Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Fã de Buffon, Thiago vibra com camisa 1 e pensa em parar Dourado contra o Flu


Contido, mas sorridente, Thiago apareceu para a segunda coletiva de imprensa no Ninho do Urubu de maneira um pouco diferente. Em janeiro, ele, Léo Duarte e Ronaldo se apresentaram um pouco mais para a torcida. Agora, Thiago, além de devidamente apresentado, ganhou uma vaga para chamar de sua e a camisa 1. Substituto de Alex Muralha, Thiago assumiu o gol do Flamengo num momento conturbado. Contra o Avaí, sofreu um gol. Diante da Ponte Preta, saiu aplaudido e não foi vazado.

Thiago, camisa 1 do Flamengo, quer parar Dourado no clássico (Foto: Reprodução SporTV)


O próximo adversário é o Fluminense, de Henrique Dourado, artilheiro do Brasileiro, com sete gols. Thiago já tenta estudar ao máximo o atacante rival. Característica que tenta copiar do ídolo, o italiano Buffon, goleiro da Juventus e da seleção da Itália. 

- Observo bastante o jeito dele bater pênalti. Ele espera ao máximo o goleiro definir o canto. Se tiver oportunidade, vou tentar pegar - disse o jovem goleiro. 

Tudo ainda é novo na vida do jogador. Carioca de Vila da Penha, o jogador completou 21 anos na segunda-feira. A camisa 1 foi consequência da chegada de Rholdolfo, novo reforço da zaga do Flamengo e que pediu a 44, que Thiago vestia. A camisa 1 caiu bem. 

- Foi uma semana especial mesmo. Bem diferente. Fiz aniversário, virei titular. Peguei a camisa 1. Não foi opção minha, mas o Rhodolfo joga com a 44. Assim como não escolhi a 44, me sugeriram de assumir a 1 e não vi problema. Gostei - comentou Thiago. 

Dentro de campo, Thiago ainda vai se soltar mais. À sua frente, jogadores experientes como Réver, de 32 anos, e Juan, de 38. A lembrança de Juan, aliás, entrega a idade dos dois. 

- O Flamengo está muito bem servido de zagueiros. Ontem jogaram Réver e Vaz, dois excelentes jogadores. O Juan... (risos) assisti Juan na Copa quando eu era pequeno - contou, antes de soltar um sorriso quando questionado se já dava bronca para orientar a zaga. Inclusive em Juan. 

- No início a gente fica meio sem jeito, mas o Juan dá liberdade legal, para a gente falar, orientar. Ele é um cara sensacional.

Nenhum comentário: