quinta-feira, 2 de julho de 2020

Flamengo enche os cofres com transmissão no canal oficial e receita anima Landim nos bastidores

Flamengo venceu o Boavista por 2 a 0 na primeira transmissão ao vivo que realizou em seu canal oficia (FlaTV). A partida contou com 14 milhões de acessos no geral, 2,11 milhões simultâneos no YouTube e 148 mil no Facebook. Foi um grande recorde se tratando de transmissões esportivas online. Mesmo diante de uma partida que não teria tanto apelo, a torcida flamenguista “compareceu” em peso. 

O Portal UOL Esporte informou que o Rubro-Negro estima receber só com “ingressos virtuais” R$ 800 mil. Os números ainda são preliminares e essa projeção pode aumentar. O Flamengo ainda contabiliza valores de quanto vai receber pela exibição da marca de alguns patrocinadores, além da receita que vem do exterior, onde os flamenguistas pagaram oito dólares (R$ 42,4 na cotação atual) e a monetização do próprio conteúdo. 
Com isso, a diretoria do Mais Querido do Brasil acredita que as cifras totalizadas podem chegar próximo a R$ 2 milhões e o clube fica ainda mais forte para negociar com a Globo um acordo que acha justo. As conversas neste momento estão emperradas, mas existe a chance de um acordo sair. Executivos da emissora devem realizar novas reuniões com a alta cúpula do Flamengo. 
O presidente Rodolfo Landim não abre mão de receber um valor que ele entende ser apropriado para o Rubro-Negro. Como o torneio está em fase final, as conversas seguem para o Fla receber por cada jogo e, assim, receber o montante “cheio” no Campeonato Carioca da próxima temporada. Vale lembrar que para o Campeonato Brasileiro nada muda e o Mengão segue tendo contrato com a Globo. 
Em campo, o time de Jorge Jesus não deu chances para o Boavista e o placar poderia ser mais elástico. No segundo tempo, a equipe rubro-negra perdeu vários gols dentro da pequena aréa e esse foi um ponto que o Mister criticou durante entrevista pós-jogo. 



Globo rescinde contrato de transmissão do Campeonato Carioca






Flamengo diz que não será S/A e estima receita em R$ 50 milhões por ano com BRB




Após aprovação do Conselho Deliberativo no início da semana, o Flamengo, em coletiva virtual, apresentou oficialmente o Banco de Brasília (BRB) como novo patrocinador master na manhã desta quarta-feira. O presidente Rodolfo Landim e o vice de comunição e markenting Gustavo Oliveira, ao lado de Paulo Henrique Costa, presidente do BRB, destacaram a "parceria inédita e histórica" no futebol brasileiro.


De acordo com Landim, o conjunto de ações tem um valor garantido de R$ 32 milhões, mas existe a expectativa por um aumento da receita com o passar do tempo.

- É difícil falar nesse momento (o valor anual), temos uma série de produtos que estamos desenvolvendo. O que podemos dizer a vocês é que o Flamengo tem a garantia de um mínimo de R$ 32 milhões, mas temos um plano de negócios e à medida que esses produtos chegam ao mercado a ideia é que essas receitas possam ir aumentando. Diria algo realista, não otimista, R$ 50 milhões por ano em 3 anos. Espero um resultado positivo, mais surpreendente ainda, para que a gente possa ter valores ainda maiores - disse o presidente do Flamengo.

O novo formato de parceria, segundo Landim, não significa um movimento do clube para se transformar em S/A. A visão das partes envolvidas na negociação é na divisão de receitas a partir de produtos financeiros a serem desenvolvidos em conjunto.

- O Flamengo não tem planos de se transformar em S/A, é uma associação desportiva. Não temos nada contra que outros clubes se transformem em empresas, mas a posição do Flamengo é de que quer permanecer como associação desportiva. Sobre o BRB, é muito cedo para falar algo, começar a desenvolver esses produtos, a divisão de receitas já foi explicada, e dependendo de como isso evoluir a ideia é trabalhar para formalizar uma empresa. Mas isso ainda é muito novo, são coisas para decidir mais tarde. O momento é trabalhar para desenvolver esses produtos.

A diretoria anunciou no dia 19 de junho o acerto com seu novo patrocinador por um período de três anos. O valor mínimo garantido se dá pelo direito de exclusividade de exploração dos negócios previstos no acordo envolvendo torcedores, imagem e negócios corporativos com o clube.

O Conselho aprovou na noite de segunda-feira o contrato. Em votação online, com recorde de participação, houve 1.083 votos a favor, 31 contra e uma abstenção.





Flamengo bate recorde em transmissão esportiva na internet



Com a transmissão de Flamengo x Boavista nesta quarta (01), pela última rodada da Taça Rio, a Fla TV bateu recorde de audiência quando se trata de transmissões na internet no Brasil. Com a live em todas as plataformas digitais, o jogo ultrapassou Internacional x Grêmio pela Libertadores, transmitido pelo Facebook em março deste ano. 

Segundo a métrica de audiência em todos os lugares que o jogo foi exibido (Facebook, YouTube, Twitter e MyCujoo), a partida do Estadual do Rio ultrapassou a marca de 2 milhões e 200 mil espectadores simultâneos por volta das 22h15. O recorde antigo era de 2 milhões e 100 mil. Além da marca imponente na internet como um todo, Flamengo x Boavista também se tornou o jogo ao vivo mais visto no YouTube brasileiro em todos os tempos, ao passar de 2 milhões de espectadores únicos.

O jogo foi transmitido na Fla TV com narração de Emerson Santos e comentários de Alexandre Tavares e Raul Plassmann - este último, como convidado especial, por ter sido ídolo do Flamengo entre os anos 70 e 80 e comentarista por muitos anos da Globo em transmissões de jogos. 

Para a noite onde farejava recordes com o jogo do Carioca, o Flamengo contratou a empresa PlayRec Produções, que também faz transmissões de jogos para a Globo no Premiere, para auxiliar na transmissão. A produtora ofereceu infraestrutura de nove câmeras para o Rubro-Negro. Com mais três ou quatro usadas habitualmente pelo clube, a partida teve entre 12 e 13 câmeras captando tudo em campo. 

A transmissão na Fla TV ocorreu após a Medida Provisória 984, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, que dá ao time mandante o direito de veiculação de um jogo. A Globo tentou liminar para impedir a transmissão pelo YouTube, dizendo que a MP não valia para contratos em vigor. A Justiça negou a liminar em primeira instância. A Globo tentou recorrer, mas a Justiça do Rio não julgou o mérito em segunda instância antes do início do jogo, às 21h30.


terça-feira, 30 de junho de 2020

Flamengo 2 x 0 Boavista


Gols: Pedro (35'/1ºT) e Gerson (5'/2ºT)

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)


Data e horário: 1º de julho de 2020, às 21h30



Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá

Assistentes: Rafael Sepeda de Souza e Wallace Muller Barros Santos

Onde ver: FLA TV (YouTube)




FLAMENGO (Técnico: Jorge Jesus)

Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís; Willian Arão (Thiago Maia, 30'/2ºT), Gerson (Diego, 15'/2ºT), Everton Ribeiro (Michael, Intervalo) e Arrascaeta (Pedro Rocha, 29'/2ºT); Bruno Henrique e Pedro (Vitinho, 15'/2ºT)



Globo avisa clubes que vai começar a pagar o contrato de PPV do Brasileirão



O Grupo Globo vai pagar os direitos de transmissão do PPV (pay-per-view) a partir desta quarta-feira (1), segundo acordo firmado com os clubes quando houve reprogramação de pagamentos devido à pandemia. A empresa já enviou comunicado aos parceiros de que fará os depósitos.

A emissora, no fim de abril, propôs o corte em três parcelas (abril, maio e junho) referente aos direitos de TVs aberta e fechada da Série A do Brasileiro. Os clubes não gostaram, negociaram, e se não cancelaram a diminuição nessas parcelas conseguiram algumas garantias, como o início do pagamento da cota do PPV para o dia 1º de julho, independentemente da data na qual o Brasileiro começará — como sabemos o torneio foi adiado em maio e a previsão otimista da CBF é somente para agosto. 

Dos 20 clubes que disputarão a Série A em 2020, 17 têm contrato de PPV com a Globo. Somente Athletico, sem acordo desde o ano passado, e Coritiba e Red Bull Bragantino, recém-promovidos da Série B, não assinaram para essa plataforma e não têm direito a bolada que começará a ser paga essa semana.

Havia apreensão de alguns clubes de que o pagamento pudesse ser postergado, principalmente depois da divulgação de que a Globo foi à Justiça para não pagar à Fifa uma parcela que vence nesta terça (30) pelos direitos de transmissão dos torneios da federação internacional alegando queda de receita por causa da pandemia. 

Diferentemente dos contratos assinados para TVs aberta e fechada, que preveem uma parte (40% de um total de R$ 1,1 bilhão) repartida igualmente entre todos os participantes, o PPV é distribuído com base no número de torcedores de cada clube que assinam o pacote. 

No ano passado, a emissora usou uma pesquisa encomendada a um instituto especializado em cima da base de assinantes, mas a promessa para 2020 era de criar um cadastro de clientes, com o clube de coração incluído no documento, para poder fazer a divisão dos valores.

Cada equipe, por contrato, tem direito a uma garantia mínima, e é essa quantia que começa a ser paga nessa semana. O Flamengo, clube de maior torcida do país, tem consequentemente a maior garantia, de R$ 120 milhões — em 2019 a estimativa é que os cariocas receberam quase R$ 150 mi somente do PPV. 

Para 2020, esperava-se um valor total distribuído de R$ 700 milhões, R$ 150 mi a mais do pago em 2019, mas a covid-19, que derrubou as assinaturas do Premiere, o canal da Globo para exibir os jogos por meio do PPV, deve fazer com que a quantia final para a temporada fique abaixo do projetado.

O pagamento previsto aos clubes acontece em um momento nada favorável para a Globo. A cada dia que passa, por causa da pandemia do novo coronavírus, o Premiere perde assinantes. A última atualização obtida pelo UOL Esporte mostrou que a Globo já perdeu cerca de 431 mil assinaturas. Com pacotes custando entre R$ 80 e R$ 115, a emissora já perdeu ao menos R$ 34,4 milhões, um valor robusto.

No entanto, a Globo espera que com o retorno de mais Campeonatos Estaduais, além da volta do Brasileiro prevista para agosto pela CBF, o Premiere volte a ter um boom no número de assinaturas. Hoje, pela primeira vez em dez anos, a base de assinantes do Premiere está abaixo de 1,5 milhão de assinantes fixos. 

Mesmo com a volta do Carioca nos últimos dias e o retorno de propaganda das operadoras ao pay-per-view, não foram observadas procuras grandes do público para novas assinaturas. O jogo do Botafogo no domingo (28), por exemplo, teve exibição exclusiva do Premiere.


Flamengo vai à Justiça e pede indenização por meia-entrada dos últimos 5 anos


O Flamengo entrou com uma ação contra a União pedindo indenização do Governo Federal sobre os valores de meia-entrada que praticou nos últimos cinco anos em seus jogos. O Rubro-Negro alega que "não tem o dever de participar do custeio da meia entrada instituída por lei para dar acesso à cultura". A informação foi divulgada inicialmente pelo site 'Esporte News Mundo'.
No documento, ao qual o EXTRA teve acesso, o Rubro-Negro afirma que a União " impõe às empresas privadas uma obrigação, interferindo no ganho de sua atividade" e deseja ter ressarcido o valor que “deixou de receber por conta da concessão do benefício da meia-entrada, na proporção de 100% do total do desconto dado (50% de cada ingresso vendido)".
O Rubro-Negro estipulou R$ 200 mil, mas o juiz federal Fabrício Fernandes de Castro, da 19ª Vara Federal, alegou que "o valor da causa deve refletir o valor dos créditos constatados" e estipulou 15 dias para que o valor seja revisto. O caso corre na Décima Nona Vara Federal do Rio da Justiça Federal do Rio de Janeiro (JFRJ).
"É certo que um clube e uma empresa privada cumprem um papel dentro da sociedade e que por isso possuem, de fato, uma função social. Esta função social, contudo, não é (e nem pode ser substituir) o Estado nos ônus que a sua condição lhe impõe", diz um trecho do documento.
Esta não é a primeira vez que os caminhos de Flamengo e do Governo Federal se encontram. Em maio, os presidentes do Flamengo, Rodolfo Landim, e do Vasco, Alexandre Campello, almoçaram com o presidente da República, Jair Bolsonaro, em Brasília. Entre os assuntos da conversa, esteve o retorno do futebol e a possibilidade dos treinamentos acontecerem no Estádio Mané Garrincha.

segunda-feira, 29 de junho de 2020

“A Glória Eterna”: Conmebol lança dia 14 minissérie sobre título do Flamengo na Libertadores

Enquanto não há definição sobre a volta da Libertadores, a Conmebol dá ao torcedor do Flamengo a oportunidade de relembrar momentos vitoriosos do passado. A entidade lançará no próximo dia 14 uma minissérie com imagens inéditas da conquista do bicampeonato. O nome? “A Glória Eterna”, frase que virou marca da competição.

A minissérie produzido pela Conmebol será divididos em seis episódios, que serão distribuídos dois a cada terça-feira (14, 21 e 28 de julho) em canal oficial da entidade. O primeiro abordará ainda o título de 1981 e passará por todas as 13 tentativas frustradas do bi até o dia 23 de novembro de 2019, em Lima.

Os cinco episódios seguintes relembram a trajetória de Oruro, na Bolívia, com vitória sobre o San Jose, na estreia, até a festa na chegada ao Rio de Janeiro após o 2 a 1 sobre o River Plate. Bicho-papão do futebol sul-americano na década, o time argentino também terá um capítulo exclusivo.

Zico, Mozer, Jesus, Gabigol, Bruno Henrique, Diego Alves, Rafinha e Everton Ribeiro participam da minissérie com depoimentos. Sain, filho do rubro-negro Marcelo D2, foi responsável pelos beats da trilha sonora.

Além de “A Glória Eterna”, o torcedor do Flamengo pode recordar a campanha do bicampeonato da Libertadores na GloboPlay. Desde dezembro está disponível a série documental “Até o fim!”

Justiça veta pedido da Globo, e Flamengo vê caminho livre por jogo no YouTube FLA TV






Ferj define as datas das semifinais e da final da Taça Rio



A Federação de Futebol do Rio de Janeiro divulgou as datas das partidas semifinais e final da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. Os jogos semifinais serão realizados no dia 5 de julho, um domingo, enquanto a final será disputada no dia 8, uma quarta-feira. Os locais das partidas ainda não foram definidos.

Nestas datas, os jogos ainda serão realizados sem público. O decreto da Prefeitura que permite jogos com público com 1/3 de capacidade nos estádios vale para partidas a partir do dia 10 de julho.