Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Kalil denuncia complô de cinco clubes contra ele ao justificar sua saída da liga


Alexandre Kali, ex-executivo da Primeira Liga (Foto: Marco Antônio Astoni)
O ex-presidente do Atlético-MG e ex-diretor executivo da Primeira Liga, Alexandre Kalil, explicou, em entrevista coletiva, na tarde desta segunda-feira, os motivos de sua saída da entidade. Segundo Kalil, um complô formado por cinco clubes foi a principal causa. Ele, no entanto, não quis revelar os nomes.   

- Cinco clubes, que não vou falar quais são, fizeram um complô contra mim. Por isso, estou fora. Conspiração é assim, feita na sombra. Eu fui pego de surpresa. Mas a Liga é de todos nós. Eu torço demais para dar tudo certo.   

Kalil foi enfático na negativa de sua volta à Primeira Liga, mesmo em caso de mudança na diretoria.   

- A chance da minha volta é zero. Não caio em esparrela.

O ex-dirigente falou ainda que acredita no sucesso da Liga, mesmo sem a participação dele, e avalia que a entidade ficará mais forte após sua saída.   

- A Liga já está aí. É irreversível. A Liga está pronta. A TV vai comprar. É muito melhor passar um Atlético-MG x Flamengo do que vasco x Cabofriense. Minha saída fortalece muito a Liga. Se não colocarem essa Liga para rodar em 2016, os 15 clubes saem muito desmoralizados.

 
No dia 10 deste mês, o presidente do Cruzeiro e também presidente da Primeira Liga, Gilvan de Pinho Tavares, anunciou a saída do time celeste da competição, mas voltou atrás na decisão uma semana depois.

A Primeira Liga é formada por Flamengo, Fluminense, Cruzeiro, Atlético-MG, América-MG, Coritiba, Atlético-PR, Paraná, Chapecoense, Criciúma, Avaí, Figueirense, Joinville, Grêmio e Internacional. Em 2016, somente Paraná, Chapecoense e Joinville não participarão do torneio. Estão previstas seis datas para a competição, que terá início no dia 27 de janeiro e final no dia 31 de março.

Nenhum comentário: