do clube. Diretoria deve propor acordo coletivo através do Sindeclubes, mas ex-empregados já entraram com ações na Justiça.

4- O melhor jogador do mundo, Falcão disse que jamais trocaria Sorocaba pelo vasco.! Não vou para o Rio passar fome!

3 - A coisa maldita, vasco não disputa Copa Brasil sub-15, pois não tem dinheiro para manter divisões de base.

2 - A coisa maldita, vasco foi eliminada da taça São Paulo de Futebol Junior.

1 - A coisa maldita, vasco foi proibida de disputar o NBB pelo Flamengo.


segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Jonas assina contrato por quatro anos com o Flamengo: "Felicidade é muito grande"

Agora é oficial. O Flamengo colocou um ponto final na novela que se arrastava desde os últimos dias de 2014 e anunciou na noite desta segunda-feira a contratação do volante Jonas, de 23 anos, destaque do Sampaio Corrêa na última Série B do Campeonato Brasileiro - segundo o Rubro-Negro, ele foi o dono do maior número de desarmes da competição. E o clube divulgou fotos do jogador, que está no Rio de Janeiro e já realizou exames médicos, com a nova camisa e assinando o contrato que tem duração de quatro temporadas. Ele será apresentado na quarta-feira, após o treino da manhã no Ninho do Urubu.

Jonas, Flamengo (Foto: Twitter) 
Aos 23 anos, volante Jonas já vestiu a camisa e assinou contrato por quatro temporadas com o Flamengo (Foto: Twitter)
 
Depois de ser dado como certo no Corinthians, Jonas chegou até mesmo a falar como atleta do Timão, mas brigas políticas por conta da eleição presidencial no clube travaram o acordo e permitiram que o Flamengo entrasse forte na jogada. O nome agradou o técnico Vanderlei Luxemburgo, e a diretoria rubro-negra avançou nas conversas com o empresário do atleta, Eduardo Maluf, e internamente já dava a contratação como certa. De família flamenguista, o jogador nascido no Piauí comemorou o acerto e prometeu empenho para buscar seu espaço.

- Estou muito feliz. Graças a Deus e com muito esforço e trabalho consigo o que almejei: jogar em um time como o Flamengo. A felicidade é muito grande, até porque minha família toda é flamenguista. Agora poderei vestir a camisa rubro-negra com minha família torcendo junto. Vou dar meu melhor. Raça, força de vontade. Comer grama mesmo, dar a vida em campo para que a gente consiga os resultados positivos - afirmou.

O desfecho da negociação já havia sido antecipado na manhã desta segunda-feira, pelo presidente do Sampaio Corrêa, Sérgio Frota. Ele explicou que o clube maranhense vendeu 70% dos direitos do jogador a um grupo de investidores por um milhão de reais e manteve outros 15%. Os empresários negociaram a parte deles diretamente com o Flamengo.

- O Sampaio vendeu 70% do direito do Jonas por um milhão de reais. Ainda falta uma parcela de 300 mil. E vamos ver o que acontece com esses 15% que ainda temos. Acredito no potencial do Jonas. Se não acontecer nenhuma anormalidade acredito que é um bom investimento - disse Frota.

Jonas é o sexto reforço anunciado pelo Flamengo para 2015. Antes, o Rubro-Negro já havia contratado o atacante Marcelo Cirino, o meia Arthur Maia, o zagueiro Bressan e os laterais Thallyson e Pará. O clube também negocia com o meia Cícero, do Fluminense, e busca um camisa 10 no mercado.



Eduardo da Silva confia em melhora física para estreia do Carioca, sábado

Eduardo da Silva Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)Eduardo da Silva sentiu desconforto na coxa direita no último dia 14 de janeiro, em jogo-treino contra o RB Brasil. Desde então, o atacante passa por um trabalho preventivo a lesões: fortalecimento muscular e resistência física. Tanto que não defendeu o Flamengo nos confrontos com Vasco e São Paulo, em Manaus, pelo Torneio de Verão. A dúvida quanto à presença dele, sábado, em Macaé, na estreia do Carioca, é pertinente. Apesar da confiança, nem o atleta sabe se terá condições de encarar o time local.  

Não há nenhum tipo de lesão, que fique claro. Mas Eduardo sentiu a carga da pré-temporada – fruto da readaptação ao futebol brasileiro após 14 anos de Europa. Por isso, todo o cuidado se justifica
.  
- Ainda não sei (se ficará à disposição de Vanderlei Luxemburgo). Vai depender da reavaliação e dos treinos a partir da quarta - afirmou o atacante durante desembarque da delegação rubro-negra na manhã desta segunda no Aeroporto Internacional Tom Jobim.  

Depois do jogo-treino, Eduardo da Silva atuou no primeiro tempo do amistoso contra o Shakhtar Donetsk. Foi preservado em Manaus e intensificou treinos específicos no período.  

- Me sinto bem. Acredito que terei condições - completou o atleta.  

O Flamengo está de folga até terça-feira. Na quarta, pela manhã, retoma os trabalhos. Viaja na sexta a Macaé, onde, no sábado, encara o time local na estreia do estadual.




Após "guerra de notas", novo arbitral discute preço de ingresso do Carioca

Rubens Lopes presidente da FERJ (Foto: Vicente Seda)
A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro resolveu convocar nova reunião para tratar dos preços promocionais de ingressos para os jogos do Campeonato Carioca. Após alguns dias de manifestações de interesses diferentes - retratadas em nota oficial de Flamengo, Fluminense e até do Consórcio Maracanã em jornal, que teve resposta no site da Ferj -, a reunião pode selar um novo entendimento para os clubes a respeito do assunto. 

De um lado, Vasco, Botafogo e mais 12 clubes pequenos. Do outro, Flamengo, Fluminense - mais o Consórcio Maracanã. A definição de ingressos promocionais para o Campeonato Carioca  o primeiro clássico do estadual do Rio. Após o primeiro arbitral de clubes definir que os ingressos iriam variar entre R$ 5 - para jogos entre clubes pequenos - e R$ 50 - em clássicos, na entrada mais cara -, a dupla Fla-Flu reagiu e entrou com recurso na Ferj. A proposta havia sido feita por Eurico Miranda, presidente do Vasco, e desagradou os rivais por, segundo discurso de flamenguistas e tricolores, trazerem prejuízos econômicos para suas partidas, principalmente em função dos programas de sócio-torcedor.

A Ferj pede que, dessa vez, os presidentes de cada clube se dirijam à federação e limita a apenas um representante por afiliado na reunião. No último encontro, Flamengo, Fluminense e Botafogo mandaram representantes. Apenas Eurico Miranda, presidente do Vasco, foi ao encontro para definições no último arbitral.

Confira abaixo a convocação da Ferj:

"Ficam convocados os Clubes da Série A de Profissionais para participarem de Reunião do Conselho Arbitral a ser realizada no dia 27 de janeiro de 2015 (terça-feira) às 15 horas, na sede da FERJ, à Av. Professor Manoel de Abreu, nº 76, com  objetivo de tratar de assuntos pertinentes ao Campeonato Estadual da Série A de 2015, referentes à seguinte ordem do dia:

1 – Assuntos pertinentes aos Ingressos Promocionais do Campeonato Estadual de
Profissionais da Série A de 2015.


Destacamos, outrossim, que apenas um representante por clube terá acesso à Reunião
do Conselho Arbitral, sendo fundamental que este representante seja o próprio Presidente do clube."


Paulo Victor diz que renovação está perto, e agente espera contato do Flamengo

Paulo Victor Desembarque Flamengo (Foto: Cezar Loureiro / Agência O Globo)Paulo Victor falou do passado, do presente e do futuro no desembarque do Flamengo, na manhã desta segunda-feira, no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio. Empolgado com o título do Torneio de Manaus, o goleiro disse que a conquista dá moral na preparação à estreia no Carioca – o Macaé é o rival de sábado. E, para coroar a boa fase, tanto individual quanto coletiva, espera desfecho positivo na negociação da renovação de contrato. O empresário Reinaldo Pitta espera um contato da direção Rubro-Negra para concluir as negociações.  

O contrato do camisa 48 termina 31 de maio de 2016. Mesmo assim, o goleiro revela preocupação com o tema.  

- Tenho esta preocupação, assim como o Flamengo. Sabemos que, a partir de novembro, eu fico livre (para assinar pré-contrato com outro clube). Isso está na mão do meu empresário e, pelo o que sei, está bem encaminhado. Tenho certeza de que vou poder dar uma notícia boa em breve - explicou Paulo Victor.  

De acordo com o agente, a negociação começou ainda na gestão de Felipe Ximenes – encerrada ao final do ano passado. Com a chegada de Rodrigo Caetano, novo diretor executivo, o tema ficou para ser decidido após a realização da pré-temporada.  

- À época do Ximenes, fizemos uma oferta e o clube, uma contraproposta. Não avançamos. O Caetano, um menino que prezo, me ligou ao assumir o cargo e ficamos de conversar. Não terá dificuldade alguma, problema zero. O Paulo quer continuar, o Flamengo o quer. Já está definido que o período é de três anos - detalhou o agente.  

Desde a chegada de Vanderlei Luxemburgo, Paulo Victor mudou a sua trajetória no Fla. Assumiu a titularidade e se tornou destaque no time. É reconhecido pela torcida:  

- Fico feliz demais, o sentimento é de que o trabalho está sendo reconhecido, então, isso me deixa feliz. Sinto esse carinho da torcida do Flamengo, e isso me motiva cada vez mais para que seja assim sempre.  
De folga segunda e terça, o Fla volta a treinar na manhã de quarta. Viaja na sexta a Macaé.



O preço parece, mas não é o problema


É senso comum que os ingressos para o futebol estão caros e, em decorrência disso, o público foi afastado dos estádios. Pessoamente, nunca encarei dessa forma. Há, sim, ingressos caros, mas há também ingressos baratos. Começa pela existência da “meia entrada”, medida de caráter meramente populista, principalmente quando aplicada a espetáculos que nada têm a ver com a transmissão de cultura, tomando-se cultura aqui no seu significado educacional.

Recentemente, certamente baseada no senso comum e na ausência de qualquer estudo, a Federação de Futebol do Rio de Janeiro “baixou” resolução estabelecendo um patamar máximo para ingressos em todos os jogos do campeonato desse ano.

Medida simpática, não? Sem dúvida.

Simpática, populista e enganadora, além de invasiva. Definição de preço de ingresso deve ser do mandante do jogo. Ah, mas no Carioca o mando é compartilhado. Nesse caso, que os clubes se acertem antes e definam os preços que cobrarão. Federações estaduais e a nacional abusam de seus poderes sobre os clubes sem ter real representatividade para isso. Essa, porém, é outra história, para outro momento.

Nesse post, vou falar de um trabalho de pesquisa realizado em caráter pessoal pelo Edmilson Varejão, pesquisador da FGV, com mestrado em Economia.

Para seu estudo Varejão tomou por base a análise de 354 jogos do Flamengo, nos campeonatos disputados entre 2007 e 2014. Como parte de seu estudo e para deixa-lo plenamente atualizado, sua primeira providência foi deflacionar todos os valores, ou seja, independentemente do ano original, todos os valores foram corrigidos para a base Janeiro/2014, a partir dos dados do IPCA. Os trechos em itálico são transcrições do trabalho.
Relação entre preço e público
O público total nesses jogos foi de 8.760.582 torcedores, com receita bruta de R$ 220.408.118,50. O valor do ingresso médio foi de R$ 29,33. Os principais estádios utilizados foram o Maracanã (fechado para reforma entre 2010 e 2012) e Engenhão. Considerando todos os jogos nesses estádios e apenas neles, os resultados de público presente médio e ticket médio estão apresentados na tabela a seguir:

De acordo com a tabela, apesar do ingresso médio do Maracanã e Engenhão apresentarem valores semelhantes – R$ 25 – o público médio foi bem diferente: 34.449 e 19.296 torcedores, respectivamente. Na comparação com o Novo Maracanã, a média público presente (31.961 torcedores) se aproxima da média do antigo estádio, mas com ingresso médio bem mais elevado (R$ 44).
A conclusão natural é que o preço não é a variável mais relevante para explicar a diferença de público entre os jogos mandados nos três estádios. Apesar do ticket médio do Novo Maracanã ter sido bem superior aos jogos mandados nos outros dois estádios, o público médio foi muito superior aos jogos do Engenhão e apenas um pouco inferior ao do antigo Maracanã.”
Desempenho em campo, atração do campeonato e público no estádio
As diferenças de público apresentadas nos três estádios (Maracanã velho, Maracanã novo e Engenhão) pode ter sua explicação nas campanhas nos campeonatos disputados.

O próximo gráfico mostra a colocação no campeonato como uma medida de atratividade dos jogos, ou seja, quanto melhor for a fase do time, mais atraentes serão seus jogos e maior será a presença dos torcedores. Nesse gráfico, estádio por estádio, veremos a relação entre colocação no Campeonato Brasileiro, público presente médio e ingresso médio.

O gráfico acima corrobora o resultado apresentado no parágrafo anterior: embora haja pequena alteração no ticket médio, existe uma grande diferença de público entre os estádios. A inovação trazida nele é que, para cada estádio, anos com melhor colocação apresentam público presente médio maior. Foram os caso de 2009, que teve o maior público médio no triênio 2007 – 2009, 2011 (triênio 2010 – 2012) e 2014 (biênio 2013 – 2014). Vale destacar que apenas em 2014 houve variação significativa do ticket médio (20%) em relação ao ano anterior, o que poderia sugerir existência de efeito preço no aumento da demanda.
O próximo gráfico também mostra de forma muito eloquente como o público se divide entre as diferentes competições. Das quatro, é justamente o Estadual a competição com menor apelo, como mostra a presença média de público em cada uma:


Os números mostram que há uma significativa diferença de público médio entre os campeonatos. A título de exemplo, entre 2007 e 2014, o público médio no Campeonato Carioca, o menos demandado, foi 37% menor do que o Brasileirão, apesar da proximidade dos valores dos tickets médios. Mais uma vez esse fator não surge como variável-chave para explicar o diferencial de público presente entre os jogos, desta vez de diferentes campeonatos.
A atração dos jogos sobre o público

Esse é mais um ponto que mostra que o público tem diversas influências para ir ou não aos estádios. Considerando o Campeonato Carioca, as informações mostram que grande parte do público aparece mesmo nos clássicos e nas partidas decisivas das fases finais.

“No caso do Flamengo, os jogos contra as equipes de pequeno investimento apresentaram prejuízo em 45% das oportunidades. Isso ocorreu apesar do preço médio de R$ 20, bastante reduzido se comparado à média histórica (R$ 29). Já os clássicos, e, sobretudo, as decisões, apresentam crescimento significativo de público e renda, mesmo contando tradicionalmente com preços de ingressos mais elevados. Portanto, o preço médio não foi capaz de explicar, mais uma vez, o diferencial de público dos jogos dentro do mesmo campeonato.”


A influência dos dias e horários
Outra característica que deveria ser observado pelos dirigentes interessados no aumento do público nos estádios são as datas e horários das partidas. Considerando as partidas disputadas no novo Maracanã em Campeonato Brasileiro, os dados apontam que jogos no fim de semana, sobretudo nos sábados, apresentam público significativamente maior, apesar de não haver diferença nos preços cobrados.
Os jogos pela Copa Libertadores, Copa do Brasil e Sul-Americana não foram considerados, pois eles são disputados somente no meio de semana. Já o Campeonato Carioca foi desconsiderado porque seus maiores públicos estão concentrados nos jogos finais, realizados sempre em finais de semana. Para obter uma amostra homogênea, foram considerados os jogos realizados no novo Maracanã, em Campeonato Brasileiro, excluindo clássicos e decisões, num total de 20 partidas.
Os preços cobrados estão realmente elevados?
O que se deduz da decisão da FERJ é que os valores cobrados até agora são elevados e que existe espaço por parte dos clubes para a diminuição dos preços dos ingressos.
Entretanto, é preciso considerar que houve alteração sensível no total de despesas com a entrada em operação do novo Maracanã, lembrando que elas envolvem custos operacionais, aluguel do estádio e taxas para escoteiros e cronistas esportivos. Enquanto esse valor significava menos de R$ 10 no antigo Maracanã, houve aumento para R$ 13,23 no Engenhão. Após a reforma, o novo Maracanã passou a custar 72% a mais em relação aos valores anteriores à reforma, com o custo médio por torcedor de R$ 26,88 (lembrando que todos os valores foram deflacionados pelo IPCA).

Antes de prosseguir vale destacar que os custos relativos à organização dos jogos são divididos apenas entre os torcedores pagantes. Essa é uma informação que pode parecer óbvia, mas não é: em média, nos jogos do Flamengo, mais de 20% dos torcedores não pagam ingresso (gratuidades e cadeiras cativas, no caso do Maracanã), e outra parte paga metade do preço (meia-entrada). Dessa forma, qualquer análise de custos deve se basear no público pagante, e não presente. Pelo mesmo motivo a melhor referência de preço não é o valor integral do ingresso, mas sim o preço médio.
Nesse contexto, ao considerar apenas os torcedores pagantes, o custo por torcedor no novo Maracanã passa a ser, em média, R$ 32,67. Como parte significativa dos custos é fixa, e como os jogos no Campeonato Carioca tem menor média de público, os custos médios por torcedor pagante nesse campeonato são mais altos, atingindo o valor de R$ 41,13.
Conclusão
Essas informações levantadas e apresentadas pelo Edmilson Varejão demonstram que a relação entre preço do ingresso e o público presente nos jogos do Flamengo entre 2007 e 2014, não foi tão significativa quanto seria esperado pelo senso comum.
Diferentes variáveis influenciam a presença de mais ou menos torcedores, como o estádio, a fase do time, o campeonato, a importância da partida e até mesmo o dia da semana se mostraram fatores decisivos para levar o torcedor ao campo.
Outro ponto: a reforma do Maracanã criou uma nova realidade para o futebol carioca. De um lado a nova arena proporciona mais conforto e segurança aos torcedores, mas por outro o custo de operação foi aumentado em 72% em comparação ao período anterior à reforma. Como os preços fixados pela federação são menores do que o custo médio de operação no principal estádio, o Maracanã, o que pode se esperar é o fim dos jogos nesse estádio. Conforme demonstrado nessa análise, o estádio da partida, ao menos nos jogos do Flamengo, é determinante na atração de público. Diante desse contexto, fica evidente que a decisão da FERJ de fixar os preços pode oferecer riscos ao futebol carioca.
Partindo do princípio de que caberia à Federação resolver essas questões, a primeira medida seria discutir como atrair o público, levando outras possibilidades em conta. Temos visto no Rio de Janeiro e em todo o Brasil que bons times levam torcedores aos estádios. Boas campanhas levam torcedores. Conforto leva mais torcedores. O preço não é o fator-chave para aumentar a presença nos estádios. Pessoalmente, sou favorável a ingressos baratos para jogos sem maior importância, mas se o estádio para esses jogos for o novo Maracanã vai ficar difícil em função de seus custos operacionais. Esse é outro ponto a ser considerado e debatido, inclusive pelos gestores do estádio.
Como devem ter reparado os leitores, os trechos em itálico são transcrições do estudo. Para finalizar, transcrevo o encerramento do Edmilson Varejão para esse excelente trabalho. Fica a torcida para que os dirigentes da FERJ leiam e reflitam.
Finalmente, é importante salientar que a questão da precificação dos ingressos e do resultado financeiro das partidas em si e do campeonato como um todo são indissociáveis. Assim, ao tomar uma medida arbitrária que implica a limitação das receitas que os clubes podem auferir no campeonato, a federação deveria oferecer aos clubes filiados uma contrapartida que mostrasse que também está interessada no incremento de público, ainda que à custa da diminuição da receita. Para isso, uma alternativa seria a FERJ diminuir sua participação na renda dos jogos, que hoje é 10% da renda bruta, a maior dentre as federações estaduais. Outra alternativa seria a promoção por parte da entidade de um amplo debate sobre as leis estaduais que conferem direitos de gratuidade e meia-entrada sem contrapartida financeira por parte dos governos, além de distribuição de parcelas da renda para escoteiros e cronistas esportivos. Com toda certeza, essas duas medidas em conjunto possibilitariam aos clubes maior fôlego para oferecer preços mais atraentes aos torcedores.

Jornalista vê ingressos baratos do Carioca como "erro do vasco sanitário"


Donos dos principais projetos de sócio-torcedor do futebol do Rio de Janeiro, Flamengo e Fluminense vivem um embate com vasco sanitário  e Bostafogo(2ª) em torno dos preços de ingressos para o Campeonato Carioca. Uma arbitral da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, na qual o Cruz-maltino e o Alvinegro votaram a favor, estabeleceu as entradas com valores populares para o torneio, entre R$ 5 e R$ 50. Na análise do jornalista Toninho Nascimento, presente no “Redação SporTV”, a decisão é equivocada, já que prejudica o financiamento dos clubes através de suas torcidas.

- O sócio-torcedor é uma das grandes sacadas para ajudar os clubes de futebol. Nada pode atrapalhar o sócio-torcedor. A briga que temos entre vasco sanitário contra Flamengo e Fluminense é porque Fla e Flu querem investir no programa, e o vasco sanitário, que tem número pequeno, não quer. Acho que é um erro do vasco sanitário. Imagina quanto o Inter ganha por mês, podendo fazer um planejamento sabendo que todo mês vai ganhar um dinheiro, um “salário” - disse, referindo ao Colorado, dono do maior número de torcedores em seu projeto.

O Flamengo é o sétimo entre os clubes com sócios-torcedores, dono de cerca de 54 mil contribuintes. O Flu é 11º, com 23.358. vasco sanitário e Bostafogo(2ª)( possuem, respectivamente, por volta de 15 mil e 8 mil sócios. A decisão da Ferj, baseada em iniciativa do vasco sanitário, determinou que os valores do Carioca serão promocionais, custando a partir de R$ 5 para duelos entre times menores e R$ 50 para os clássicos de equipes grandes.

Descontente com os valores, o Flamengo entrou com recurso na Ferj para tentar anular ou reverter a decisão acerca dos ingressos. Publicamente, o presidente Eduardo Bandeira de Mello, do Rubro-Negro, tem afirmado que as entradas a preços baixos prejudicam o clube e prometeu brigar contra a arbitral.

O Internacional é o dono do maior projeto de sócio-torcedor do Brasil, com 129.465 contribuintes. O Palmeiras, que superou Grêmio, Corinthians e Cruzeiro, é o segundo, com 81.700. O Tricolor gaúcho é o terceiro, com 80.500. Timão tem 72.332, seguido pela Raposa, com 67.273.

O Flamengo estreia no Carioca neste sábado, diante do Macaé, no Moacyrzão, às 19h30 (de Brasília). O Bostafogo(2ª) entra em campo no mesmo dia, às 17h, diante do Boavista, no galinheiro de  São Januário. O vasco sanitário e Fluminense estreiam no domingo, contra Cabofriense e Friburguense, respectivamente.

Sampaio Corrêa confirma Jonas no Flamengo e Pimentinha no Botafogo

Jonas - volante do Sampaio Corrêa (Foto: De Jesus/O Estado)As novelas sobre a saída de Pimentinha e Jonas do Sampaio finalmente tiveram um capítulo final. O presidente do clube maranhense, Sérgio Frota, se pronunciou sobre as duas negociações e confirmou a ida dos dois para o futebol carioca.

O dirigente tricolor confirmou o acerto de Jonas com o Flamengo e de Pimentinha junto ao Botafogo. Frota explica os detalhes das duas negociações.

- O Jonas se apresenta nesta segunda-feira no Flamengo e o Pimentinha na terça no Botafogo. O Jonas foi uma negociação que o Corinthians não teve o dinheiro, me parece que um milhão e meio para dar para o grupo de investidores, que já tinha comprado 70% dele. E o Flamengo através do Vanderley Luxemburgo, que tem muito trânsito na Europa, conseguiu o dinheiro e ele se apresenta. Sendo que o Sampaio ainda tem 15% do passe do Jonas. Sobre o Pimentinha, que vai para o Botafogo, o Sampaio ainda tem 50% do passe – revelou.

O presidente da equipe maranhense explica como Sampaio, Botafogo, Pimentinha e grupo de investidores chegaram a um acordo. Sérgio Frota revela também que o goleiro Milton Raphael chega sem custo salarial ao Sampaio.

- Na primeira vez que ele (Pimentinha) foi vendido, o investidor que detém os outros 50% o colocou no São Caetano e o Sampaio tinha empréstimo até o final de 2015. Mas na negociação, o compromisso é esse com o grupo de investidores, trazer o contrato do São Caetano para o Sampaio, que é até 2016. Ele queria ir e é a oportunidade do Pimentinha que já tem 27 anos. Nós trouxemos também o goleiro (Milton Raphael), que ganhava 40 mil no Botafogo e vem de graça. Vamos arcar apenas com a moradia dela aqui – disse.


Pimentinha, do Sampaio, jogando no Castelão contra Santa Cruz pela Série C do Brasileiro (Foto: Biaman Prado/O Estado) 
Segundo Frota, atacante Pimentinha se apresenta nesta terça-feira no Botafogo (Foto: Biaman Prado/O Estado)
 
Sobre Jonas o dirigente conta que o Sampaio assinou a rescisão contratual com o jogador por um milhão de reais. O volante tinha contrato com o Tricolor até o fim do ano de 2015.

- O Sampaio vendeu 70% do direito do Jonas por um milhão de reais. Ainda falta uma parcela de 300 mil. E vamos ver o que acontece com esses 15% que ainda temos. Acredito no potencial do Jonas. Se não acontecer nenhuma anormalidade acredito que é um bom investimento – finalizou.

O atacante Pimentinha é maranhense e participou como protagonista do retorno do Sampaio à Série B, garantindo o título invicto da Série D 2012 e participação no acesso na Série C 2013. O volante Jonas é piauiense e chegou ao Sampaio em 2013, quando também foi protagonista na campanha de acesso à Série B.