Flamengo 10 títulos nacionais

Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Mais novidades na Arena da Ilha


cadeira flamengo ilha
Depois de começar a montagem das cadeiras na arquibancada, o Flamengo iniciou o processo de colocação do novo banco de reservas da Arena da Ilha. Com contrato de utilização do estádio por três anos (renováveis por mais três) o clube reforma o estádio desde os primeiros dias do ano.

A expectativa é de que tudo fique pronto para a estreia do time na Copa Libertadores. O jogo é dia 8 de março, diante do San Lorenzo (ARG), pela fase de grupos.

Carabao quer ajudar com reforços, mas Flamengo ainda não discutiu assunto


Nélio Lucas discursa durante oficialização da parceria entre Carabao e Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Contratar jogadores de peso virou rotina na Gávea desde 2015, quando o Flamengo tirou Guerrero do Corinthians. No ano seguinte, trouxe Diego. Na atual temporada, a bola da vez foi Conca, mas a conta pode aumentar no meio do ano. 

Segundo Nélio Lucas, CEO da Doyen, fundo de investimento que fez da Carabao, uma de suas marcas, patrocinadora rubro-negra, acena com a possibilidade de viabilizar uma contratação para a disputa do Brasileiro.

- Estamos discutindo com a diretoria do Flamengo. Se o clube entender que podemos auxiliá-lo na contratação de reforços, pode contar conosco para isso. De repente para o início do Campeonato Brasileiro - disse o português Nélio à revista GQ Brasil.

Eduardo Bandeira de Mello, que atualmente acumula o cargo de vice-presidente de futebol, disse que não houve ainda nenhuma conversa nesse sentido.

Em evento da Fundação Getúlio Vargas, nessa manhã de sexta-feira, o presidente do Flamengo fez propaganda da Carabao e lembrou que o energético seria lançado no Carnaval carioca.

- Temos um patrocínio inovador que nos torna praticamente sócios da Carabao. Tenho certeza que nossa torcida vai ajudar e comprar bastante Carabao para o Mengão faturar - disse Bandeira, que palestrou sobre "o futuro da governança no futebol brasileiro".

Nos bastidores, dirigentes afirmam que este investimento, revelado pelo CEO à revista, não consta no orçamento do futebol, mas lembram que toda e qualquer cooperação financeira para o clube se reforçar será bem-vinda.. 

Durante o evento de oficialização da parceria entre Flamengo e Carabao, em 26 de janeiro, Nélio, respondendo a jornalistas e torcedores, lançou um desafio aos fãs pela compra de 40 milhões de latinhas no primeiro ano de contrato entre clube e energético. 

Atingir tal meta, segundo Nélio, garantia planos para ampliar o vínculo entre Carabao e Flamengo, que inicialmente renderá R$ 190 milhões ao clube em seis anos.

Sem exclusividade rubro-negra com a Carabao
Primeiro clube patrocinado pela Carabao fora da Europa (onde o Chelsea, da Inglaterra, tem acordo), o Flamengo pode não ser o único a ter o energético na camisa. O executivo português afirmou que o grupo vai avaliar outras frentes para entrar no mercado brasileiro. E citou o Corinthians como alvo em potencial.

- Não queremos ser só Flamengo. Se acharmos que temos bastante torcedores do Corinthians consumindo o Carabao, teremos interesse em patrocinar o clube. Essa é a nossa filosofia. Vamos ver - disse à GQ.

Ciente de que não há um contrato de exclusividade, o Flamengo aposta num termo para lucrar mais que eventuais novos parceiros da Carabao: o fato de o clube faturar um percentual de cada latinha vendida em todo o território brasileiro.


Banner_Flamengo_690 (Foto: Divulgação) 
 
 

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Domingo tem Mengão na Globo

DOMINGO, 19                           

 Campeonato Carioca
 
17h Flamengo x Madureira

 
Transmissão: TV Globo para RJ, MG (somente Juiz de Fora), ES, TO, SE, PB, RN, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP, DF (com Luis Roberto, Júnior e Arnaldo Cezar Coelho) e Premiere 3 (com Jader Rocha e Carlos Eduardo Lino)

Flamengo vê evolução satisfatória nos tratamentos de Conca e Ederson


Conca faz trabalho físico em treino do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

O Flamengo atualizou nesta sexta-feira as situações de Conca, Ederson e Thiago Santos. Os três jogadores se recuperam de lesões no joelho e estão em estágios distintos de tratamento.

O departamento médico do Flamengo considera a evolução dos três atletas "satisfatória" e dentro do programado, mas não entra em detalhes e não dá um prazo exato para o retorno dos atletas aos gramados.

Segundo Márcio Tannure, chefe do departamento médico do Rubro-Negro, Ederson está em um estágio mais avançado de recuperação, fazendo a transição física para voltar a trabalhar com o grupo no campo, enquanto o argentino ainda tem mais uma etapa a cumprir.


Confira as atualizações sobre cada jogador:

Conca O Conca tem cerca de um mês de trabalho e tem evoluído satisfatoriamente, tem progredido nos exercícios. Ele já tem conseguido fazer exercícios com intensidade maior, já tem conseguido fazer alguns trabalhos no campo, mesmo que ainda com a equipe de fisioterapia, mas tem nos deixado animado com sua evolução porque vem progredindo como nós queríamos e acreditamos que vai voltar dentro do prazo previsto.

Ederson:
O Ederson começou na semana passada a realizar um trabalho de transição para o campo, um trabalho específico, que a gente tenta poupar alguns movimentos que causam um pouco de incômodo ainda. É uma lesão um pouco atípica. Esperamos que o corpo dele absorva um pouco isso, mas ele tem dado sinais de melhora, já começamos o trabalho de transição, trabalho de piscina, fortalecimento muscular, mesmo que a parte, e acreditamos que esteja evoluindo dentro do esperado.

Ederson se recupera de lesão em treino na academia do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)Ederson se recupera de lesão em treino na academia do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Thiago Santos:
O Thiago Santos sofreu uma ruptura do cruzado anterior durante o período de férias e hoje, aproximadamente um mês após a cirurgia, tem evoluído satisfatoriamente, e tem deixado todos da comissão muito satisfeitos com a evolução dele.

Por causa da união da fúria(Botafogo) e força jovem do vasco, para brigar com a torcida do Flamengo, ficou decidido: por determinação da Justiça, clássicos no RJ terão torcida única

 Por determinação da Justiça, clássicos no RJ terão torcida única

Após cenas de violência antes da partida entre Botafogo e Flamengo, pela 4ª rodada do Campeonato Carioca, os clássicos entre clubes do Rio de Janeiro passarão a ter torcida única. O juiz Guilherme Schiling, do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos do Rio, tomou a decisão nesta sexta-feira, em caráter liminar. 

Entorno Engenhão Botafogo x Flamengo (Foto: Marcelo Baltar) 
Registro de confusão nos arredores do Nilton Santos: clássicos terão torcida única no Rio de Janeiro (Foto: Marcelo Baltar)


O próximo clássico previsto no Estadual será na semifinal da Taça Guanabara, no dia 25 de fevereiro. De acordo com o regulamento do Campeonato Carioca, o mando de campo das semifinais da Taça Guanabara (disputadas em jogo único) são do time de melhor campanha de cada grupo na fase de classificação. O mesmo vale para a Taça Rio. Em relação às finais de cada turno, o regulamento explica que o mando de campo se dará por sorteio.

Para evitar conflitos, apenas torcedores dos clubes com o mando de campo poderão ter acesso ao estádio. A Federação será obrigada a se adequar, com risco de multa de R$ 30 mil por dia em caso de descumprimento da medida judicial. 

Na ação do Ministério Público do Rio ainda consta o pedido de proibição de distribuição de ingressos para torcidas organizadas. Os quatro grandes clubes, que já haviam opinado nesta quinta-feira, também se posicionaram após a notícia. Flamengo, Fluminense e Vasco foram contrários; o presidente do clube de São Januário ainda afirmou que não terá jogo caso a determinação siga em vigor. 

Confira o posicionamento dos clubes após a determinação:
 
Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo
O Flamengo é totalmente contrário à implantação da torcida única nos estádios, porque entende que a medida não resolveria o problema da violência. Já vimos conflitos entre torcidas do mesmo time e conflitos entre torcidas em locais muito distantes do estádios. Nós defendemos a punição exemplar dos criminosos na pessoa física e a proibição do comparecimento desses desordeiros travestidos de torcedores aos estádios. Quanto à medida judicial de hoje, não nos resta outra atitude senão à de cumpri-la. Quando o Flamengo for notificado, avaliará a possibilidade de interpor um recurso,

Nota oficial do Fluminense
O Fluminense Football Club é contra a decisão da Justiça que determina torcida única em clássicos do Rio de Janeiro. A instituição sempre tratou os seus rivais como adversários, jamais como inimigos, e lamenta o fato de o show protagonizado nas arquibancadas estar cada vez mais comprometido. A torcida tricolor já proporcionou lindas festas ao longo dos últimos anos e elas ficam ainda melhores quando há coirmãos ao lado. Esperamos que a medida não seja definitiva e que o bom senso prevaleça, pois quem sai perdendo nessa situação é o verdadeiro torcedor.

Eurico Miranda, presidente do vasco
Eu só quero saber uma coisa: que torcida vai para o jogo de definição? Quem vai determinar que é jogo de torcida única? Se tiver torcida única na final, não tem jogo, o Vasco não vai jogar, porque não há juiz que determine algo assim, está acima de qualquer raciocínio lógico. Tem uma coisa chamada raciocínio lógico. Não há como você cumprir essa determinação. Não quero nem entrar no mérito se é interessante ou não, isso é outra discussão, mas é algo que não existe.

A 20 dias da estreia na Liberta, Flamengo coloca cadeiras e acelera obras na Ilha



Falta pouco para o torcedor do Flamengo conhecer a nova casa. As obras no estádio Luso-Brasileiro estão em ritmo intenso a exatos 20 dias da estreia na Libertadores. Nos próximos dias, as cadeiras em preto e vermelho serão colocadas em todos lugares da arquibancada iniciadas nessa quinta - e o clube vai terminar o asfaltamento no entorno do campo, além de intervenções no banco de reservas e na customização do vestiário dos anfitriões. Ainda há bastante material de obras no entorno do campo e o trabalho vai ser duro para receber a torcida do Flamengo, 8 de março - estreia da Libertadores contra o San Lorenzo, pela Libertadores.

Obras Arena da Ilha- Flamengo (Foto: Raphael Zarko)Cadeiras pretas numa das arquibancadas atrás dos gols (Foto: Raphael Zarko)
 
Obras em ritmo intenso no estádio Luso-Brasileiro (Foto: Raphael Zarko)Gramado novinho com jatos de água: Fla tem previsão de inaugurar estádio no dia 8 de março (Foto: Raphael Zarko)
 
Obras em ritmo intenso no estádio Luso-Brasileiro (Foto: Raphael Zarko) 
Obras em ritmo intenso no estádio Luso-Brasileiro (Foto: Raphael Zarko)
 
As obras são tocadas pelo Consórcio Rorh-Fast, duas empresas de engenharia. A Simbratec é uma das executoras da instalação de arquibancadas tubulares. O Flamengo prevê gastar cerca de R$ 12 milhões com as obras no estádio da Portuguesa. O contrato do Rubro-Negro com a Lusa é válido por três anos, renováveis por mais três anos.

O novo estádio ainda precisa de aprovação dos órgãos oficiais. A capacidade deve ser de pouco mais de 20 mil pessoas, mas ainda precisa de aprovação e vistoria do Corpo de Bombeiros. Em contato com a reportagem do GloboEsporte.com, a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Defesa Civil e Corpo de Bombeiros, o órgão informou que "há processo de regularização do estádio em tramitação na corporação". Ainda não há vistoria marcada e, consequentemente, laudo para receber jogos.

Evento-teste seria no Carioca, mas vai ser difícil de realizar
Apesar do otimismo na conclusão das obras a tempo da estreia, o Flamengo ainda trata com cautela da confirmação da partida do dia 8 de março para a Ilha do Governador. Informalmente, os envolvidos nas obras dizem que o cronograma está sendo seguido para inauguração contra o San Lorenzo. Na semana que vem o clube deve passar panorama das obras para a torcida.

Obras Arena da Ilha Flamengo (Foto: Raphael Zarko) 
Ainda há bastante material de obra no entorno do campo: Fla está asfaltando laterais do estádio (Foto: Raphael Zarko)
 
A previsão de obras era de 60 dias. Como começaram nos primeiros dias de janeiro, a ideia era ter o estádio pronto para uso no fim de fevereiro, início de março. O Flamengo cogitou até fazer evento-teste, mas pelo aperto do calendário - e também porque as finais da Taça Guanabara vão bater às vésperas da estreia da Libertadores - não deve ser possível fazer um amistoso ou jogo oficial. Até a estreia contra o San Lorenzo, com exceção da partida na quarta que vem em Fortaleza (Ceará pela Primeira Liga), o Flamengo só tem a partida contra o Madureira, no próximo fim de semana, em Volta Redonda, que não deve ser clássico. Passando para a semifinal, pode enfrentar o Vasco. Nas finais, o Fluminense. Os clássicos no Carioca devem ser no Engenhão.

Obras Arena da Ilha Flamengo (Foto: Raphael Zarko) 
No portão 4, do outro lado do supermercado, já é possível ver toda a estrutura da arquibancada (Foto: Raphael Zarko)
 
Banner_Flamengo_690 (Foto: Divulgação)

Sinta o orgulho de ser sócio-torcedor do Mengão e tenha muitas vantagens - clique aqui!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Sem 9 titulares, Flamengo vence América-MG e avança de fase na Primeira Liga

Sem precisar se esforçar muito, o Flamengo fez apenas o suficiente e garantiu sua vaga nas quartas de final da Primeira Liga - com uma rodada de antecedência. Em campo com praticamente todo o seu time reserva atuando no Bezerrão, o Rubro-Negro venceu o América-MG por 1 a 0. Em jogo morno, o gol foi marcado por Gabriel.

Era um Flamengo diferente dos últimos jogos. O técnico Zé Ricardo optou por poupar nove titulares na partida - contou apenas com Everton e o goleiro Muralha. Deu ritmo de jogo e pôde observar melhor nomes que não vinham ganhando tantas chances nesta temporada. Estreante da noite, o lateral-esquerdo Renê deu conta do recado e não comprometeu. Berrío, jogando como titular pela primeira vez, teve boa atuação no primeiro tempo.

Com a vitória, o Flamengo se isola ainda mais na liderança do Grupo B e garante sua classificação às quartas de final do torneio, com duas e vitórias e seis pontos. O confronto com o América-MG era válido apenas pela terceira rodada, mas foi antecipado. Na próxima quarta, a equipe carioca encara o Ceará, em Fortaleza, pela segunda rodada. O time de Minas, por sua vez, visita o Grêmio.

Veja a tabela e a classificação da Primeira Liga

Gabriel celebra gol do Flamengo diante do América-MG (Foto: Staff Images/Flamengo) 
Gabriel celebra gol do Flamengo diante do América-MG (Foto: Staff Images/Flamengo)
O jogo

Mandante mesmo longe do Rio, o Flamengo tratou de ditar seu ritmo no começo do duelo, sendo mais agressivo na frente. Foi preciso 10 minutos para abrir o placar, em boa investida de Berrío pelo lado direito. Após receber de Damião, o colombiano avançou, levantou a cabeça e cruzou rasteiro para Gabriel marcar. Por mais que começasse criando boas chances, o Fla acabou recuando. Atrás no marcador, o América conseguiu criar uma sequência jogadas no ataque e empurrou o Rubro-Negro para seu campo de defesa na parte final do primeiro tempo. Suas melhores tentativas - a melhor no chute de Marion - pararam em Alex Muralha. 

Após o intervalo, Zé Ricardo teve que fazer duas modificações em seu ataque. Por conta de uma pancada no tornozelo direito, Leandro Damião deu lugar a Adryan. Já Berrío sentiu desconforto no adutor esquerdo e foi substituído pelo jovem Cafu. Por outro lado, o América teve sua vida ainda mais complicada quando o meia Gerson Magrão foi expulso no primeiro minuto da segunda etapa após carrinho em Rodinei.  Adyran e Cafu teriam boas tentativas parando nas mãos do goleiro João Ricardo. Apesar do domínio, o Rubro-Negro não conseguiu objetividade com sua trocas de passes e ainda levou sustos. O placar se manteve magro: 1 a 0. 

Fla levou a melhor sobre o América no DF (Foto: Staff Images/Flamengo) 
Fla levou a melhor sobre o América no DF (Foto: Staff Images/Flamengo)

"Senhor duplo-duplo", Olivinha sobra, e Flamengo derruba o Campo Mourão


Qual é o segredo do duplo-duplo? Pergunte ao Olivinha e ele certamente terá a resposta. Se não foi brilhante, o Flamengo foi consistente, marcou bem o Campo Mourão e contando com mais uma participação de dígitos duplos do seu pivô, venceu a 15ª no Novo Basquete Brasil em 20 partidas, seguindo na cola do líder Brasília, primeiro colocado apenas no critério de desempate. Nesta quinta-feira, no Ginásio do Tijuca, o placar de 79 a 69 foi construído graças a uma defesa que ofereceu apenas 27 pontos aos visitantes no primeiro tempo e na transição ofensiva teve o camisa 16 novamente eficiente. Foram 15 pontos e 12 rebotes em 22 minutos em quadra. Com a atuação, Olivinha chegou ao 13º duplo-duplo, líder absoluto no quesito no NBB 2016/17.

Flamengo x Campo Mourão basquete NBB (Foto: Staff Images/Flamengo)Olivinha funcionou no ataque e na defesa do Flamengo (Foto: Staff Images/Flamengo)
 
- Não posso falar o segredo de tantos duplos-duplos, se bem que eu acho que não tem segredo (risos). É um o trabalho, uma característica minha de brigar por todas as bolas, principalmente pelos rebotes. Hoje consegui mais um duplo-duplo, e ajudei o Flamengo a sair com a vitória, o que é o mais importante - disse Olivinha. 

O dia, inclusive, foi do garrafão carioca. Hakeem Rollins, na melhor atuação desde que chegou ao Rio de Janeiro, também teve dois dígitos de pontuação, anotando 12 pontos. Fechando a trinca, JP Batista participou bem enquanto esteve em quadra e ajudou com 12 pontos e oito rebotes. Quase sempre os cestinhas do Flamengo, Marquinhos pôde "descansar", contribuindo com 14 pontos. Já Marcelinho, depois de um primeiro quarto com oito pontos, "sossegou" e terminou com 14 pontos. 

Se o Flamengo funcionou como conjunto, Campo Mourão, abaixo das últimas atuações, escorou-se em Greg Brown. Ele terminou o jogo com 23 pontos e quatro rebotes, sendo o cestinha da equipe. Betinho, um dos maiores pontuadores do NBB até aqui, foi bem marcado e pouco apareceu na linha de frente, amassando o aro com dez pontos. O desafogo, quando a bola caía, vinha com Pastor, com 11 pontos. A derrota faz o time estacionar nas 11 vitórias, agora com nove derrotas, perdendo a chance de colar no G-4.

Na próxima rodada, na terça-feira, 21, o Flamengo vai até São Paulo para encarar a Liga Sorocabana, em Sorocaba. A partida acontece no Ginásio Gualberto Moreira, às 20h. Já Campo Mourão segue viajando e vai até Salvador na quarta-feira, 22, pegar o Vitória, às 20h, no Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras.

Defesa e contra-ataque dão vitória ao Flamengo

Leve, o Flamengo mostrou desde o início que não daria chances para o Campo Mourão. O capitão Marcelinho começou o jogo com a mão calibrada e meteu duas bolas de três. Em cinco minutos, ele tinha oito pontos, e o Rubro-Negro vencia por 15 a 6 sem forçar o ritmo. As respostas dos paranaenses também vinham de fora do perímetro. Foi assim com Betinho, Greg Brown e Diego Nunes, equilibrando o duelo em 15 a 14 nos três minutos finais do quarto inicial. Em quadra, Fischer não começou tão bem quanto terminou o clássico contra Mogi, mas Mineiro deu bela assistência para cravada de Rollins: 19 a 16 para o Flamengo e Brown com dez pontos do lado visitante.

Olivinha Marcelinho Flamengo x Campo Mourão NBB (Foto: Staff Images/Flamengo)Olivinha cumprimenta Marcelinho após mais uma vitória do Flamengo (Foto: Staff Images/Flamengo)

A sequência da partida foi de erros para os dois lados. Com quatro minutos jogados do segundo período, a parcial tinha 6 a 3 para os cariocas. Bem marcado, Betinho, um dos cestinhas do NBB, não encontrava o aro. No Flamengo, José Neto dava minutos em quadra para Mineiro, Pedrinho e Hakeem Rollins, que mostra precisar de confiança nesse começo no Brasil. Na metade do quarto, o Rubro-Negro vencia pro 27 a 19. A sobrevida dos visitante no jogo tinha nome. Greg Brown terminou o primeiro tempo com 14 pontos e manteve o Campo Mourão no jogo. Do outro, Haakem Rollins fazia sua melhor partida pelo Flamengo e encerrava a primeira etapa com dez pontos: 35 a 27 para o Rubro-Negro.

A volta do intervalo não mudou o panorama do jogo. Campo Mourão dava rebotes ofensivos e o Flamengo se aproveitava. Foi assim em bela assistência de Fischer para Olivinha chegar ao 11º pontos e ao 13º duplo-duplo da temporada, já que a esta altura somava 11 rebotes também: 45 a 37 para os cariocas com metade do terceiro quarto. Quando tentou dar ânimo ao Campo Mourão com bola de três, Cauê viu a resposta de Marquinhos no ato, e a vantagem do Flamengo seguia com 54 a 44 no placar no minuto final do período três.

Desconcertado, Campo Mourão não oferecia resistência. Apesar de melhorar ofensivamente, na defesa era presa fácil. Dominando o quarto, o Flamengo chegou aos 70 a 51 com cinco minutos para o fim do duelo. De volta. Marcelinho alcançou os 14 pontos. Hakeem Rollins, em mais uma cravada, chegou aos 12. Com apenas sete pontos na parcial, os paranaenses pararam o jogo. A bronca surtiu efeito e a diferença caiu com mais pontos de Greg Brown e Pastor, mas insuficiente para evitar a derrota. A vitória veio para o Flamengo por 79 a 69.

Arena Mengão

A Portuguesa acaba de divulgar foto das cadeiras da nova Arena da Ilha sendo instaladas com as cores do Flamengo. Olha só como está ficando.

A ideia do Fla é que tudo esteja pronto para a estreia da Libertadores, dia 8 de março, contra o San Lorenzo (ARG). As obras começaram nos primeiros dias do ano.

O contrato de utilização da Arena é de três anos, renováveis por mais três.



Vinícius Jr. e mais 22: Flamengo e São Paulo dominam lista para o Sul-Americano


Vinicius Júnior seleção brasileira sub-17 (Foto: Divulgação / CBF)
O técnico Carlos Amadeu definiu nesta quinta-feira os 23 nomes que defenderão a seleção brasileira no Sul-Americano Sub-17. Com o rubro-negro Vinícius Júnior como grande destaque, Flamengo e São Paulo* dominam a lista final para o torneio entre fevereiro e março, no Chile, com quatro convocados cada. Santos, vasco sanitário, Coritiba, Palmeiras, Atlético-PR e Atlético-MG têm dois - Grêmio, Cruzeiro e Corinthians aparecem com um (veja a lista completa ao fim do texto).

O Brasil ficará no Grupo B, ao lado de Argentina, Paraguai, Venezuela e Peru. Os jogos da chave serão disputados na cidade de Talca. O Grupo A, sediado na cidade de Rancagua, é formado por Chile, Equador, Uruguai, Colômbia e Bolívia.

As cinco seleções de cada grupo se enfrentam em turno único, e as três melhores de cada chave avançam para o hexagonal final. O melhor time da fase decisiva será o campeão, e os quatro mais bem colocados se classificam para o Mundial da categoria, que será disputada entre os dias 6 e 28 de outubro deste ano, na Índia.

O Brasil, que estreará no torneio no dia 24, contra o Peru, é o maior vencedor do Sul-Americano Sub-17, com 11 títulos. A Argentina tem três conquistas e é a segunda maior vencedora. Os brasileiros também são os atuais campeões. Venceram em 2015, no Paraguai.

Confira os 23 convocados
 
Goleiros:
 Arthur Gazze – São Paulo
Gabriel Brazão – Cruzeiro
Lucas Alexandre – vasco sanitário

Laterais:
Wesley – Flamengo
Kazu – Coritiba
Weverson – São Paulo

Zagueiros:
Lucas Halter – Atlético-PR
Matheus Stockl – Atlético-MG
Patrick – Flamengo
Rodrigo Guth – Coritiba
Vitor Eduardo – Palmeiras

Meio-campistas:
Alan Souza – Palmeiras
Marcos Antonio – Atlético-PR
Rodrigo Nestor – São Paulo
Victor Bobsin – Grêmio
Victor Yan – Santos

Atacantes:
Alerrandro – Atlético-MG
Brenner – São Paulo
Lincoln – Flamengo
Paulinho – vasco sanitário
Vitinho – Corinthians
Vinicius Jr – Flamengo
Yuri Alberto - Santos

Presidente de Flamengo se posiciona contra torcida única no Rio: "Seria a pá de cal"

A imagem pode conter: 1 pessoa, terno

Depois da briga entre as torcidas de Flamengo e Botafogo, domingo antes da partida entre os dois times no Engenhão, que resultou na morte de um torcedor, o Ministério Público Estadual decidiu entrar com ação no Juizado do Torcedor e Grandes Eventos, nesta quarta-feira, pedindo que os clássicos do futebol carioca tenham torcida única. O promotor Rodrigo Terra baseia o pedido no fato de o Brasil ser o recordista mundial em mortes de torcedores por causa de brigas envolvendo as organizadas.

Para Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, a torcida única nos clássicos seria o fim do futebol carioca e ainda não resolveria o problema. De acordo com o dirigente, a solução da violência nos estádios passa por uma punição rigorosa às pessoas diretamente envolvidas nas confusões.

- Sou totalmente contra. Acho que isso seria uma pá de cal no futebol carioca e que não resolve o problema. As mortes vão continuar longe do estádio como quase sempre acontecem. Além disso, às vezes, acontecem conflitos entre torcidas do mesmo clube. A única solução é a punição rigorosa das pessoas físicas - afirmou o presidente do Flamengo.

Na ação do Ministério Público Estadual, o promotor Rodrigo Terra pede ainda que seja proibida a distribuição de ingressos para torcidas organizadas por clubes, pela CBF e pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro. O MP ainda exige que os quatro grandes clubes cariocas, a FERJ e a CBF sejam obrigados a cadastrar todos os integrantes das torcidas organizadas. As informações do sistema seriam usadas para, caso seja necessário, negar o acesso aos estádios aos torcedores violentos.

- Ao longo dos anos e, quiçá, décadas, diversos procedimentos têm sido instaurados e ações civis públicas ajuizadas para tratar de condutas graves, como a participação e o envolvimento de torcidas organizadas em brigas, atos de violência, rixas, homicídios - escreve o promotor de Justiça Rodrigo Terra, responsável pelo ajuizamento da ação civil pública.

O Estatuto do Torcedor prevê que a entidade com mando de campo deve articular as medidas necessárias para garantia da segurança antes, durante e depois do evento. Além dos quatro grandes clubes do Rio, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) são réus do processo por serem responsáveis pela organização dos campeonatos e garantia de segurança dos torcedores.

Caso Cirino envolve Fla, Atlético-PR, Inter e até Réver; entenda a transação

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre
Por não ser nada simples, a negociação de Marcelo Cirino é arrastada. Mesmo diante do interesse de Flamengo e Internacional em chegarem ao denominador comum - e da tardia anuência do Atlético-PR em aceitar a grana mais a troca pelo volante Eduardo Henrique -, o acordo final ainda esbarra na equação da "conta Cirino", que é o valor que o clube carioca teria que pagar no fim de 2017. É preciso combinar com os russ... Ops, com os gaúchos.

Mas depois de mais de dois meses de conversas e diversas possibilidades, Flamengo, Atlético-PR, Internacional e o grupo de investidores, que detém metade dos direitos econômicos do atacante, enfim, chegam perto de um entendimento. 

Como o caso é complicado, e as dúvidas seguem no ar, o GloboEsporte.com foi atrás de respostas para as diversas perguntas que envolvem o caso. Até Réver, zagueiro emprestado pelo Internacional ao Flamengo, pode entrar na parada. 

Quem é detentor de direitos Marcelo Cirino?
Metade pertence ao Atlético Paranaense e a outra metade à Doyen, fundo de investimento que comprou Cirino junto ao clube paranaense - custou cerca de R$ 16 milhões - e o colocou no Flamengo em janeiro de 2015. O clube da Gávea era a vitrine considerada ideal para o investimento da Doyen. O Internacional quer comprar 25% por cerca de R$ 1,5 milhão, junto ao Atlético-PR. Além do empréstimo do volante Eduardo Henrique.

Quem é o grupo Doyen? Eles são parceiros do Flamengo?
O Doyen é um grupo que tem como principal atividade a mineração. Com escritórios também em Istambul, na Turquia, e em Dubai, nos Emirados Árabes, o grupo entrou no esporte em 2011. O modelo criado com a autorização da Uefa tira da mão de terceiros (grupos de empresários, por exemplo) os direitos econômicos dos jogadores, o que faz do grupo praticamente um banco.

A Doyen Sports tem sua sede em Malta, país europeu com fama de paraíso fiscal. O grupo também participou da transação que tirou Leandro Damião do Internacional e o colocou no Santos por R$ 41 milhões.

O CEO da Doyen é o português Nelio Lucas, responsável por transformar a Carabao, uma das marcas do fundo de investimentos, em patrocinadora do Flamengo. Empresário, Nélio trabalhou com Pini Zahavi, israelense e um dos principais pilares do polêmico acordo entre o fundo MSI e o Corinthians, parceria polêmica no clube paulista. O iraniano Kia Joorabchian foi o personagem central da MSI no Brasil.

A Doyen ainda detém os direitos de imagem de Neymar no mercado asiático.

Quanto tempo de contrato ele ainda tem com o Flamengo por empréstimo?
O contrato de Cirino com o Flamengo vai até o fim desta temporada. Pelo empréstimo desses três anos, o clube da Gávea se compromete a pagar R$ 2 milhões por ano ao Atlético-PR. Se vendesse o jogador por valores acima de 3,5 milhões de euros, este custo seria abatido. 

O Inter vai ter que pagar quanto por Cirino?
O Internacional quer pagar aproximadamente R$ 1,5 milhão para comprar 25% dos direitos econômicos do Atlético-PR. Além de ceder por empréstimo até o fim da temporada, ao Furacão, o volante Eduardo Henrique. O Atlético-PR, num primeiro momento, recusou a oferta. Mas a entrada de um jogador na transação mudou um pouco de figura o andamento da negociação.

Flamengo continua tendo que pagar a indenização de 3,5 milhões de euros, mais juros de 10% ao ano, até dezembro de 2017?
Está em negociação esta questão, mas a resposta ainda é sim. A cláusula prevista no contrato com Cirino protegia o investidor (Doyen Sports) do, digamos, "prejuízo técnico-financeiro". Traduzindo: caso Cirino não explodisse e não fosse vendido, o clube que serviu de vitrine deveria ressarcir os três anos que teve Cirino "de graça", período no qual pagou apenas salários.

O que está em discussão agora é que o Internacional entraria como espécie de "devedor solidário" do Flamengo na conta com a Doyen Sports. 

Após dezembro, Cirino volta para o Atlético-PR?
Hoje, sem acordo ainda sacramentado e assinado por Cirino, ele voltaria sim ao Atlético-PR. O jogador tem contrato com os paranaenses até 2019. Caso o Furacão aceite a proposta por 25% dos direitos, Cirino deve sair, possivelmente, nos mesmos moldes que foi para o Flamengo. Ou seja, por empréstimo. Estas bases ainda estão sendo discutidas entre os clubes

Caso compre 25% do jogador, o Internacional assume o acordo do Fla com a Doyen?
Como numa das respostas acima, a explicação para esta pergunta vai depender do fim da negociação. O Flamengo quer diminuir o prejuízo do fim do ano, já que tem poucas esperanças de vender Cirino em 2017 - até porque o jogador é reserva e deve ter poucas chances. Em caso de transferência ao Inter, os gaúchos se responsabilizariam por parte dessa dívida prevista ao fim de contrato de empréstimo com o Flamengo. As bases desse complicado acordo ainda estão sendo discutidas. 

Quanto o Flamengo gastou desde 2015?
Prepare-se que a conta é salgada. Os salários de Cirino, no primeiro ano, eram na casa de R$ 120 mil. Em conta simples, em 26 meses - os 12 do ano, mais 13º e sem contar outras verbas trabalhistas -, o Flamengo gastou cerca de R$ 3,2 milhões. Se somarmos os R$ 4 milhões de empréstimo anual ao Atlético-PR - R$ 2 milhões por 2015, mais R$ 2 milhões por 2016 -, R$ 7,2 milhões. Caso Cirino permaneça no Flamengo e o clube não consiga vendê-lo por valores acima de 3,5 milhões de euros até o fim do ano, somemos a esses R$ 7,2 milhões mais R$ 2 milhões por mais um ano de empréstimo e ainda cerca de R$ 20 milhões - do valor de indenização à Doyen com juros anuais. Na ponta do lápis: o Flamengo terá gasto mais de R$ 30 milhões em três anos com Cirino. Até porque pagaria mais um ano de salários ao atacante.

O zagueiro Réver, do Internacional, pode entrar na transação?
São negociações distintas. Mas uma coisa pode ajudar a outra sim. O Flamengo nunca escondeu a vontade de ter o jogador em definitivo. Ou, pelo menos, estender o empréstimo por mais seis meses - o vínculo atual vai até o meio do ano. Bom lembrar que a Libertadores pode durar o ano todo. Como o Inter pode entrar solidariamente na conta do Flamengo por Cirino, o clube da Gávea e os colorados tratam de colocar um custo nesta permanência do zagueiro na Gávea. É outro assunto que ainda está em discussão entre os clubes.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Cirino não viaja com o Flamengo, e Inter e Furacão acertam troca por volante


Marcelo Cirino e Rafael Vaz treino Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)Depois de muitas idas e vindas, o Internacional está próximo de fechar a contratação por empréstimo do atacante Marcelo Cirino, do Flamengo, emprestado pelo Atlético-PR - em operação que envolveu o fundo de investimento Doyen Sports. O Colorado retomou as negociações e encaminhou uma troca com o clube paranaense envolvendo o volante Eduardo Henrique. Na manhã desta quarta-feira, o jogador deixou o Ninho do Urubu, após treino do Fla, com sacola e algumas chuteiras.

O atacante ficou fora do grupo de reservas e poucos titulares rubro-negros que viajaram para Brasília, onde nesta quinta-feira a equipe enfrenta o América-MG, pela Primeira Liga. Tudo indica que dessa vez o jogador deva mesmo deixar o Flamengo. Nos bastidores, os dirigentes do clube carioca consideram a possibilidade de transferência do jogador, que perdeu ainda mais espaço com a chegada de Orlando Berrío. O colombiano tem características semelhantes às de Marcelo Cirino.

O negócio envolve diversas pontas. Por isso, o Inter adota cautela e ainda não admite a situação avançada. Mas conforme apurado pelo GloboEsporte.com, o Furacão demonstrou interesse em contar com o meio-campista como compensação por 50% dos direitos econômicos do atacante.

Com sacola de chuteiras, Cirino deixa o Ninho do Urubu (Foto: Raphael Zarko) 
Ao lado de Trauco, Cirino carrega sacola com chuteiras na saída do Ninho do Urubu (Foto: Raphael Zarko)
 
O Flamengo já havia aberto as portas para o jogador acertar com o Colorado - inclusive, liberou-o a viajar a Curitiba no fim de janeiro para conversar com dirigentes do Furacão. A negociação se arrasta desde o fim de 2016 e havia esfriado no fim de janeiro justamente por conta do desacerto entre Furacão e Inter.

Antes, o Internacional já acertara na negociação com a Doyen Sports a compra de 25% dos direitos econômicos da parte da empresa, que o colocou no Flamengo em 2015. A vontade do jogador pesou na negociação, já que Cirino tinha a intenção de disputar a Série B pelo Inter. 

Com o acerto encaminhado por Marcelo Cirino, o Colorado não deve avançar na intenção de contratar o centroavante William Pottker, da Ponte Preta. Após a desistência do Corinthians, o clube gaúcho acenava como uma investida no atleta.

Eduardo chegou na era Roth
Eduardo Henrique Inter x Inter de Lages (Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Inter)

Eduardo foi contratado pelo Inter em agosto do ano passado como o primeiro reforço da "Swat Colorada" - grupo que tinha o ex-presidente Fernando Carvalho no comando do departamento de futebol - ao técnico Celso Roth. No total, fez 11 jogos com a camisa colorada. Começou bem, mas caiu no ostracismo após ser expulso no empate com o Santa Cruz no Beira-Rio, uma das partidas que marcaram a queda do Inter para a segunda divisão. 

O volante começou nas categorias de base do Guarani e teve passagem pelo São Paulo. Paulista de Limeira, foi revelado pelo Atlético-MG, onde atuou de entre 2014 e 2016, com 42 jogos oficiais. Com 1,84m e passadas largas, o volante tem característica de se aproximar dos homens de frente para participar das jogadas de ataque.  Tem no currículo os títulos da Recopa Sul-Americana e da Copa do Brasil, em 2014, do Campeonato Mineiro, em 2015, e do Torneio da Flórida, em 2016.

Eduardo pertence ao Coimbra, de Minas Gerais, onde tem contrato até agosto de 2018. Ele está emprestado ao Inter até julho do mesmo ano - e já havia um acordo engatilhado para um acordo por mais duas temporadas com o Colorado.

 

Confira a lista dos relacionados para o jogo contra o América-MG


Goleiros: Alex Muralha e Thiago

Laterais: Rodinei, Renê e Moraes

Zagueiros: Juan, Donatti e Léo Duarte

Volantes: Cuéllar, Márcio Araújo, Ronaldo e Jean Lucas

Meias: Lucas Silva, Adryan, Cafu e Everton

Atacantes: Gabriel, Berrío, Loran e Leandro Damião

Time deve ter Muralha, Rodinei, Donatti, Juan, Renê; Marcio Araujo, Cuéllar, Adryan (Gabriel); Berrío, Everton e Damião



Garotada do Ninho viajando. Lorran e Lucas Silva, atacantes, com Jean Lucas, Moraes e Cafu




terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Fischer volta, e Flamengo bate Mogi no reencontro de Marcelinho e Tyrone



O aquecimento antes do duelo já mostrava que Tyrone Curnell não teria vida fácil diante da torcida do Flamengo. Xingamentos, pressão. O americano do Mogi das Cruzes, pivô de confusão com Marcelinho há menos de um mês, foi marcado de perto pelos rubro-negros. E pareceu sentir o jogo psicológico na sua volta após suspensão da Liga Nacional de Basquete. O gringo não foi nulo, mas só acordou no último período e acabou eliminado com cinco faltas. Vestindo vermelho e preto, o outro elo dessa história também retornou às quadras justamente para este duelo. Marcelinho se recuperou da lesão no tornozelo sofrida naquele jogo em São Paulo, em lance com Curnell, e se não foi decisivo, deu ânimo novo ao Flamengo. Jogando em casa, no Ginásio do Tijuca, o clube bateu os paulistas por 96 a 87 com destaque para o armador Ricardo Fischer, que voltou após longo período inativo por lesão.

Flamengo x Mogi NBB Tijuca Tênis Clube (Foto: João Pires/LNB)Marcelinho voltou ao Flamengo para duelo diante do Mogi (Foto: João Pires/LNB)

- Aqui é o nosso caldeirão. Estávamos com saudades de jogar aqui no Tijuca. Nossa torcida é especial, fez a parte dela e de forma limpa. Acredito que o time deles sentiu isso. Sentiu a pressão da nossa torcida. E o que aconteceu com o Tyrone é normal quando se joga fora de casa. A torcida pega no pé mesmo. Pega no meu, no do Marquinhos, não seria diferente. O importante foi vencer e seguir evoluindo nessa reta final de classificação - disse Marcelinho.

Com o triunfo, o Flamengo chega  14 vitórias em 19 jogos, mesma campanha do líder Brasília, que está à frente pelos critérios de desempate. O Mogi segue com 13 vitórias em 19 jogos e caiu para a quinta colocação. Olivinha, com 16 pontos, 10 rebotes e três assistências. Foi o 12º duplo-duplo dele na atual edição do NBB. Marquinhos, com 20 pontos e seis assistências, foi o cestinha do Flamengo. Marcelinho anotou seis pontos, e Fischer fez nove em seu retorno. Ronald Ramón fez outros nove, e Mineiro, em grande jogo, anotou 15. No Mogi, Shamell foi o cestinha com 29 pontos. Larry Taylor fez 13; Tyrone 11 e Filipin 12 pontos.

- Voltei bem. Fiquei feliz em poder contribuir, em ver que o time se portou bem, principalmente nos dois últimos quartos. Agora espero ter uma sequência de jogos e ajudar bastante a equipe nessa continuidade do NBB. Fiquei muito tempo fora e quero aproveitar para ajudar  máximo, mesmo que sejam por cinco minutos - disse Fischer, que acertou importantes bolas de três e deu assistências decisivas na parte crítica do jogo. 

A expectativa em cima do encontro era grande. Não faltavam ingredientes para Flamengo e Mogi fazerem um grande jogo. Estavam em quadra a briga pelas primeiras posições do Novo Basquete Brasil, a rivalidade entre dois dos melhores times do torneio, com Shamell, Larry Taylor, Ronald Ramón, Marquinhos, entre outros. E claro, o reencontro entre Marcelinho e Tyrone. No dia 18 de janeiro, em São Paulo, o Flamengo venceu o Mogi por 83 a 57 com direito a confusão. O americano fez falta dura no capitão do Flamengo, que não se conformou. Depois do jogo, o acusou de ser "sujo". O imbróglio foi parar no Tribunal de Justiça Desportiva da Liga Nacional de Basquete e Tyrone pegou dois jogos de suspensão pela jogada que lesionou os dois tornozelos do ala do Rubro-Negro.

A animosidade, contudo, ficou nas arquibancadas. Apesar de não se cumprimentarem antes do começo do duelo, no tradicional encontro entre os atletas no centro de quadra, Marcelinho e Tyrone não protagonizaram nenhuma cena próxima do que aconteceu em Mogi das Cruzes. O foco nos dois, inclusive, deixou em segundo plano a volta do armador Ricardo Fischer ao time do Flamengo. Contratado em 2016 como principal reforço Rubro-Negro, ele fez seu primeiro jogo pelo time em 2017 após seguidas lesões musculares e por último um edema na musculatura da coxa direita.

Na quinta-feira, 16, às 20h, novamente no Ginásio do Tijuca, o Flamengo volta à quadra diante do Campo Mourão, pela 20ª rodada do Novo Basquete Brasil. Já o Mogi das Cruzes segue no estado do Rio de Janeiro e no mesmo dia vai até Macaé pegar a equipe da casa, às 19h30, no Ginásio Tênis Clube Macaense. 

Tyrone Flamengo x Mogi NBB Tijuca Tênis Clube (Foto: João Pires/LNB) 
Tyrone não teve vida fácil diante da torcida do Flamengo, que o xingou muito (Foto: João Pires/LNB)

Jogo equilibrado e limpo

Como era esperado, Flamengo e Mogi começaram o duelo de forma muito equilibrada. O Fla meteu bola de três com Olivinha e Ramón, e recebeu a resposta com Jimmy e Larry Taylor. Marcado de perto pela torcida, o pivô Tyrone Curnell não conseguiu para a infiltração de Marquinhos e o Rubro-Negro colocou 12 a 7 com quatro minutos jogados. Na metade do período inicial, porém, o placar marcava 12 a 12. Nos quatro minutos finais deste quarto, Marcelinho voltou à quadra após quatro partidas fora, e  Fischer jogou pela primeira vez pelo Flamengo em 2017. Ao arriscar duas bolas de três com Marquinhos e Fischer, o Fla viu a vantagem ir embora em bela cesta de Vitinho. No último lance, Fabrício ainda deu lindo toco em Hakeem Rollins e os paulistas fecharam à frente por 19 a 18.

Torcida do Flamengo xinga Tyrone na partida entre Fla e Mogi (Foto: Thierry Gozzer) 
Torcida do Flamengo xinga Tyrone na partida entre Fla e Mogi (Foto: Thierry Gozzer)

Cestinha histórico do NBB, Shamell conduzia ao lado de Larry Taylor o Mogi, mas o Flamengo mostrava certo entrosamento com o quinteto que contava com Marcelinho e Fischer em quadra. Foi assim em ótima assistência de costas do armador, que acabou não caindo em bola de três do ala Rubro-Negro. Na metade do período, o próprio Marcelinho cometeu falta em Tyrone e a torcida, ironicamente, o parabenizou. No placar, 25 a 24 para o time da casa. Apostando em bolas de três pontos, as equipes falhavam e ninguém conseguia tomar a dianteira de vez. O Mogi empatou em 28 a 28 com Larry Taylor. Os três minutos finais do período repetiram o panorama e faltando um minuto o marcador era de 36 a 36 com lance livre de JP Batista. Iguais nos acertos e erros, os times foram para o intervalo com o jogo em 39 a 39.

Flamengo x Mogi NBB Tijuca Tênis Clube (Foto: João Pires/LNB)O Flamengo voltou bem melhor para o terceiro quarto. E logo colocou 47 a 40 com Olivinha e JP Batista. Do outro lado, Mogi errava, principalmente com Tyrone, até então com apenas três pontos e dois rebotes. Em dois lances livres de JP Batista, o Rubro-Negro manteve à frente por sete pontos, com 55 a 48 na metade do quarto. Com o time da casa vencendo por 64 a 54, Filipin meteu bola de três e ainda sofreu falta de Marquinhos. Em jogada de quatro pontos, trouxe para 64 a 58 a diferença. Só que se Curnell não funcionava, Shamell, Fabrício e Vitinho davam conta. E os paulistas ainda conseguiram trazer a diferença para apenas um ponto ao fim do período: 69 a 68.

Chamando a responsabilidade, Shamell chegou aos 21 pontos na metade do último quarto. Era o suficiente para manter o Mogi no jogo, perdendo por 79 a 77. No Flamengo, Olivinha chegava ao 12º duplo-duplo em 19 jogos pela atual temporada do NBB. Fischer, em bola de três importante, incendiou a torcida abrindo 82 a 77. Marcedo de perto pela torcida, Tyrone ainda chegou aos 11 pontos, mas fez falta de ataque decisiva em Fischer. No ataque seguinte, faltando 2min40s, o Flamengo colocou 87 a 79 em bandeja de Olivinha. E Fischer, em bola de três pontos, abriu 90 a 80 nos dois minutos finais. Mineiro, em linda jogada, fintou e cravou para o Flamengo, praticamente decretando a vitória Rubro-Negra, que mais tarde veio por 96 a 87.

O Flamengo teve o retorno de Fischer após lesão (Foto: João Pires/LNB)

Flamengo x América-MG: mais da metade dos 19 mil ingressos já foi vendida


Promessa de Bezerrão lotado para o duelo entre Flamengo e América-MG, nesta quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Distrito Federal, pela segunda rodada da Primeira Liga. Segundo a organização da partida, até a tarde desta terça-feira já tinham sido comercializados 10.100 ingressos de forma antecipada. A carga total colocada à venda é de cerca de 19 mil entradas.
Estádio bezerrão (Foto: Fabrício Marques / Globoesporte.com) 
Casa do Gama, do Distrito Federal, o Bezerrão receberá Flamengo x América-MG nesta quinta (Foto: Fabrício Marques)
 
Será o segundo jogo do Flamengo em Brasília este ano. Na última quarta-feira, o Rubro-Negro venceu o Grêmio, no Estádio Mané Garrincha, pela estreia na Primeira Liga. Para o confronto com o América-MG, a diretoria do Fla resolveu levar a partida para o Bezerrão, no Gama, que tem custos de uso mais baixos que a arena da capital federal na Copa de 2014.

Serviço

FLAMENGO X AMÉRICA-MG
Data: 16 de fevereiro (quinta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: Bezerrão

INGRESSOS:

Cronograma de vendas:
A partir de 10.02 (sexta-feira):
- 17h: sócio +Paixão
- 18h: sócio Paixão
- 19h: sócio +Amor
- 20h: sócio Amor
- 21h: sócio +Raça
- 22h: sócio Raça
- 23h: sócio Tradição

A partir de 11.02 (sábado)
- 17h: sócio Nação Jr e público geral

Preços
Arquibancada Leste
- Público geral e sócios-torcedores Nação Jr: R$80 (R$40 meia)
- Sócios-torcedores Tradição: R$60 (R$30 meia)
- Sócios-torcedores Raça e superiores: R$40 (R$20 meia)

Arquibancada Norte
- Público geral e sócios-torcedores Nação Jr: R$80 (R$40 meia)
- Sócios-torcedores Tradição: R$60 (R$30 meia)
- Sócios-torcedores Raça e superiores: R$40 (R$20 meia)

Arquibancada Sul
- Público geral e sócios-torcedores Nação Jr: R$80 (R$40 meia)
- Sócios-torcedores Tradição: R$60 (R$30 meia)
- Sócios-torcedores Raça e superiores: R$40 (R$20 meia)

Arquibancada Oeste
- Público geral e sócios-torcedores Nação Jr: R$100 (R$50 meia)
- Sócios-torcedores Tradição: R$80 (R$40 meia)
- Sócios-torcedores Raça e superiores: R$50 (R$25 meia)

Cadeira Oeste
- Público geral e sócios-torcedores Nação Jr: R$140 (R$70 meia)
- Sócios-torcedores Tradição: R$110 (R$55 meia)
- Sócios-torcedores Raça e superiores: R$70 (R$35 meia)

Observações:
- A compra do ingresso pelos sócios-torcedores deve ser feita somente online
- O acesso ao estádio deverá ser feito com o e-ticket da compra impresso, que deverá ser usado para leitura do código de barras na catraca.





Quinta tem Mengão na TV

QUINTA, 16

Primeira Liga
 

21h30 Flamengo x América-MG
Transmissão: Premiere, Premiere HD e PFCI (com Jader Rocha e Raphael Rezende)

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Willian Arão diz que pede para esposa evitar ida a estádio por medo de briga



Willian Arão Flamengo Bem Amigos (Foto: Lucas Strabko)
A insegurança em estádios é tão grande que Willian Arão evita que a esposa veja seus jogos do Flamengo no local. No último domingo, mais um episódio ocorreu para corroborar a preocupação. Houve briga entre flamenguistas e botafoguenses no em torno do Estádio Nilson Santos antes do clássico carioca. Um torcedor acabou morto. O volante da equipe rubronegra demonstrou indignação com o acontecimento. 

– É inadmissível. Fico revoltado com um fato desse. Partindo do lado do jogador, vou para o estádio e falo para minha esposa não ir, porque não sei como você vai chegar no estádio. Não sei se no decorrer, vai com a minha camisa, e vai encontrar um grupo de torcedores de outra torcida. O que vai acontecer com você? A gente joga e não sabe o que está acontecendo lá fora com nossos familiares, esposa. Com quem tem filho, fico imaginando. Como o cara entra em campo com o filho indo para o estádio? É inadmissível. Enquanto não tiver uma punição drástica para combater esse tipo de atitude, isso vai continuar. Jogador tem que dar exemplo – disse Arão, em participação ao "Bem, Amigos". 

No clássico do último domingo, o volante teve um princípio de confusão com o atacante Roger, do Botafogo. Na segunda, sem intenção, ambos se encontraram em um almoço. Arão citou a situação como um exemplo de paz entre rivais.

– Ontem no jogo, Roger me deu uma cotovelada ou cabeçada. Ele tomou cartão amarelo. Ele está defendendo o lado dele, eu, o meu. Tivemos uma discussão. Hoje fui almoçar e o encontrei. Eu não parti para agressão. Ah, você me deu lá, vou descontar aqui. Conversamos, ele pediu desculpas, vida que segue. Da parte do jogador é isso, tem que honrar nosso clube dentro de campo. Fora, tem que ser unido como classe dos jogadores para que isso não volte a acontecer – completou Arão.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Eh, cadê você, cadê você Cadê você, cadê você... Ihhhhhhh, no maraca eu nunca vi... No Engenhão, não tava lá... Os jogadores todos choram... Não tem torcida pra apoiar




Botafogo 1 x 2 FLAMENGO

Ficha técnica

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Data/Hora: 12/2/2017, às 19h30 

Árbitro: Bruno Arleu (RJ)
Assistentes: Silberto Sisquim e Michael Correia

Cartões amarelos: Roger, Marcinho, João Paulo, Dudu Cearense (BOT); Everton, Pará (FLA)

Gols: Guerrero, 35'/1ºT (0-1); Roger, 39'/1ºT (1-1); Everton, 20'/2ºT (1-2)

Público: 22.042 pagantes/  23.496 presentes /20mil flamenguistas
Renda: R$ 867.160,00

Botafogo: Helton Leite; Marcinho, Igor Rabello, Renan Fonseca e Gilson; Lindoso (Leandrinho, 21'/2ºT), Dudu Cearense (Bruno Silva, intervalo), Fernandes e João Paulo; Guilherme e Roger (Vinícius Tanque, 30'/2ºT).
Técnico: Jair Ventura

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Miguel Trauco (Rodinei, 28'/2ºT); Willian Arão, Rômulo, Mancuello (Berrío, 15'/2ºT), Diego e Éverton; Guerrero (Gabriel, 40'/2ºT). 
Técnico: Zé Ricardo.

Transmissão: Premiere e Premiere HD (com Luiz Carlos Jr e Lédio Carmona). Rádio Globo / CBN (com Luiz Penido, Eraldo Leite, Álvaro Oliveira Filho, Renan Moura e André Luiz). O GloboEsporte.com acompanha em Tempo Real.