Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Flamengo quer "audiência especial" com presidente da Fifa por caso Hernane



Em relatório divulgado para sócios, o Flamengo prestou contas de resultados na área jurídica e revelou pedido de audiência especial com o presidente da Fifa, Gianni Infantino. O motivo da reunião é a cobrança pelo calote do Al Nassr, da Arábia Saudita, pela venda de Hernane Brocador, em 2014. O clube calcula que tem a receber R$ 12 milhões com as correções e multas, após todas instâncias percorridas nos tribunais da entidade máxima do futebol mundial.

O documento, distribuído na noite desta quinta, indica que as mudanças administrativas na Fifa, após a série de prisões e investigações na cúpula da organização, atrasaram o caso. A Fifa respondeu ao clube, e o Flamengo prevê viagem à Suíça, para se reunir com o presidente da entidade, entre agosto e setembro. Confira um trecho do relatório de sete páginas do Flamengo: 

"Não estamos medindo esforços para que a execução da decisão da Corte Arbitral do Esporte (CAS), na ação contra o clube árabe Al Nassr, relativa à transferência do atleta Hernane Vidal de Souza, seja acelerada ao máximo. Não obstante a publicação do acórdão relativo às primeira e segunda parcelas (no valor total de €2,500,000.00 (dois milhões e quinhentos mil Euros) ter ocorrido em 29 de Junho de 2016, a notória reestruturação estrutural da FIFA tem causado morosidade em todos os processos de execução." 
 
Outro destaque do relatório são os acordos que o clube conseguiu fechar desde janeiro de 2013 - quando a gestão Eduardo Bandeira de Mello assumiu a Gávea. Se à época eram 500 processos trabalhistas, hoje são "apenas" 60. Além disso, o número de ações a cada ano vem caindo. De cerca de 100 ações trabalhistas em 2013 para 50 nos anos seguintes, em 2014 e 2015, e mais 26 ações no ano passado. Até o fim do primeiro semestre, são 17 novas ações trabalhistas.

O departamento jurídico calculou que o clube pagou R$ 81 milhões em mais de 164 acordos trabalhistas feitos desde janeiro de 2013. O clube lembra que quitou recentemente dívida com Ronaldinho Gaúcho, que cobrava R$ 70 milhões na ação original, mas fez acordo de R$ 17 milhões. 

Por outro lado, o clube tenta reaver R$ 14 milhões de "parceiros comerciais inadimplentes", sem revelar quais são esses parceiros comerciais. Ao todo, são 70 novas ações na área cível para o Flamengo tentar receber esta quantia para os cofres da Gávea.

Nenhum comentário: