Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 1 de março de 2014

Esquerdinha e Índio completam mais um ano de vida

 

Neste sábado (01.03), os ex-craques do Flamengo, e verdadeiros patrimômios do clube, Esquerdinha e Índio completam mais uma primavera.  William Kepler Santa Rosa, o Esquerdinha, completa 90 anos, sendo o segundo ex-jogador do clube mais velho atualmente, atrás de Fernandinho, que irá fazer 101 anos neste domingo (02.03). Índio é o terceiro mais velho, com 83. Ambos jogaram juntos no Mais Querido, entre 1949 e 1955, conquistando o Tricampeonato Carioca de 1953-54-55. Além disso, os dois eram quase como irmãos, e suas famílias são amigas até hoje. Esquerdinha e Índio também conquistaram, juntos, como titulares, o primeiro título importante do Flamengo no Maracanã: o Carioca de 1953.

Esquerdinha ganhou o apelido por sua principal característica: o chute forte com a perna esquerda. Com 110 gols em 277 jogos, o paraense é o 16º maior artilheiro da história do Flamengo. Nascido em Belém, o atacante começou a jogar futebol em 1941, já no Rio de Janeiro. No mesmo ano, entrou para o time do Madureira, cuja equipe infantil começou a fazer grande sucesso, levando-o a ser promovido ao quadro de juvenis. Prosseguindo num crescimento avassalador, o jovem finalmente chegou ao profissional do Tricolor Suburbano em 1946. Ficou até 1948 no Madureira, e de lá foi para o Clube de Regatas do Flamengo. Ficou pouco tempo na Gávea, atuando apenas em um torneio internacional no Chile, e de lá, voltou para o Madureira, indo para o Olaria em seguida. No entanto, em 1949, não teve jeito. Esquerdinha foi em definitivo para o Flamengo, onde se tornou ídolo. Foi um líder dentro de campo, nos anos que defendeu o Fla, em 1948 e de 1949 a 1955, tendo Zagallo como seu reserva de 1951 a 1953. Esquerdinha também foi autor do primeiro gol do Flamengo na Europa, na vitória por 1 a 0 sobre o Malmö, da Suécia, no dia 16 de maio de 1951. Naquela excursão, Esquerdinha marcou sete gols; o Mais Querido disputou 10 partidas, vencendo todas.

Aluísio Francisco da Luz, o Índio, coleciona 140 gols em 217 jogos com o Manto Sagrado, sendo o 10º maior artilheiro do clube. Muitos dos tentos marcados tiveram caráter decisivo e quatro deles foram na maior goleada aplicada no Maracanã: o Flamengo ganhou do São Cristóvão por 12 x 2, pelo Campeonato Carioca de 1956. O atacante foi artilheiro da equipe nos anos de 1953, com 41 gols, e em 1956, com 31 gols. Nascido em 1º de março de 1931, em Cabedelo, na Paraíba, Índio jogou pelo Fla de 1949 a 1957. Na campanha do bicampeonato estadual em 1954, foi artilheiro do time, com 18 gols, ano em que disputou a Copa do Mundo pela seleção brasileira. Contando todos os títulos do tricampeonato, também foi o maior goleador, com 48 gols. Autor do gol da vitória por 2 a 1 sobre o Vasco, em 16 de setembro 1951, foi um dos responsáveis pelo fim do maior jejum de vitórias sobre o rival: seis anos. A última tinha sido em 29 de outubro de 1944, quando Valido fez o gol do título do primeiro tricampeonato estadual. Defendendo a Amarelinha, seu gol mais importante foi contra o Peru, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 1958, no empate no jogo de ida, por 1 a 1, em Lima. No jogo de volta, o Brasil venceu por 1 a 0, com um gol de Didi, classificando a seleção brasileira para o Mundial na Suécia, onde a seleção conquistou seu primeiro título mundial.




Nenhum comentário: