Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Flamengo avança por estádio próprio e quer terreno na Barra da Tijuca


Logo no começo deste ano, o Flamengo tem se mobilizado, de forma sigilosa, para tentar resolver definitivamente questão de seu estádio. Com a alternativa do Maracanã travada e ainda indefinida, o clube se movimenta em busca do terreno ideal - e viável - para a arena. Apesar de o negócio ainda estar em estágio inicial, um alvo está definido e fica na Barra da Tijuca.

No fim de 2016, surgiu a possibilidade de se obter o novo espaço. O localização exata também é tratada com sigilo, mas o terreno vem sendo considerado ''perfeito'' na opinião dos dirigentes. A aérea tem aproximadamente 120 mil metros quadrados, quase do tamanho do CT do Ninho do Urubu, que tem cerca de 150 mil metros quadrados.

Projeto da arquibancada do Estádio Luso-Brasileiro, onde o Flamengo mandará seus jogos (Foto: Reprodução) 
Na Ilha, Fla já tem projeto para erguer nova estrutura no estádio Luso-Brasileiro (Foto: Reprodução)

 O Flamengo também recuou em outras possibilidades. O clube chegou a receber propostas de terrenos em troca do Edifício Hilton Santos (sede do Morro da Viúva), mas as ofertas em permuta não agradaram e, até por isso, o clube não chegou a abrir nova licitação pelo prédio no bairro do Flamengo. A diretoria também não se entusiasmou com o terreno oferecido na região de Guaratiba.

Apesar da esperança de sair vitorioso no Maracanã - mesmo que indiretamente, com seus parceiros -, que segue sendo monitorado pelo clube, o Flamengo, através do vice-presidente de patrimônio Alexandre Wrobel, se reuniu por duas ocasiões com proprietários de terreno na Barra. O dirigente não se estendeu ao comentar o assunto, lembrando que, apesar da disposição do Flamengo em dar pontapé inicial na construção do estádio, ainda está em estágio inicial:

- O negócio ainda é muito embrionário, várias possibilidades vêm sendo estudadas, mas não tenho dúvidas de que estamos caminhando no sentido de resolver definitivamente a questão da nossa própria casa - disse Wrobel.

O Rubro-Negro vinha deixando claro que a prioridade era assumir a gestão do Maracanã como protagonista, descartando atuar no palco caso não esteja inserido dentro do processo de concessão e administração. O clube, assim como o Fluminense, prefere que o grupo inglês CSM passe a gerir o estádio. O consórcio da Oderbrecht, que assumiu a gestão do Maracanã em 2013, pediu a rescisão do contrato e vai vender a concessão.

Enquanto isso, o Flamengo tem casa garantida por três anos (renováveis por mais três) por conta do acordo firmado com a Portuguesa para a utilização da Arena da Ilha. A capacidade prevista para o estádio - que vai depender de vistoria de autoridades - é de 20.500 espectadores.

Nenhum comentário: