Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

José Neto projeta ápice do Flamengo na Liga das Américas e nos playoffs do NBB

Atual tricampeão do NBB, o Flamengo começou a temporada 2015/ 2016 com mudanças significativas. Vítor Benite, Walter Hermann e Nicolas Laprovittola foram as principais saídas do elenco, que contou com as chegadas de Rafa Luz, Rafael Mineiro, JP Batista e Jason Robson. Com tantas alterações, o início de competição foi complicado, mas o Rubro-Negro já está na terceira posição, com os mesmos 23 pontos do Bauru, segundo colocado. Apesar de estar satisfeito o desempenho dos seus jogadores, o técnico José Neto diz que o time não está pronto e projeta o ápice nos playoffs do campeonato nacional e na Liga das Américas.

- Estamos num processo de adaptação e evolução da equipe, apesar de que isso aconteceu de uma forma rápida até pela qualidade dos jogadores. Esses jogadores que vieram estavam jogando na Europa, em alto nível, que já têm essa experiência de jogo coletivo que é o que a gente tem como objetivo também aqui na nossa equipe. Então foi fácil essa adaptação. Como equipe, a gente ainda precisa evoluir mais e isso vem acontecendo. Que o pico do nosso time seja nos playoffs e na Liga das Américas.

José Neto, técnico do basquete do Flamengo (Foto: Reprodução SporTV) 
José Neto diz que os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro motivam os seus jogadores (Foto: Reprodução SporTV)
 
Após nove dias de folga, o Rubro-Negro voltou aos treinos e na sexta-feira enfrenta o Macaé, na Gávea, no primeiro jogo da equipe em 2016, pelo NBB. Um triunfo representará o quinto seguido na competição. O treinador destacou o estilo coletivo de jogo da equipe e a forte defesa como pontos fortes na competição.

- Olhando aqui essa primeira fase da competição, mostra que temos sido uma equipe bem homogênea. Uma coisa interessante de ver é que temos nove jogadores que jogaram mais de 15 minutos de média. Isso mostra que a gente tem uma rotatividade grande de jogadores, um elenco forte. Isso faz com que a gente jogue com uma intensidade alta. Uma das coisas que não aparece muito aqui e que é interessante são os pontos que sofremos, ou seja, a defesa. A nossa equipe tem a melhor defesa do campeonato. Por isso, conseguimos jogar numa intensidade muito alta, colocando jogadores em outras posições bastante versáteis. Isso faz com que a gente tenha certo êxito até esse momento na competição. Espero que a gente consiga ter esse sucesso daqui para frente também.

Auxiliar de Rubén Magnano na seleção brasileira, ele vê os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, com o mais um elemento para motivar os seus jogadores, que buscam o quarto título seguido do NBB, o quinto do clube. Da equipe que conquistou o título dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015, cinco atletas vestem o uniforme rubro-negro. São eles: Marquinhos, Rafael Luz, JP Batista, Olivinha e Rafael Mineiro. 

- Sem dúvida isso é uma coisa que motiva os jogadores. O que sempre falo para eles: "Você ter a oportunidade de jogar uma Olimpíada no seu país é um momento único, dificilmente vão ter outra oportunidade em breve". Eles têm que usar isso da melhor forma possível. O (técnico) Rubén (Magnano) é uma pessoa que fala muito bem sobre isso: "Todo mundo que é brasileiro e tem a oportunidade de jogar pela seleção brasileira, tem chance". Uso isso também para que eles possam se motivar, além disso, jogadores que já tiveram passagem pela seleção e que querem continuar na seleção e ter uma vaga nos Jogos Olímpicos.

Nenhum comentário: